Ação: Apegar-se

2 Tessalonicenses 2.15: Não fale mais do que a Bíblia fala, nem menos do que ela fala.

LER: “Portanto, irmãos, permaneçam firmes e apeguem-se às tradições que lhes foram ensinadas, quer de viva voz, quer por carta nossa” 2Ts 2.15.

PENSAR: Sem a viva voz apostólica, temos os escritos sagrados no NT. As tradições são os ensinos que Cristo deu aos apóstolos e profetas no Iº Séc. Não se deve ir além do que está escrito, 1Co 4.6, acrescentar à palavra de Deus nem dela tirar, Dt 4.6; Pr 30.6; Ap 22.18-19. O que foi transmitido pelos apóstolos deve ser praticado exatamente, 1Co 11.2. Continue lendo “Ação: Apegar-se”

Ação: Manejar

2 Timóteo 2.15: Ensine a palavra da verdade com exatidão.

LER: “Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a palavra da verdade” 2Tm 2.15.

PENSAR: O manejo correto da palavra poupa o discípulo da vergonha e permite que ele seja por Deus aprovado. Ajuda-o a evitar também envolvimento em discussões e conversas inúteis, vv. 14, 16. Manejar é mais do que ler: significa um estudo cuidadoso para chegar à compreensão correta que permite comunicar “com exatidão” (CNBB). Continue lendo “Ação: Manejar”

Ação: Ler

Lucas 10.26: Nas Escrituras estão o poder de Deus e a vida eterna.

LER: “‘O que está escrito na Lei?’, respondeu Jesus. ‘Como você a lê?’” Lc 10.26.

PENSAR: A família de Deus é povo que lê. Medita sempre na lei de Deus, Sl 1.2. Todos devem ouvir a palavra do Senhor, 1Ts 5.27. Seremos julgados por ela, Jo 12.48; Hb 4.12-13. Zelo tem de ser acompanhado por conhecimento, Rm 10.2. Devemos nos destacar no conhecimento, 2Co 8.7, entre outras coisas. Nas Escrituras estão o poder de Deus, Mt 22.29, e a vida eterna, Jo 5.39. Devemos examiná-las todo dia, At 17.11. Continue lendo “Ação: Ler”

Ação: Ouvir

Mateus 15.10: Podemos e devemos ouvir e entender a palavra de Cristo.

LER: “Jesus chamou para junto de si a multidão e disse: ‘Ouçam e entendam’” Mateus 15.10.

PENSAR: Sem ouvir a Boa Nova, não há salvação. É possível ouvir e entender. Não é difícil demais. Jesus fala a mensagem à multidão. É para todos ouvirem, e não um grupo seleto. Todos temos a responsabilidade de ouvir e entender. Seremos julgados pelo ouvir. Continue lendo “Ação: Ouvir”

Bibliólatras

Se gostássemos da Bíblia, como muitos gostam do chocolate …

desejo pela palavra de DeusChocólatras não conseguem imaginar a era antes do chocolate. Os europeus acrescentaram açúcar e leite à amarga bebida dos maias para torná-lo um doce ou sobremesa. Evidência recente sobre o valor do chocolate para a saúde deu mais justificava aos entusiastas para sua devoção.

Israel nunca experimentou o chocolate, mas apreciava alguns doces. O mel era um favorito. Mas mesmo o mel não podia comparar à palavra de Deus para os devotos.

Como são doces para o meu paladar as tuas palavras!
Mais que o mel para a minha boca!
Salmo 119.103 NVI

Se a lei de Deus foi tão preciosa assim para os judeus, quanto mais é a Escritura da nova aliança para os seguidores de Cristo!

Abramos a Bíblia com prazer e expectativa maior do que uma caixa de chocolates.

Sua palavra, ó Deus, é o sopro da vida, a alegria da alma, o prazer do paladar espiritual.

Segure este pensamento: O Criador quer falar comigo,/ Suas palavras uma festa, convite de amigo.

A primeira vantagem

A maior vantagem de judeu e cristão.

