Uma saudação forte: graça, misericórdia e paz

2 João 3: Três grupos de palavras fortalecem a carta de João

A graça, a misericórdia e a paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, seu Filho, estarão conosco em verdade e em amor.
2 João 3

Geralmente, as saudações das cartas no Novo Testamento desejam algo para os leitores no presente. O verbo da saudação desta carta olha para o futuro: estarão, tornando-se, ao invés de uma oração, uma promessa.

João já traça uma linha de distinção entre os que andam na verdade e aqueles que vão além do ensino de Cristo: estarão conosco. A graça, a misericórdia e a paz não estarão com os que não têm Deus. No Novo Testamento há uma consciência forte da separação do mundo e de todos os que rejeitam a verdade.

Às vezes as saudações das cartas do Novo Testamento desejam a graça e paz, Romanos 1.7. João inclui a misericórdia no meio. Primeiro, Deus concede graça e misericórdia e isso resulta na subsequente satisfação do homem (Bruce 138, citando Westcott). A sequência das três é lógica.

João junta Deus Pai e Jesus Cristo, seu Filho. Tudo o que Deus oferece está no seu Filho, Efésios 1.3, que o revela para que o conheçamos, João 1.18.

No Caminho de Cristo é comum juntar a dupla da verdade e do amor. Ver por exemplo Efésios 4.15. “A verdade conduz ao amor (…) a comunidade do amor é tão abrangente quanto à comunidade da verdade” (Morris 1411). A dupla serve para introduzir o tema da carta.

Deus Pai, que entre nós, seus filhos, a verdade e o amor se multipliquem, em nome do seu Filho Jesus Cristo.

Deixe uma resposta