Profeta como eu

Atos 7.37: Estêvão faz apelo a Moisés.

Foi este Moisés que disse aos israelitas: “Deus enviará um profeta como eu e ele virá do povo de vocês”. Atos 7.37

No seu sermão enérgico, o diácono Estêvão direcionou a atenção dos judeus do Sinédrio às próprias palavras de Moisés, que falou a respeito de Jesus, Deuteronômio 18.15. Se eles alegavam que escutavam a quem lhes deu a lei, deviam ter acolhido quem trouxe a graça.

Este outro profeta viria do próprio povo. Jesus era judeu. Seus pais eram fiéis à lei de Moisés, praticantes fervorosos dos mandamentos de Deus. Como judeu, Jesus estenderia o plano de Deus para todas as nações, e foi este fato que deixou os israelitas em pé de guerra.

Moisés chamou Jesus de profeta. Profeta era um porta-voz de Deus. (Porta-voz é “pessoa que fala pública e oficialmente em nome de outra pessoa, de um grupo, país ou organização” [dicio].) O profeta, no sentido bíblico, falava a mensagem de Deus em nome de Deus. A mensagem era geralmente recebida em forma de visão, sonho, voz ou revelação direta. Neste sentido, Jesus se enquadrou bem na definição, mas obviamente era muito mais do que profeta.

A palavra de Moisés constitui uma profecia. (Pedro também a citou, Atos 3.22.) A profecia deveria criar e fortalecer a fé na obra de Deus. Há muitas e muitas profecias sobre Jesus. O Antigo Testamento merece muita leitura e estudo, pois Jesus está presente nele.

Como está a minha leitura bíblica? Estou apreciando o preparo feito por Deus para trazer seu Filho à terra e redimir a humanidade?

O Senhor Deus é sábio e conhece todas as coisas. Falou a respeito do seu Filho muito antes de ele vir à terra. Quão grande é o Senhor! Louvamos o seu nome acima de todos os nomes.

Deixe uma resposta