Arrastados

Deus está presente no temporal.

Veja a pergunta que fazemos: Se Deus está comigo e está usando a minha vida para o reino, por que tantas coisas ruins acontecem comigo? O apóstolo Paulo sofreu muito pelo evangelho, mas nunca fez esta pergunta, mesmo quando ficaria bem apropriado a fazê-lo, como nesse momento:

Mas agora recomendo-lhes que tenham coragem, pois nenhum de vocês perderá a vida; apenas o navio será destruído. Pois ontem à noite apareceu-me um anjo do Deus a quem pertenço e a quem adoro, dizendo-me: ‘Paulo, não tenha medo. É preciso que você compareça perante César; Deus, por sua graça, deu-lhe as vidas de todos os que estão navegando com você’. Assim, tenham ânimo, senhores! Creio em Deus que acontecerá do modo como me foi dito. Devemos ser arrastados para alguma ilha”.
Atos 27. 22-26

Se o Senhor estava guiando Paulo para comparecer perante César, por que deixou acontecer o naufrágio na ilha de Malta? Por que Deus não parou a tempestade, ou desviou-a para outra direção? Por que não fez com que o centurião e o capitão do navio ficassem convencidos pelas palavras de Paulo, para ficarem onde estavam? Tudo bem, Deus salvou a vida de todos a bordo, mas por que deixou que corressem risco de vida?

Mesmo que vejamos alguns benefícios deste mal como consequências, temos de confessar que tais perguntas não têm resposta. Mas o que se pode afirmar numa situação desta, então?

Pode-se afirmar, sim, que, embora Deus deixe de interferir (aos nossos olhos) nos assuntos humanos e nas vicissitudes da vida, ele trabalha para o nosso bem e para o progresso do evangelho.

E podemos nos confortar na soberania de Deus, pois ele nunca se esquece do seu povo. Mesmo no meio das mais bravas tempestades e nos naufrágios da vida, nos quais se perde tudo menos a vida–ou até morre também, ele está presente, garantindo-nos que as coisas mais importantes sobreviverão.

Não sei o que de mal ou bem
É destinado a mim;
Se maus ou áureos dias vêm,
Até da vida o fim.

Mas eu sei em quem tenho crido,
E estou bem certo que é poderoso
Pra guardar o meu tesouro
Até o dia final.

Pai celestial, obrigado pelas suas promessas, que me servem como âncora no meio das tempestades.

Segure este pensamento: Tenha ânimo na presença do mal, pois Deus garante o bem.

Deus age e o homem responde

Deus age, e o homem responde à sua ação.

Entre os vários estudos de evangelismo que já produzimos e usamos, um apresenta um gráfico para mostrar que cada movimento humano é apenas uma resposta à iniciativa anterior de Deus.

Ouvir e crer são respostas à palavra de Deus. “Fala, ó Senhor, pois o teu servo está escutando!”

O arrependimento é a resposta à santidade de Deus. Pense em Isaías chorando sobre lábios impuros ou Pedro pedindo que Jesus se retire porque era pecador.

A confissão é a resposta ao chamado de Cristo para assumir publicamente seu Senhorio. Como tal, começa na conversão e continua durante toda a vida.

A imersão é a resposta ao convite de participar dos benefícios da morte de Cristo. “Levante-se … seja batizado”.

O amor à família de Deus é a resposta de ser acrescentado à igreja.

O fazer discípulos por meio de ensinar o mundo sobre Cristo é a resposta do envio do povo de Deus às nações com uma comissão.

O homem faz algo porque Deus já agiu. A iniciativa sempre fica com Deus. O “algo” que o homem faz não é ideia dele, mas a ação da obediência fiel que segue à mão orientadora do Mestre.

Assim como os olhos dos servos atentam para as mãos dos seus senhores, e os olhos da serva para as mãos de sua senhora, assim os nossos olhos atentam para o Senhor nosso Deus, até que tenha piedade de nós.
Salmos 123.2 NVI

Sondando mente e coração

Deus sonda e julga o íntimo.

DeusHoje temos máquinas como o radar e raio-X que conseguem uma visão do que nos é oculto. Assim, conseguimos ver o que normalmente não teríamos condições de analisar. Até hoje, porém, somente um consegue olhar nos pensamentos e intenções do ser humano.

Deus justo, que sondas as mentes e os corações, dá fim à maldade dos ímpios e ao justo dá segurança.
Salmo 7.9 NVI

Deus enxerga no fundo do íntimo, conhecedor completo do ser humano. Nada escapa ao seu olhar.

Na nossa maldade, pensamos que ele verá nossas justificativas e dificuldades e assim desculpará o nosso pecado. Cada um se justifica aos próprios olhos, mas o justo perante Deus é aquele que faz a sua vontade.

Tenhamos, portanto, cuidado ao fazermos da oração acima a nossa súplica.

 

Máximo, maravilha

Não sabemos como nos maravilhar.

DeusUsamos hoje os superlativos para tudo. Praticamente tudo é o “máximo” ou uma “maravilha”. Mas quando tudo é o máximo, nada o é.

Portanto, já que estamos recebendo um Reino inabalável, sejamos agradecidos e, assim, adoremos a Deus de modo aceitável, com reverência e temor, pois o nosso “Deus é fogo consumidor! ”
Hebreus 12.28-29 NVI

Para nós Deus é o paizinho no céu ao invés de fogo consumidor. Nossa visão dele assemelha mais um ursinho de pelúcia do que o Deus único que inspira reverência e temor. Nosso deus arranca aplausos ao invés de cairmos como mortos no chão.

Desconhecemos o Deus que cria com uma palavra, que planeja desde a eternidade e entrega-nos um Reino inabalável, que destroi com um sopro da sua boca, que exige uma adoração aceitável, que se revela como Deus vivo que realiza mais do que podemos pensar ou imaginar.

Este é o Deus que deseja ser conhecido pelas suas criaturas.

O dia todo

A vida da fé não é composta de momentos marcantes, mas de uma vivência constante com Deus como base do nosso ser.

Não os louvores ocasionais na igreja. Não as orações que marcam momentos da nossa semana. Sim, a vivência em Deus como motivo do nosso ser. Assim pensou o salmista:

Em Deus nos gloriamos o dia todo, e sempre louvaremos o teu nome.
Salmo 44.8 BND

Fazemos de Deus o chão da nossa vida, não apenas uma parada ou outra ao longo do caminho.

Veloz

Ele envia sua ordem à  terra, e sua palavra corre veloz.
Salmo 147.15

Corredor
Como mensageiro com mensagem importante a entregar, a palavra de Deus chega logo ao seu destino e efetua o resultado que seu Dono deseja.

Essa palavra cuida da terra e abençoa o povo de Deus.

Assim, não devemos pensar que o Senhor demore nas suas deliberações nem retenha de nós o que promete.

O Criador do universo é ágil no que faz.

Sejamos nós ágeis em nossa obediência a ele.