Digno de discussão

Atos 17.2-3: A Bíblia define o que significa discutir sobre Jesus: com base nas Escrituras.

Segundo o seu costume, Paulo foi à sinagoga e por três sábados discutiu com eles com base nas Escrituras, explicando e provando que o Cristo deveria sofrer e ressuscitar dentre os mortos. E dizia: “Este Jesus que lhes proclamo é o Cristo”. Atos 17.2-3

Na nossa sociedade, ninguém quer “discutir religião”. Se isso significa debater opiniões, é saudável. Mas se essa aversão indica falta de interesse em coisas espirituais, ai de nós! Continue lendo “Digno de discussão”

A resposta sempre foi a mesma

Acts 22.10: Jesus não responde diretamente a Saulo, mas manda alguém para dizer o que todos precisam saber.

“Assim perguntei: Que devo fazer, Senhor? Disse o Senhor: ‘Levante-se, entre em Damasco, onde lhe será dito o que você deve fazer’”. Atos 22.10

Não existe pergunta melhor que se pode fazer do que a que Saulo fez no caminho para a cidade de Damasco, quando o Senhor Jesus lhe apareceu. Continue lendo “A resposta sempre foi a mesma”

Impedimento do Espírito de Jesus

Atos 16.6: Jesus continua como o Senhor da colheita.

Quando chegaram à fronteira da Mísia, tentaram entrar na Bitínia, mas o Espírito de Jesus os impediu. Atos 16.7

Na sua segunda viagem missionária, Paulo e seus companheiros foram impedidos duas vezes de entrar em várias províncias, para pregar a palavra. O que o homem propôs Deus não se dispôs a permitir. Mas o Senhor não queria que o evangelho fosse pregado no mundo inteiro? Sim, mas a prioridade divina não é a mesma do homem. Continue lendo “Impedimento do Espírito de Jesus”

Jesus em pé

Atos 7.55-56: À direita de Deus Jesus fica sentado. Por que se pôs em pé?

Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus em pé, à direita de Deus, e disse: “Vejo os céus abertos e o Filho do homem em pé, à direita de Deus”. Atos 7.55-56

O sermão de Estêvão foi uma grande acusação contra os judeus. Ele os acusou de resistência ao Espírito Santo e recusa de obedecer a Lei. Ele pregou assim porque estava cheio do Espírito Santo. (Engana-se redondamente quem pensa que o evangelho fala só de graça e amor.) Os judeus confirmaram as palavras de condenação de Estêvão pela sua reação, v. 54.

Neste exato momento, abriu-se para ele uma visão celestial. No centro da visão, Jesus ficava em pé. Continue lendo “Jesus em pé”

Jesus, motivo de arrependimento

Atos 17.30-31: A ressurreição de Cristo é prova do juízo final e da necessidade do arrependimento.

No passado Deus não levou em conta essa ignorância, mas agora ordena que todos, em todo lugar, se arrependam. Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio do homem que designou. E deu provas disso a todos, ressuscitando-o dentre os mortos. Atos 17.30-31

Antes de Cristo vir ao mundo, Deus era mais tolerante. Ele permitiu coisas, até entre o povo de Israel, que hoje não permite mais, Mateus 19.3-12. Agora, porém, na nova aliança que Deus fez em Cristo, as coisas mudaram. Continue lendo “Jesus, motivo de arrependimento”

Ouçam-no em tudo

Atos 2.22-23: Moisés falou do grande profeta como ele.

Pois disse Moisés: ‘O Senhor Deus lhes levantará dentre seus irmãos um profeta como eu; ouçam-no em tudo o que ele lhes disser. Quem não ouvir esse profeta, será eliminado do meio do seu povo’. Atos 3.22-23

Jesus não apareceu na terra de repente, sem aviso prévio. Ele veio ao mundo em meio a grandes expectativas da parte do povo de Israel, numa era de profundas turbulências sociais. Os judeus estavam o esperando. Isso porque todo o Antigo Testamento falava a respeito do Escolhido de Deus que viria. Continue lendo “Ouçam-no em tudo”

Quem é o povo de Deus? Estêvão responde

Atos 7.53: Como identificar o povo verdadeiro de Deus.

O sermão de Estêvão serve não somente como momento em que se desencadeia uma grande perseguição contra a igreja em Jerusalém, Atos 8.1, mas também como marco, no livro de Atos, que leva o evangelho aos gentios. Isso porque Estêvão mostra, pela história dos judeus, a rejeição do plano de Deus por eles e a verdadeira natureza do povo de Deus.

A última frase dele, depois de afirmar que eles tinha matado o Justo, é instrutiva: Continue lendo “Quem é o povo de Deus? Estêvão responde”

Nem sempre Deus precisa fazer milagre

Atos 5.40: Deus usou uma das pessoas menos esperadas.

A pregação da Boa Nova de Cristo devia ter convencido os judeus, pois esperavam o Messias, tinham as Escrituras que falavam dele e testemunharam os milagres do Senhor. Mas não! Mataram-no e teriam feito o mesmo com os apóstolos. Os membros do Sinédrio “ficaram furiosos e queriam matá-los” Atos 5.33.

Somente não mataram porque Deus agiu. Quer ver como ele fez para salvar os Doze? Continue lendo “Nem sempre Deus precisa fazer milagre”

As maravilhas de Deus em nossa própria língua

Atos 2.11b: O evangelho para cada idioma!

Como seria encontrar uma cura para o câncer mas deixar de divulgá-la e oferecê-la ao mundo? Seria um contrassenso! Deus trouxe à humanidade a cura para o pecado. Ele quer que todos a conheçam e a aceitem. Continue lendo “As maravilhas de Deus em nossa própria língua”