Praticar o que aprender

Filipenses 4.9: Primeiro, aprender, para saber como praticar.

“Ponham em prática tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim. E o Deus da paz estará com vocês”.
Filipenses 4.9

É impossível praticar sem aprender o que fazer. Não se pode agir corretamente quando é ensinado de forma errada. Para Deus estar conosco, é preciso, antes de mais nada, aprender a verdade para depois praticá-la.

Muitos enfatizam hoje o fazer. Este é o valor máximo do pós-modernismo. O importante, dizem, é fazer algo por Deus, não importa o quê. Dizem que a ortodoxia (doutrina correta) é menos importante do que a ortopraxia (prática). Na verdade, é impossível ter uma coisa sem a outra.

Tem gente, por exemplo, que considera qualquer tipo de batismo válido, seja imersão ou não, seja para adulto arrependido ou não, seja para o perdão dos pecados ou não. Pelo menos, fizeram algo.

Mas o batismo não é um sacramento, com eficácia sem a compreensão da pessoa que o recebe. Sem a instrução correta, não há nenhum batismo aceitável a Deus.

A sequência acima é importante: primeiro, aprender, receber, ouvir. Depois, observar a verdade do evangelho nos outros que vivem de maneira exemplar: ver. Isto para obedecer às verdades divinas na própria vida: praticar. E, no final, teremos Deus conosco, o Deus da paz.

Continue lendo “Praticar o que aprender”

Relataram tudo

Marcos 6.30: Mostre a Jesus o que você fez.

Os apóstolos reuniram-se a Jesus e lhe relataram tudo o que tinham feito e ensinado. Marcos 6.30

O Senhor tinha enviado os Doze a pregar somente em Israel e a curar os doentes, 6.7-13. Temos chamado esse momento de a comissão limitada. Depois, eles voltaram ao Senhor e lhe relataram tudo o que havia acontecido. Continue lendo “Relataram tudo”

Aprendam a fazer o bem

Vai fazer bem ou mal. Aprenda o bem.

aprender o bemFazer duas coisas ao mesmo tempo pode ser grande perigo, como, por exemplo, dirigir um veículo e enviar texto por celular. Outras coisas são impossíveis de fazer ao mesmo tempo, digamos, dirigir um veículo e nadar o borboleta. (Mas sempre tem quem tente, não é?) Eis duas coisas impossíveis de praticar simultaneamente:

Parem de fazer o mal, aprendam a fazer o bem!
Isaías 1.16-17 NVI

Fazer o bem tem de ser aprendido. O ser humano tem sua definição do que é bom, mas suas ideias, no âmbito espiritual, estão quase sempre erradas.

Não é suficiente parar de fazer o mal. Ou se faz uma coisa ou outra. O fazer é sempre presente, pois o ser humano não fica parado. Se não está fazendo o bem, conforme Deus determina, está fazendo, necessariamente, o mal.

Aplica-se isso também ao povo de Deus, tanto quanto ao pagão. Pois Isaías escreveu essas linhas para Israel. A igreja tem de aprender também a rejeitar o mal para acolher o bem.

Qual você está fazendo neste momento?