Todo o meu ser

O que fazer quando está nas últimas?

Junte todas as forças do íntimo da sua alma e o que escapará por entre os lábios? Quando está nas últimas, suas energias esgotadas, qual a oração na sua língua? Ao se pôr para a última batalha, cercado por inimigos, quais os pensamentos que penetram?

Todo o meu ser exclamará:
Quem se compara a ti, Senhor?
Salmo 35.10 NVI

“Todo o meu ser” é, literalmente, “todos os meus ossos”. Lá do fundo vem a confissão do Deus incomparável que cuida dos pequeninos. Ao invés de usar as últimas reservas para lutar, o fiel confessa o seu Deus.

Pois quem confessa descobrirá que Deus dá a vitória.

 

Gente pequena

Deus pode muito com os pequeninos.

Chamamos as palavras de retóricas, pois ninguém de sã mente diria uma coisa dessa. Alguém com o discernimento e o realismo do grande apóstolo Paulo certamente não o diria com seriedade, mesmo chateado consigo mesmo pelo seu passado pré-cristão. Mas não descontemos tão facilmente suas palavras.

De fato, eu sou o menos importante dos apóstolos e até nem mereço ser chamado de apóstolo, pois persegui a Igreja de Deus. Mas pela graça de Deus sou o que sou, e a graça que ele me deu não ficou sem resultados. Pelo contrário, eu tenho trabalhado muito mais do que todos os outros apóstolos. No entanto não sou eu quem tem feito isso, e sim a graça de Deus que está comigo.
1 Corinthians 15.9-10 NTLH

O menos importante dos apóstolos. Ele tinha sido indigno, mas agora ele escreve às igrejas sobre a necessidade de viver de modo digno do evangelho. Então, como pode ele dizer tal coisa?

Devemos levar a sério suas palavras. Somente assim poderia ele dizer, e podemos nós apreciar, sua afirmação que tinha trabalhando, pela graça de Deus, mais do que todos os outros apóstolos.

Quando sabemos o quanto somos indignos, podemos apreciar o quanto Deus pode usar a nossa vida.

Deus cheio de graça, mostre-me a minha pequenez até o dia de hoje, para que eu possa experimentar a sua grandeza trabalhando em mim.

Segue este pensamento: A graça pode muito naqueles que sabem quão pequenos são.[subscribe2]

Não estou com nada

Tirar o Eu de cena é o primeiro passo da felicidade.

Pobreza espiritualSe não tratarmos logo do ego, ficamos barrados de participar da vida com Deus. Quando o Eu está no centro das atenções, Deus fica por fora.

Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos Céus.
Mateus 5.3 BJ

Deus abençoa a pessoa que não está cheia de si, que sabe que não está com nada, que percebe que nada tem para oferecer ao Deus que tudo tem e  tudo faz pelo seu povo. Com tal pessoa, Deus pode muito.

Pela pobreza espiritual a pessoa se torna um dos “pequeninos” dos quais Jesus tanto fala e favorece. Com estes ele se associa, os protege e junta para formar seu povo.

O pobre em espírito se coloca em último lugar.  Seu desprendimento dos interesses próprios o permite a buscar em primeiro lugar o Reino e a abrir a porta para os outros.

Tal pessoa não age para satisfazer os próprios desejos, mas trabalha para fazer valer o presente para a eternidade.

Imagem: “Spiritual poverty“, pintura de Alexandra Nechita

Solidariedade em Cristo

O mundo compete; o cristão se compromete.

Amor cristãoQuando um amigo se alegra, a pessoa do mundo tem inveja do motivo da alegria. Quando há tristeza, a pessoa do mundo se afasta, pois não tem estrutura para suportar a dor. Em Cristo, porém,  há solidariedade.

Alegrem-se com os que se alegram e chorem com os que choram.
Romanos 12.15 NTLH

Para cumprir a ordem acima, é necessário entrar na experiência do outro, escutar sem oferecer comentário ou conselho, aceitar a pessoa na sua condição. Significa participar da sua vida, ao invés de competir ou distanciar-se. É estar presente, ser amigo ao invés de ser crítico.

Com outro irmão em Cristo, é possível tal intimidade, mas não com os de fora. Pode haver uma aproximação com estes, mas os alvos conflitantes impossibilitam a comunhão que a fé proporciona. O mundo tenta imitar, sem sucesso, o amor cristão, mas somente em Cristo, Deus que se tornou homem, é real esta solidariedade.

 

Só gente bonita, favor

Quem pode receber a bênção de Deus?

ObediênciaDois dos meus filhos já foram convidados a fazer testes em agência de modelo. Mas eu nunca fui convidado, não. (Os filhos puxaram a mãe.) Tem lugar onde a gente não será convidado nunca para entrar. Agora, com Deus funciona diferente: entra quem obedece:

Pois assim diz o Senhor: “Aos eunucos que guardarem os meus sábados, que escolherem o que me agrada e se apegarem à minha aliança, a eles darei, dentro de meu templo e dos seus muros, um memorial e um nome melhor do que filhos e filhas, um nome eterno, que não será eliminado.
Isaías 56.4-5 NVI

Aos que não têm esperança de nada, Deus promete algo maior do que se possa sonhar. E, diferente da palavra do ser humano, suas promessas sempre são cumpridas (Isaías 55).

