O Cordeiro, em pé

Apocalipse 14.1: Jesus Cordeiro lidera seu povo à vitória.

Então olhei, e diante de mim estava o Cordeiro, em pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil que traziam escritos na testa o nome dele e o nome de seu Pai. Apocalipse 14.1

Quando João, o Imergidor, apontava Jesus para que as pessoas o notassem, ele clamou: “Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” João 1.29. Todos entendiam a figura de linguagem, pois os judeus ofereciam cordeiros como sacrifício para o perdão dos pecados. No plano de Deus, ele instituiu os sacrifícios para que a obra de Cristo fosse compreendida e recebida como a solução definitiva para o problema do pecado. Continue lendo “O Cordeiro, em pé”

Entre os candelabros

Apocalipse 1.12-13: Jesus está presente entre os obedientes.

Voltei-me para ver quem falava comigo. Voltando-me, vi sete candelabros de ouro e entre os candelabros alguém “semelhante a um filho de homem” , com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito. Apocalipse 1.12-13

Na primeira visão que João tem no livro de Apocalipse, ele vê o Jesus glorificado. Este fala ao apóstolo “com voz forte, como de trombeta” v. 10. E falou por trás de João, não na sua frente. João tinha que se virar para ver o Senhor, talvez indicando que a pessoa do Senhor Jesus em nosso meio necessita da nossa parte uma decisão, uma virada, para vê-lo e ouvi-lo. Continue lendo “Entre os candelabros”

Primeiro e Último

Apocalipse 1.17-18: Jesus usa seu direito para dar-nos vida.

Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: “Não tenha medo. Eu sou o Primeiro e o Último. Sou Aquele que Vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades”. Apocalipse 1.17-18

Estas são algumas das primeiras palavras do Senhor Jesus ao apóstolo João quando no dia do Senhor este se achava no Espírito. João já tinha registrado uma palavra de Deus Pai, que ele era o Alfa e o Ômega, no verso 8. Alfa é a primeira letra do alfabeto grego, ômega, a última. Continue lendo “Primeiro e Último”

Ação: Permanecer fiel

Apocalipse 2.10: Temos grande motivação para a fidelidade.

LER: “Seja fiel até a morte, e eu lhe darei a coroa da vida” Ap 2.10.

PENSAR: A fidelidade não é apenas a obediência ao longo do tempo, mas em face à oposição. É ser fiel, mesmo que se tenha de morrer pelo evangelho. É necessária para receber a recompensa eterna. Podemos ser fiéis porque Deus é fiel para nos ajudar. Continue lendo “Ação: Permanecer fiel”

‘Ouça!’

Apocalipse 2.7: Jesus não gosta de ser ignorado.

A minha nora estava limpando o banheiro do seu quarto ontem. A Tessa, de 2 anos, chamou a mãe ao pé das escadas. Valéria pensou que, se a filha realmente quisesse falar com ela, subiria. De repente, ela ouve uma voz de autoridade: “Mãe! Eu estou falando com você!” As palavras de mãe para filha viraram as de filha para mãe. Continue lendo “‘Ouça!’”

Aqui se requer mente sábia

Apocalipse 17.9: O Caminho enfatiza a mente acima da emoção.

Mais do que a emoção (que para o homem moderno, se localiza no coração), a Bíblia frisa a importância da mente e do pensamento.

Aqui se requer mente sábia. As sete cabeças são sete colinas sobre as quais está sentada a mulher.
Apocalipse 17.9 NVI

Continue lendo “Aqui se requer mente sábia”

Foi vista a arca da aliança

Você a viu no templo aberto para nossa olhada?

Livro de ApocalipseO capítulo 11 do livro de Apocalipse começa e termina pelo templo de Deus. No primeiro verso, parece representar a igreja no serviço a Deus, mas no verso 19, a habitação celestial de Deus.

Então foi aberto o santuário de Deus nos céus, e ali foi vista a arca da sua aliança. Houve relâmpagos, vozes, trovões, um terremoto e um grande temporal de granizo.
Ap 11.19 NVI

É exatamente este movimento, da terra para o céu, que João deseja que seus leitores façam. Do altar onde fazem seus sacrifícios de serviço e dos que lá adoram (verso 1), para a arca da presença de Deus e para as manifestações do seu poder que sacodem a terra. Entre estes dois templos movem-se as duas testemunhas.

No templo celestial, tudo está no seu devido lugar, mesmo a arca da aliança, não vista durante séculos, e desparecida do templo em Jerusalém. Quando na terra, ela foi escondida da visão do povo, mas agora é colocada à mostra na visão celestial para o conforto e incentivo da igreja.

A abertura do templo de Deus no céu ocorre para que o leitor possa olhar para cima e saber que Deus está presente e que exerce seu poder (verso 17), poder este evidente nos “relâmpagos, vozes, trovões, um terremoto e um grande temporal de granizo”.

Deus que faz tremer o universo em benefício do seu povo, que eu enxergue não somente a igreja na terra, cercada pelos inimigos, mas o templo triunfante no céu que aguarda a minha chegada.

Segure este pensamento: Deus estabelece os tempos e os termos do nosso serviço e garante sua conclusão e sucesso.

Felizes os que obedecem

É profecia, é História, é oração.

vinda de CristoO livro de Apocalipse abriu com uma bênção sobre o leitor e ouvinte do livro. Agora, termina com uma bênção sobre os que obedecem suas palavras. Acaba sendo a mesma bênção.

— Escutem! — diz Jesus. — Eu venho logo! Felizes os que obedecem às palavras proféticas deste livro!
Apocalipse 22.7 NTLH

O livro também termina com o convite triplo: “Venha!” (verso 17). Jesus convida ao seguimento fiel, face à perseguição, mas com sua vinda iminente como promessa. E com sua vinda, vitória.

O grande protagonista da História não é algum líder mundial, algum imperador ou ditador ou presidente, mas sim o Senhor Jesus Cristo. Quem muda a história é Jesus. Quem determina o final, que será feliz para os fiéis, é Jesus. Quem escreve o livro que abre cada passo para o futuro é Jesus.

Por isso, a oração que sempre passa pelos lábios dos felizes por causa do Senhor é: “Vem, Senhor Jesus!” (verso 20).

Porta aberta

Pela porta aberta por Deus, entendemos a ação divina.

Apocalipse

Desde Caim, fala-se em portas. Jacó teve uma visão da porta do céu. Portas figuravam na Páscoa. E portas aparecem no último livro da Bíblia, como figura de Deus estar abrindo para João a visão da sua soberania e controle dos poderes espirituais.

Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu.
Apocalipse 4.1

Paulo escreveu de portas abertas de oportunidade, mas aqui a porta aberta é para a compreensão da ação divina no mundo. Indica, mais uma vez, que o livro de Apocalipse, bem como a Bíblia inteira, é uma revelação do projeto de Deus.

Para nós também, a voz que João ouviu: “Suba para cá”. Entre na porta. Entenda o que Deus está fazendo. Veja o braço forte do Senhor.

E seja confortado nos seus sofrimentos por ele e fortalecido para a fidelidade.