Adoração exclusiva: o exemplo de Jesus

Mateus 4.10: Na tentação de Jesus, aprendemos que a adoração a Deus é exclusiva.

Jesus lhe disse: “Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto’”. Mateus 4.10

Os israelitas misturaram elementos do culto pagão na sua adoração ao Senhor. O rei Acaz, por exemplo, construiu um altar segundo o modelo de um altar que tinha visto em Damasco e encostou o altar que Deus tinha mandado fazer, 2 Reis 16.10-14. Sempre que o homem importa a adoração conforme os seus padrões, ele coloca em segundo plano o modelo divino. Continue lendo “Adoração exclusiva: o exemplo de Jesus”

O que Deus procura

João 4.23-24: O Senhor é bem específico quanto ao que procura.

No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura. Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade. —João 4.23-24

O Pai procura. Sua procura possui a qualidade de uma demanda (gr., zeteo, BGAD). Ele nos dá uma adoração necessária, a “obrigatoriedade de lei” (gr., dei, BGAD). Não é opcional nossa maneira de adorá-lo. Temos de fazer conforme seu mandamento. São estes adoradores que ele considera aceitáveis. Muitos o adoram seguindo seus próprios conceitos ou criando ritos estranhos à sua natureza e vontade. Tais adorações não são aceitas por ele. Continue lendo “O que Deus procura”

Ação: Cantar

Colossenses 3.16: Cante com seus irmão e aos seus irmãos, para ensiná-los.

LER: “Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração” Cl 3.16.

PENSAR: O cântico é ensino da Boa Nova, além de louvor, Ef 5.18-20. Cantamos sem instrumentos porque não temos autorização para estes, os quais não podem nem louvar a Deus nem ensinar ao irmão. Continue lendo “Ação: Cantar”

Ação: Adorar

João 4.24: Prepare-se mental e espiritualmente.

LER: “Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade” Jo 4.24.

PENSAR: A adoração dos filhos de Deus tem de ser conforme o caráter dele, atos racionais revelados por ele. Nós não escolhemos como adorá-lo. Como Soberano, ele é que determina como nos chegaremos na sua presença. O necessário é o que ele requer de nós. Continue lendo “Ação: Adorar”

Quando olharem para os céus

Deuteronômio 4.19: Olhemos além do céu.

olhar-ceu

O que é visível chama a nossa atenção. Desde cedo, o homem trocou o Deus invisível pelas coisas criadas, especialmente os luminares no céu. Esta troca continua hoje, até em coisas como o horóscopo, que admite que a vida é controlada pelos astros. Continue lendo “Quando olharem para os céus”

Tudo o que queremos na vida

Salmo 34.3: O louvor de Deus nos leva à comunidade.

louvor

Quando nos relacionamos com Deus, há algo que nos chama a buscar também relacionamento com os homens.

Proclamem a grandeza do Senhor comigo; juntos exaltemos o seu nome.
Salmo 34.3

A grandeza de Deus nos faz considerar a nossa dependência dele. Percebemos que estamos todos na mesma situação. Continue lendo “Tudo o que queremos na vida”