Atirando no próprio pé

Loucura? Ou estupidez?

arrependimento necessárioDuas frases feitas: Pior é atirar no próprio pé do que dar a cara pra bater. No primeiro caso, quem faz o mal é a própria pessoa. Quem se machuca a si mesmo deve ser doente, pensamos.

Pois é, é isso que fazemos quando rejeitamos a vontade de Deus para nossa vida, quando criamos ídolos (que nada mais são do que imagens esculpidas das nossas próprias vontades, seja em metal, seja na mente), quando nos entregamos ao imediatismo ao invés de esperar na promessa de Deus.

Por isso, eu, o SENHOR Todo-Poderoso, o Deus de Israel, pergunto agora: por que vocês estão fazendo este mal tão grande contra vocês mesmos? Será que estão querendo destruir homens e mulheres, crianças e bebês, de modo que não fique sobrando ninguém?
Jeremias 44.7 NTLH

Olhando o pecado dessa forma, a maioria de nós não batemos bem de cabeça.

Mas enquanto ainda estamos respirando, há esperança. Podemos abandonar o pecado e buscar a Deus para servi-lo e obedecê-lo.

Porque quem atira no próprio pé acaba atingindo mais do que o pé.

Deus nos animou

Boa notícia é sempre bem-vinda.

conforto mútuoAlgumas pessoas nos animam pela presença, outras pelas palavra ou atos. Paulo ficou animado com a notícia que Tito trouxe de Corinto, após ser enviado por ele para trabalhar para o arrependimento da igreja naquela cidade.

Porém Deus, que anima os desanimados, nos animou com a chegada de Tito.
2 Coríntios 7.6 NTLH

Com esta boa notícia de Tito, da atenção e do amor dos coríntios, Paulo retorna a um tema que trabalhou no primeiro capítulo: o conforto que Deus nos dá por meio dos outros.

O amor se regozija com a justiça, isto é, “se alegra quando alguém faz o que é certo” (1 Coríntios 13.6 NTLH), quando as melhores esperanças a respeito dos outros se justificam.

Às vezes as pessoas desapontam, mas tem hora que cumprem a vontade de Deus e, pelas suas atitudes, nos trazem grande alegria. Pois o nosso desejo é o de ver todos andando de acordo com a verdade, para o seu bem eterno.

O que me anima

Arrependimento doi e dá alegria.

O que nos animaAlgumas coisas causam tristeza, em maior ou menor grau, como a aposentadoria do ônibus espacial Endeavor e, mais tarde neste ano, o fim da era destas naves. Outros momentos produzem grandes alegrias, sejam eles terrenos ou espirituais. Anima-nos muitíssimo a correção feita por pessoas desviadas do caminho de Cristo. Nem se compara a emoção animada de participar deste processo de trazer alguém de volta do mundo para a comunhão de Deus.

Tenho grande confiança em vocês, e de vocês tenho muito orgulho. Sinto-me bastante encorajado; minha alegria transborda em todas as tribulações.
2 Coríntios 6.4 NVI

Paulo escreveu e visitou aos coríntios, fez grandes esforços para que estes discípulos abandonassem o caminho do egoísmo e do orgulho, assim inovando na sua fé e deixando o modelo cristão. Também enviou Timóteo a eles para ajudar nesse processo. Seu filho na fé voltou com boas notícias do arrependimento da igreja. Paulo então fica encorajado com o resultado dos esforços pela fidelidade dos coríntios.

Tais alegrias não ocorrem por acaso, mas vêm por meio de grandes esforços. O bom é que estas perduram, enquanto as alegrias mundanas dissipam com o raiar do outro dia.

Preparem o caminho

“Preparem o caminho para o Senhor, façam veredas retas para ele”.
Marcos 1.3

O Senhor enviou João, o imersor, para preparar o povo para a chegada do Messias. Sua vinda necessitava de preparo, que consistia do arrependimento e da fé. Embora a chegada de Cristo seja um momento ímpar, o princípio ainda se aplica.

Chegam momentos na vida em que temos de preparar-nos antemão. Continue lendo “Preparem o caminho”