Quando precisa, peça

Achamos que outros devem ler nossa mente.

FalarUm cartum mostra um casal maduro, sentado na sala, lendo o jornal. Ela pensa, sem falar: “De tanto tempo casados, sabemos o que o outro pensa”. E ele pensa, sem falar, em resposta: “De jeito nenhum!” Ninguém sabe o que outro pensa ou do que precisa sem que este comunique.

Sim, irmão, eu gostaria de receber de você algum benefício por estarmos no Senhor. Reanime o meu coração em Cristo!
Filemom 20, NVI

Paulo pede da parte de Filemom algo concreto. Quer que seu amigo envie seu escravo Onésimo para servir junto com ele, após ser convertido a Cristo durante sua fuga. Para Paulo, o homem fez jus ao significado do seu nome, “útil”.

Ao fazer o pedido, o apóstolo esperava uma resposta positiva, tanto que não o obrigava, mas lhe pedia este benefício. Escreveu a carta com a finalidade de fazer o pedido.

Da mesma forma, pedia e esperava da parte dos romanos e dos coríntios um benefício espiritual e material.

Qual a lição? Como Jesus ensinou, aquele que pede, recebe (Mateus 7.7-8).

E nós, achando que os outros devem perceber a nossa necessidade, deixamos de pedir. Que burrice!

 

1 pensamento em “Quando precisa, peça”

Deixe uma resposta