BíbliaQuando você conta suas bênçãos, por onde começa? Ao considerar suas vantagens, qual destas se destaca na sua mente? Paulo não se hesitou ao descrever a primeira vantagem dos judeus.

Que vantagem há então em ser judeu, ou que utilidade há na circuncisão? Muita, em todos os sentidos! Principalmente porque aos judeus foram confiadas as palavras de Deus.
Romanos 3.1-2 NVI

Quando Paulo fala nas “palavras de Deus” (literalmente, “oráculos”) ele se refere às revelações de Deus, o que ele tinha dito, sejam mandmentos, profecias ou promessas./1

A palavra de Deus como a primeira vantagem dos judeus soa uma trombeta que exalta a revelação divina como a maior oportunidade humana para conhecer ao Senhor. Sem a palavra de Deus, o homem está perdido no espaço, deixado a especular sobre os porquês da sua existência, condenado aos seus próprios esforços.

Aos judeus foram “confiadas” as palavras de Deus. Isso sugere um dever de crer e obedecer. Com privilégios e vantagens vêm responsabilidades.

A primeira vantagem do cristão também é a palavra de Deus, as Escrituras sagradas, que lhe abrem as riquezas da presença de Deus e o plano eterno da sua mente e coração.

Quão preciosa para mim é a sua palavra, Ó Deus! Amo os seus estatutos, desejo ouvir suas promessas, descobrir nos mandamentos a sua santidade, encontrar a salvação no Messias revelado.

Segue este pensamento: A palavra de Deus é a primeira dádiva, o ponto de partida, a conexão com Cristo.

1/ Tradução ecumênica da Bíblia (São Paulo, Loyola, 1994): 2175.

Porta aberta

Pela porta aberta por Deus, entendemos a ação divina.

Apocalipse

Desde Caim, fala-se em portas. Jacó teve uma visão da porta do céu. Portas figuravam na Páscoa. E portas aparecem no último livro da Bíblia, como figura de Deus estar abrindo para João a visão da sua soberania e controle dos poderes espirituais.

Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu.
Apocalipse 4.1

Paulo escreveu de portas abertas de oportunidade, mas aqui a porta aberta é para a compreensão da ação divina no mundo. Indica, mais uma vez, que o livro de Apocalipse, bem como a Bíblia inteira, é uma revelação do projeto de Deus.

Para nós também, a voz que João ouviu: “Suba para cá”. Entre na porta. Entenda o que Deus está fazendo. Veja o braço forte do Senhor.

E seja confortado nos seus sofrimentos por ele e fortalecido para a fidelidade.

Esta é só a sua interpretação (errada)!

Jesus não permite qualquer interpretação da Bíblia.

Ensinamento bíblicoPara justificar seu erro, muita gente gosta de pensar na Bíblia como uma obra que permite um leque de diversas interpretações. Na hora em que vêem evidência que contraria sua opinião, soltam a frase: “Mas esta é só a sua interpretação”.

Quando alguns fariseus viram aquilo, disseram a Jesus: —Veja! Os seus discípulos estão fazendo uma coisa que a nossa Lei proíbe fazer no sábado!
Mateus 12.2 NTLH

Seguindo esta acusação com dois exemplos das Escrituras (Davi e os sacerdotes) e mais uma citação sobre as prioridades divinas (misericórdia acima do sacrifício), o Senhor Jesus demonstra que a interpretação que os fariseus faziam da lei estava errada.

Seja por tradição, como no caso dos fariseus, seja por inovação, que é muito o caso de hoje, as pessoas fazem suas próprias interpretações erradas da Bíblia. Só que Cristo mostra que a Palavra de Deus não é suscetível a uma variedade de intepretações. Ou está errado, ou está certo.

Temos de estar na mesma página quanto ao entendimento da mensagem das Escrituras.

Como saber? O Senhor já deu uma dica nesta narrativa: estudar tudo o que a Bíblia tem a dizer sobre o assunto, sem se apoiar em um único texto e sem fugir do texto sagrado.

Porque o Filho do homem até da interpretação é Senhor.