O que Deus oferece para nos satisfazer é maior e melhor do que qualquer realização desta vida. O eunuco, impossibilitado de ter filhos, podia apenas sonhar com filhos, mas Deus enche o coração com sua presença, fazendo-nos esquecer de todo vazio que sentimos.

Ninguém será excluído. No sistema judaico, os fisicamente imperfeitos não podiam aproximar-se de Deus no templo. Mas agora todos são convidados a desfrutar de suas promessas de ficarem inteiros, completos e felizes no conhecimento dele.

Conclusões absurdas entre nós

Pecar mais quer dizer mais perdão? Nem de longe!

Graça de DeusDizem que o amor é cego. Talvez melhor dizer que o amor ignora os desafios e dificuldades de um relacionamento com o sexo oposto. Uma linha de pensamento que ignora evidências chegará a conclusões erradas que conduzirão a grandes decepções.

Alguns pensam na graça de Deus como outros consideram o amor, o resolve-tudo:

Que havemos de concluir? Que vamos permanecer no pecado, para que aumente a graça? De maneira nenhuma! Como iríamos nós, que morremos para o pecado, viver ainda nele?
Romans 6.1-2 BSC

Paulo quer evitar que alguém pense que pecar mais signifique mais graça. Vamos transgredir a lei de Deus para que ele tenha oportunidade de exercer mais perdão? Essa lógica não procede, especialmente à luz de nosso batismo, no qual morremos para o pecado. (Leia os versos em seguida.)

Morrer para o pecado significa ficar separado dele e não ter mais relação com ele. Desta forma, viver pecando não faz sentido.

O ensino do evangelho e a experiência do cristão (neste caso, a imersão) sempre confirmam a verdade e expõe a falsa doutrina que abre a porta para o pecado.

Mas é necessário pensar um pouco, ao invés de proclamar a graça, como fazem hoje os assim chamados progressistas, como a cobertura para a libertinagem e capa para a imoralidade. Pois este é o argumento deles, o qual o apóstolo provou ser falso há muito tempo.

A constelação de Deus

Três estrelas do céu eterno.

sabedoria-temorO homem olha para o céu à noite e imagina pelo agrupamento das estrelas as constelações. Ou ainda olha de dia as nuvens e cria delas criaturas, rostos e cenas. Mas veja como o Criador adorna o seu quadro celestial:

O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; todos os que cumprem os seus preceitos revelam bom senso. Ele será louvado para sempre!
Salmo 111.10 NVI

Temor significa obediência, diz o verso acima. Quem faz a vontade do Senhor tem discernimento. Os três conceitos — temor, sabedoria e obediência — são as estrelas do céu divino. E quem os adquire brilha com o esplendor do seu Criador.

Quando precisa, peça

Achamos que outros devem ler nossa mente.

FalarUm cartum mostra um casal maduro, sentado na sala, lendo o jornal. Ela pensa, sem falar: “De tanto tempo casados, sabemos o que o outro pensa”. E ele pensa, sem falar, em resposta: “De jeito nenhum!” Ninguém sabe o que outro pensa ou do que precisa sem que este comunique.

Sim, irmão, eu gostaria de receber de você algum benefício por estarmos no Senhor. Reanime o meu coração em Cristo!
Filemom 20, NVI

Paulo pede da parte de Filemom algo concreto. Quer que seu amigo envie seu escravo Onésimo para servir junto com ele, após ser convertido a Cristo durante sua fuga. Para Paulo, o homem fez jus ao significado do seu nome, “útil”.

Ao fazer o pedido, o apóstolo esperava uma resposta positiva, tanto que não o obrigava, mas lhe pedia este benefício. Escreveu a carta com a finalidade de fazer o pedido.

Da mesma forma, pedia e esperava da parte dos romanos e dos coríntios um benefício espiritual e material.

Qual a lição? Como Jesus ensinou, aquele que pede, recebe (Mateus 7.7-8).

E nós, achando que os outros devem perceber a nossa necessidade, deixamos de pedir. Que burrice!

 

Uma fruta estragada

A sã doutrina e a unidade, estas Deus preza.

DisciplinaUma fruta estragada estraga as outras. Por isso, separamo-na das outras logo para evitar maior estrago. O mesmo princípio funciona na igreja.

Se uma pessoa causar divisões entre os irmãos na fé, aconselhe essa pessoa uma ou duas vezes; mas depois disso não tenha nada mais a ver com ela. Pois você sabe que uma pessoa como esta abandonou completamente o evangelho, e os seus pecados provam que ela está errada.
Tito 3.10-11 NTLH

Tem gente que gosta de ficar discutindo a natureza da divisão, se uma pessoa é facciosa ou não, se suas atitudes são ou não causadoras de divisão. Paulo sabe que não é difícil identificar tanto a divisão como a pessoa facciosa. Não tem que ser um gênio para saber!

Nossa tendência é querer dar mais chances, ser pacientes, trabalhar mais com a pessoa, dar um tempo para a pessoa se amadurecer, mas a Escritura é clara: Depois de duas advertências, fora! O faccioso deve ser tratado como alguém que não pertence mais ao corpo de Cristo.

O caráter (“pervertida”, ARA) e a conduta (“vive pecando”, ARA) de tal pessoa comprovam a necessidade de tomar medidas que à primeira vista parecem severas, mas se tornam obrigatórias pelo perigo que apresenta sua ação no meio da igreja.

Isso porque a divisão na igreja é uma das transgressões mais sérias aos olhos de Deus.