Sinais dos tempos

Não fica cutucando Jesus pra ver sinais.

escatologiaHoje, os religiosos preferem a ficção acima da verdade, e as pessoas gostam de ver algo fantástico e de sentir arrepios, ao invés de pensar nas maravilhas de Deus.

Olhando o céu, vocês sabem prever o tempo, mas não são capazes de interpretar os sinais dos tempos.
Mateus 16.3b EP

Os sinais dos tempos estão aí. Bem à vista, estão na cara. Um sinal aponta uma mensagem, uma verdade, uma presença. O sinal é algo fácil de entender, como quando o semáforo fecha. A cor vermelha significa parar.

Mas isso é fácil demais. Como os fariseus e saduceus da narrativa, queremos algo misterioso, estupendo, algo que faz o chão tremer e o céu rachar.

Queremos teorias de milênios e ficções de guerras travadas de Jerusalém a Londres e Nova York. Bota no meio da história alguns extra-terrestres e conspirações mundiais, e tem uma bela teologia do fim.

Quem quer viver na humildade com Jesus, porém, não precisa de tais enfeites para sua fé. Do Senhor, certamente, não receberá nenhum sinal além da sua vinda e da sua morte.

Para quem tem como maior alvo andar na presença de Deus, isso é mais do que suficiente.

2 pensamentos em “Sinais dos tempos”

  1. Como reagiríamos se Deus nos falasse assim como falou a Paulo “A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza?” (2 Co 12:9a) Será que a graça de Deus é o bastante para nós? Teríamos a mesma “fé” se não tivéssemos isto ou aquilo em nossas vidas? O apóstolo completou: “De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo” (9b). Muitos gostam de repetir a frase de Paulo “para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro” (Fp 1:21), mas será que estão preparados para enfrentar o que ele passou por causa de Cristo? (Leia 1 Co 4:9-13; 2 Co 11:23-30) Estamos preparados para enfrentar toda e qualquer situação por causa de Cristo? Falar é fácil, mas fazer é difícil. Jesus disse que “estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela” (Mt 7:14). Se o caminho que conduz a salvação é apertado, precisamos nos esforçar sobremaneira para permanecer nele, mesmo diante de dificuldades e provações, que hoje pode não estar presentes – apenas sofrimentos momentâneos – mas se vierem, estejamos preparados para, não apenas dizer, mas viver de fato Cristo e para Cristo.

Deixe uma resposta