Recomendamo-nos de todas as formas

Tudo por Jesus, para ganhar a todos.

bom exemplo cristãoO cristão cuja motivação maior é servir a Deus e agradá-lo em todas as coisas não tem como meta exercer sua liberdade, nem aproveitar a vida, como fazem os pagãos. Sua meta não é progredir na profissão, ganhar dinheiro, garantir um certo nível de conforto, nem conquistar clientes. Sua disposição de sofrer pelo evangelho não tem limite.

Não damos motivo de escândalo a ninguém, em circunstância alguma, para que o nosso ministério não caia em descrédito. Pelo contrário, como servos de Deus, recomendamo-nos de todas as formas: …
2 Coríntios 6.3-4a NVI

Seguindo a afirmação de Paulo vem uma lista extensa das formas pelas quais eles se recomendavam como servos de Deus. A lista é tão grande que não é possível reproduzir neste espaço, mas leia-a agora nesse link.

Tão grande esforço de zelar pela reputação própria por amor do evangelho não evitará os ataques dos falsos cristãos. Poderá até servir para outros ângulos de crítica, mas o bom exemplo desmentirá os críticos para quem quer saber. Pois é mais que um bom exemplo: é uma vida tomada totalmente pela graça de Deus.

Tal auto-recomendação serve ao evangelho e não à própria pessoa. Jesus é tudo, e para ele fazemos de tudo para que sua mensagem seja aceita por todos.

1 pensamento em “Recomendamo-nos de todas as formas”

  1. Em um mundo cuja religiosidade tem se perdido em focos de prosperidade onde o que importa é ser feliz ou ter prazer na vida ((hedonismo), onde as pessoas concluem que, não importa para onde vão desde que seja de primeira classe, torna-se muito importante o trabalho da Igreja em mostrar ao mundo que ele está condenado pelo seu pecado e que esta Igreja está de passagem preparando-se para deixá-lo encontrando-se com o seu Senhor eternamente.

Deixe uma resposta