Uma saudação forte: graça, misericórdia e paz

2 João 3: Três grupos de palavras fortalecem a carta de João

A graça, a misericórdia e a paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, seu Filho, estarão conosco em verdade e em amor.
2 João 3

Geralmente, as saudações das cartas no Novo Testamento desejam algo para os leitores no presente. O verbo da saudação desta carta olha para o futuro: estarão, tornando-se, ao invés de uma oração, uma promessa. Continue lendo “Uma saudação forte: graça, misericórdia e paz”

Ele amou primeiro

Deus nos ama. Devemos amar aos irmãos.

Nós amamos porque ele nos amou primeiro.
1 João 4.19

“Deus é amor”, escreveu João, duas vezes, 1 João 4.8, 16. É a sua natureza o ser amor. Tudo o que ele faz é expressão do amor. Ele criou o ser humano a fim de demonstrar o amor. O amor não é isolado; Deus toma a iniciativa no amor. Nosso amor é uma resposta ao dele. Continue lendo “Ele amou primeiro”

O que queremos, o que fazemos

1 Pedro 1.8-9: Amamos Jesus, sem vê-lo.

Mesmo não o tendo visto, vocês o amam; e apesar de não o verem agora, creem nele e exultam com alegria indizível e gloriosa, pois vocês estão alcançando o alvo da sua fé, a salvação das suas almas. 1 Pedro 1.8-9

Queremos vê-lo, mas não podemos, agora, ver o Senhor Jesus Cristo. Mas podemos amá-lo. Podemos segui-lo, andando nas suas pegadas, 1 Pedro 2.21. Continue lendo “O que queremos, o que fazemos”

Seja como Deus, faça como Jesus

Efésios 5.1-2: A amor de Cristo é constante e sacrificial.

Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados, e vivam em amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós como oferta e sacrifício de aroma agradável a Deus. Efésios 5.1-2

A vida em Cristo é bem resumida por Paulo neste trecho. No centro, a pessoa de Deus. Na execução, o exemplo de Cristo. Na motivação, o amor sacrificial. Continue lendo “Seja como Deus, faça como Jesus”

Vocês o amam

1 Pedro 1.8-9: O amor a Cristo não é cego, mas não o enxergamos com os olhos.

Mesmo não o tendo visto, vocês o amam; e apesar de não o verem agora, creem nele e exultam com alegria indizível e gloriosa, pois vocês estão alcançando o alvo da sua fé, a salvação das suas almas. 1 Pedro 1.8-9

A distância tende a esfriar o amor e a amizade. Cristo não é distante, mas também não é visível. Mesmo assim, temos com ele relacionamento próximo. Ele habita no coração do seu seguidor. Sua presença poderosa em nós faz crescer cada vez mais o nosso amor por ele. Continue lendo “Vocês o amam”

O Espírito que Deus nos deu

2 Timóteo 1.7: O antídoto para o medo.

O Espírito Santo “habita em nós” que somos cristãos, 2 Timóteo 1.14. Ele começa a habitar no cristão após o seu batismo para remissão dos pecados, Atos 2.38, pois Deus o “concedeu aos que lhe obedecem” Atos 5.32. Continue lendo “O Espírito que Deus nos deu”

Creia que pode amar como Deus ama

Mateus 5.48: Que o amor abrangente do Pai seja também o nosso.

Andrew Murray orou assim: “Ensine-nos a crer que podemos amar, porque o Espírito Santo nos foi dado”.

Não acreditamos que podemos amar como Deus amou. Duvidamos que nosso amor pode ser como o amor de Cristo. Descartamos a possibilidade do cumprimento deste mandamento de Cristo: Continue lendo “Creia que pode amar como Deus ama”

Ação: Repreender

Lucas 17.3: A repreensão é ato de amor.

LER: “Tomem cuidado. Se o seu irmão pecar, repreenda-o e, se ele se arrepender, perdoe-lhe” Lc 17.3.

PENSAR: Não podemos recusar a perdoar ao irmão e esperar o perdão de Deus, Mt 6.12-15. O perdão é mais do que não levar em conta o erro do outro; busca sua restauração por meio do confronto amoroso. Quem ama repreende, pois deixar o outro continuar no pecado mostra falta de preocupação com seu destino eterno. Continue lendo “Ação: Repreender”