A saudação que contraria

Gálatas 1.1-2: Confronto desde a primeira palavra!

Quando nos apresentamos a alguém, já comunicamos muita coisa a nosso respeito. Nossas palavras, nossa expressão, até nossa postura transmitem muitas informações ao outro.

Em sua carta aos Gálatas, Paulo começa já na saudação dando sinais de que sua obra não será nem feliz nem fácil.

Paulo, apóstolo enviado, não da parte de homens nem por meio de pessoa alguma, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dos mortos, e todos os irmãos que estão comigo, às igrejas da Galácia:
Gálatas 1.1

A terceira palavra, no texto original, é um não. Ele já responde a acusações sobre seu apostolado. Inclui tanto Jesus como Deus Pai como responsáveis pelo seu chamado.

Menciona a ressurreição de Jesus. Paulo foi chamado pelo Jesus ressurreto, fato que o qualificou como um apóstolo fora do tempo. Mas como ocorreu não somente no caso de Paulo, mas no caso dos demais apóstolos, é o Jesus ressurreto que envia para a missão.

Sem chamar nomes, Paulo inclui na saudação “todos os irmãos” que estavam com ele. Quer deixar claro que não está sozinho, ele não é nenhum lobo solitário. A solidariedade dos irmãos indica uma unidade na doutrina que Paulo prega, e da qual os gálatas deviam participar. Ao longo da carta ele os chama de irmãos, e a última frase da carta coloca “irmaos” em último lugar, 6.18. Eles terão a mesma solidariedade na verdade?

A inédita e brusca saudação de um apóstolo espantado com o desvio deles serve para espantar os gálatas, na esperança de resgatá-los do seu rápido abandono da evangelho.

Que tenhamos a mesma disposição para contrariar os bons modos e as expectativas sociais para salvar todas as pessoas ao nosso redor.

1 pensamento em “A saudação que contraria”

  1. Esse assunto é de extrema importância, em especial ao lidar com a carta aos Gálatas. Podemos notar na leitura algo muito importante, a defesa da verdade. Mas, Paulo não passa a mão na cabeça dos que se desviam da Sã Doutrina de Cristo, primeiro chama todo aquele que prega outro evangelho de malditos. E ele vai mais longe, no capítulo 5 fala uma frase incomum para alguém que ensinava tanto sobre o amor. Ele diz: “Tomara até se mutilassem os que vos incitam à rebeldia” Gl 5.12. Paulo que fala tanto sobre amor pede para os que incitam os irmão ao erro do falso ensino que esses fossem mutilados.
    Agradeço a Deus por irmãos que se esforçam para conservar a Sã Doutrina de Cristo.

Deixe uma resposta