Sempre existe o ‘mas’

Deus quer mais do que crença; ele quer fruto!

A pessoas cuja religião tinha virado um exercício de perfeccionismo e, portanto, uma competição com os outros (o que sempre gera conflitos e brigas), Paulo mostra o exercício do Espírito Santo na vida do cristão.

Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.
Gálatas 5.22-23 NVI

A lei proíbe, mas não pode produzir.

As obras da carne são óbvias, mas o fruto do Espírito não grita nas praças.

As obras da carne são várias, mas o fruto do Espírito é uma só.

O fruto do Espírito é produzido no meio das obras da carne, não num vácuo ou longe do mundo. Por isso, sempre existe o “mas”.

O fruto do Espírito é recebido de Deus (amor, alegria, paz), transforma o tratamento ao próximo (paciência, amabilidade, bondade) e atinge a própria pessoa (fidelidade, mansidão, domínio próprio).

O fruto do Espírito serve para tudo e todos, a toda hora!

Deixe uma resposta