Para corrigi-los

Depois de palavras severas, as suaves.

AdmoestaçãoO pai que ama corrige seus filhos, não para serem bons cidadãos apenas, mas para evitarem muitas dores na vida e terem possibilidades maiores de serem adultos maduros, produtivos e felizes. Paulo escreve com motivo maior ainda: para que os coríntios não sejam destruídos eternamente pelas suas próprias atitudes.

Não escrevo essas coisas para envergonhar vocês, mas para corrigi-los, como meus filhos queridos.
1 Coríntios 4.14 BND

Ele corrige por amor a eles, pois foi ele quem primeiro pregou o evangelho em Corinto. Declara isso a eles, no final da primeira parte principal da sua carta (capítulos 1-4), na qual insiste na unidade entre eles.

Lembro-me intervindo às vezes quando meus dois filhos brigavam. Admoestava-os lembrando eles que eram irmãos e que deviam ser os melhores amigos. Mais ou menos assim é que Paulo faz aqui.

Pois o alvo é para que eles sejam imitadores dele (verso 16), como ele é imitador de Cristo (1 Coríntios 11.1).

Na mesma moeda

Dividir a igreja significa destruí-la e a tais pessoas Deus pagará na mesma moeda.

Quem destroi será destruídoO Deus que é três em um não vê com bons olhos quem destrói a unidade do seu povo. É o primeiro problema com que Paulo lida em Corinto; a este ele dedica o maior espaço na carta. E como os outros ele deixa claro que a participação na divisão do povo de Deus acarreta sérias consequências.

Assim, se alguém destruir o templo de Deus, Deus destruirá essa pessoa. Pois o templo de Deus é santo, e vocês são o seu templo.
1 Coríntios 3.17 NTLH

O contexto é a divisão da igreja. Ele usa “templo de Deus” como descrição da igreja, para transmitir a seriedade do que os coríntios estavam fazendo. Aquilo que é mais sagrado para Deus, seu próprio templo, seu povo redimido, estava sendo destruído. Deus não deixaria, e hoje também não deixará, impune quem contribui para a divisão.

O verbo “destruir” se refere à destruição eterna ou, como dizem Robertson e Plummer no seu commentário (International Critical Commentary), “ruína terrível e perda eterna”. “Qualquer cristão que violar a santidade do templo espiritual, perecerá eternamente” (Jamieson, Fausset, Brown).

Quem divide a igreja de Cristo a destrói e Deus aplicará a este o princípio de lex talionis, “olho por olho, dente por dente”: quem destrói destruído será.

Com fraqueza e temor

Não existe super-cristão. Servimos a Deus com problemas pessoais.

teologia da fraquezaAntes de fazermos uma boa obra ou falar uma palavra do evangelho para outrem, pensamos às vezes que temos que ter tudo em ordem, com todos os pingos nos i’s. Se Deus esperasse isso de nós, contudo, nunca faríamos nada. Veja o estado do apóstolo Paulo em Corinto:

E foi com fraqueza, temor e com muito tremor que estive entre vocês.
1 Coríntios 2.3 NVI

Há várias possibilidades nessa referência à fraqueza e temor, como talvez sua má experiência em Atenas, ou sua presença física inexpressiva. Mas os detalhes aqui não importam, pois os coríntios provavelmente teriam entendido ao que ele se referia. E deixa a entender que náo foi sua pessoa em si, nem as suas capacidades impressionáveis que fizeram efeito em Corinto. Foi a simplicidade do evangelho.

Temos de ter integridade, isso sim. Mas a missão de Deus não está apenas para os super-cristãos. Pois estes não existem, nem num apóstolo.

Então, o que está esperando?

 

Ponham fim às suas divisões

Divisão dá arrepios no apóstolo.

divisão religiosaPaulo afirma que é inadmissível a divisão no meio da igreja em Corinto. Nessa carta que trata de tantos problemas na igreja coríntia, Paulo aborda primeiro este problema da divisão e dedica mais espaço na carta a este assunto do que aos outros. Parece que é assunto importante para ele.

Irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo suplico a todos vocês que concordem uns com os outros no que falam, para que não haja divisões entre vocês, e, sim, que todos estejam unidos num só pensamento e num só parecer.
1 Coríntios 1.10 NVI

Hoje, a divisão religiosa está no pior estado desde o primeiro século, apesar de tantos anos do movimento ecumênico e outros esforços para unir as denominações. E por quê? Porque não tratam da raiz do problema: nomes, credos, personagens, doutrinas que vão além do que está escrito.

Não participemos de algo que é mais do que a fé simples do Novo Testamento, é preciso voltar às origens, abandonar os acréscimos humanos e viver a graça de Deus conforme o modelo que ele nos deixou.

Pra todo mundo ofertar

Quanto à coleta para os santos, façam vocês como ordenei às igrejas da Galácia. 1 Coríntios 16.1 BND

Demonstrando seu interesse nos pobres, como ele tinha prometido aos pilares de Jerusalém (Gálatas 2.10), Paulo trata da coleta para os pobres na Judeia, talvez lidando novamente com uma indagação dos coríntios. Provavelmente, havia alguma menção prévia dessa necessidade. Continue lendo “Pra todo mundo ofertar”