Resistindo o plano de Deus

Então ele começou a ensinar-lhes que era necessário que o Filho do homem sofresse muitas coisas e fosse rejeitado pelos líderes religiosos, pelos chefes dos sacerdotes e pelos mestres da lei, fosse morto e três dias depois ressuscitasse. Ele falou claramente a esse respeito. Então Pedro, chamando-o à parte, começou a repreendê-lo.
Marcos 8.31-32 NVI

A morte de Jesus não devia ter pego os discípulos de surpresa. No evangelho de Marcos há três anúncios por parte de Jesus do seu sofrimento.

Neste primeiro, Pedro entende, mas resiste. Pois o anúncio contradiz tudo o que ele pensa e espero a respeito do Messias. Na sua concepção do Reino, a morte não fazia parte. Para ele, os líderes religiosos iriam aclamar Jesus como rei, não rejeitá-lo.

O plano de Deus corre em sentido contrário aos interesses pessoais. Quando resistimo-no, descobrimos estar cumprindo o papel de Satanás (verso 33), e não o de colaborador no Reino.

E nessa hora que precisamos tomar a cruz, junto com Jesus (versos 34-38).

Deus soberano, cumpra-se o teu plano nesse mundo, seja tua a glória. Faz-nos os seus colaboradores, para que não resistamos o teu Reino. Que vejamos, com alegria e júbilo, a vinda do seu Filho do céu em poder. Amém.

Leia o capítulo 8 do evangelho de Marcos online numa versão de Almeida, para aparelhos móveis.

Deixe uma resposta