Saudade não é só do brasileiro

Filipenses 2.26: A língua grega também sabe falar de saudades.

Alguns pensam que, além do português, nenhuma outra língua tem uma palavra equivalente ao termo “saudades”. Todas as línguas, porém, possuem termos que expressam bem o leque de emoções que o ser humano sente.

Pois ele tem saudade de todos vocês e está angustiado porque ficaram sabendo que ele esteve doente.
Filipenses 2.26 NVI

A tradução: “tem saudades”, expressa bem o sentido do original, vindo de um verbo que significa “desejar, ansiar” (Léxico). Paulo já usou o termo em Fp 1.8 sobre as saudades que ele sentia pelos filipenses “com a profunda afeição de Cristo Jesus”. É usado em vários outros textos para falar de saudade ou de intenso desejo de ver alguém, Rm 1.11; 1Ts 3.6; 2Tm 1.4.

Ninguém sente saudades como os cristãos que partilham entre eles o amor de Deus e a esperança de Cristo.

Epafrodito sentiu ainda mais desejo de rever os irmãos que o tinha enviado a Paulo porque ouviu que eles souberam da sua doença. Ele ficou preocupado, de alguma forma, com esta informação. Não se sabe se ele imaginava que eles pudessem concluir que ele deixava de cumprir a sua tarefa ou se ele pensava que os filipenses estivessem preocupados com o bem-estar dele.

De qualquer maneira, ele sentia grande saudades dos irmãos que o tinham enviado para ajudar Paulo.

Mas por que Paulo não curou Epafrodito de forma miraculosa? O irmão Burton Coffman lembra que o propósito dos milagres nunca foi para satisfazer as necessidades dos apóstolos e evangelistas, mas somente para o propósito de confirmar a palavra pregada, Mc 16.20. (Assim, Paulo também não curou Timóteo da sua enfermidade, 1Tm 5.23.)

Então, temos os filipenses se preocupando com Epafrodito. E temos Epafrodito preocupado com a preocupação dos filipenses. E Paulo escreve porque está, de certa forma, preocupado tanto com Epafrodito quanto com os filipenses. O irmão Wayne Jackson escreveu: “Que círculo maravilhoso de preocupação! Quem dera mais santos estivessem tão solidários com os sentimentos de seus irmãos!” (citado no comentário do irmão Mark Dunagan).

Que nosso amor para com os irmãos seja tão grande assim!

1 pensamento em “Saudade não é só do brasileiro”

  1. Muito lindo este círculo maravilhoso de preocupação (citado pelo irmão Burton) dos irmãos uns com os outros, como este dos Filipenses com Epafrodito e este por sua vez com os Filipenses por se preocuparem com ele. Isto é a verdadeira irmandade em Cristo Jesus! Preocupamo-nos uns com os outros verdadeiramente. Isto é muito lindo e também deve ser praticado hoje em dia.
    Com respeito ao termo saudade em português, apenas gostaria de ressaltar que saudade em nossa língua significa muito mais do que sentir falta de alguém, ou desejar estar com uma pessoa distante. Acho que uma música em português expressa uma das formas de sentir saudades. Cito apenas um dos refrões da música cantada por Paulo Sérgio, pois os outro expressam saudosismo católico:
    Quanta saudade das gangorras de cipó
    Quando escondia os chinelos da vovó
    Da escolinha, nove oito, dezesseis
    Ai meu Deus que bom seria
    Ser criança outra vez.

Deixe uma resposta