Procurou, encontrou

Mateus 13.44-46: Alto preço, tudo o que se tem.

O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campo. O Reino dos céus também é como um negociante que procura pérolas preciosas. Encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo o que tinha e a comprou. —Mateus 13.44-46

Estas duas pequenas parábolas têm em comum uma frase que serve como o ponto de comparação principal: “vendeu tudo o que tinha e (…) comprou”. Continue lendo “Procurou, encontrou”

Cristo é tudo e está em todos (os cristãos)

Colossenses 3.11: Duas razões por que não existe mais divisão para os que estão em Cristo.

O mundo era sempre dividido, e continua assim, por raça, classe e nacionalidade. Essas barreiras desaparecem em Cristo.

Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita, escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos.
Colossenses 3.11

Não é porque algum grupo publicou um documento garantindo os direitos da igualdade da humanidade. É porque:

  1. Para os que receberam a renovação da imagem do seu Criador, Cristo é tudo o que importa; não cultivam nenhuma outra lealdade.
  2. Cristo é acessível a todos, habita em todos que têm a nova vida, pois todos entramos em Cristo pela mesma porta da imersão. Continue lendo “Cristo é tudo e está em todos (os cristãos)”

‘Aceitem-se uns aos outros’. Ou, em outras palavras, façam como Jesus

Romanos 15.7: No relacionamento fraternal, sigamos o exemplo Jesus.

O que fazer quando surgem diferenças entre os seguidores de Cristo? Continue seguindo Cristo! Continue lendo “‘Aceitem-se uns aos outros’. Ou, em outras palavras, façam como Jesus”

Ação: Morrer

Lucas 9.23-24: Levante-se cada manhã dizendo: Hoje, viverei para Jesus!

LER: “Jesus dizia a todos: ‘Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá; mas quem perder a sua vida por minha causa, este a salvará’” Lc 9.23-24.

PENSAR: Para seguir Jesus, o Eu não pode sobreviver. Morrer para si é tarefa diária. A verdadeira pessoa não está no ego, mas sim em seguir Jesus. A auto-preservação é ato diabólico; a auto-entrega é ato divino. Seguir Jesus é o caminho da salvação. Condição para segui-lo: morrer! Continue lendo “Ação: Morrer”

A lista das coisas abandonadas

A disposição da lista nos diz muito.

Temos escrito bastante, recentemente, sobre o trecho de Mateus 19.27-30. Mas hoje apareceu uma estrutura no verso 29 que merece atenção. O verso:

E todos os que tiverem deixado casas, irmãos, irmãs, pai, mãe, filhos ou campos, por minha causa, receberão cem vezes mais e herdarão a vida eterna.
Mateus 19.29 NVI

Há sete itens na lista de coisas que o discípulo pode e deve deixar por causa de Jesus, sete sendo a totalidade dos interesses e relacionamentos humanos.

A lista dos sete é organizada em paralelo inverso, com um elemento do meio. (Isso se chama quiasmo.) Veja as correspondências:

quiasmo Mateus 19

Casas e campos se correspondem uns aos outros, como também irmãos e filhos. As mulheres estão representadas pelas irmãs e mãe. Finalmente, o elemento no meio se destaca, o pai.

O pai era a fonte do sustento familiar. Estar sem pai deixava uma pessoa “sem recursos” (Salmo 10.14 NBV). O “órfão” neste verso é aquele que é “sem pai”. As crianças na condição sem pai ficavam “vulneráveis e frequentemente exploradas” (NET Bible). Do pai também vinha a herança.

Tudo isso ressalta o abandono de todas as coisas desta vida para se jogar totalmente pela fé nos cuidados de Deus.

Chego ao Senhor, meu Deus, sem nada, desprovido de qualquer recurso próprio, para que eu desfrute da sua bondade e confie em todas as suas promessas.

Segure essa ideia: A lista de Deus ultrapassa em muito a nossa lista de bens.

Sem ter onde deitar a cabeça

Para seguir Jesus, deixe o travesseiro.

Jesus quer ouvir palavras que assumem o compromisso de ser seu seguidor, e entendem o custo deste compromisso. Palavras só não resolvem, da mesma forma que ações por si só tampouco resolvem.

E aconteceu que, enquanto eles iam pelo caminho, alguém lhe disse: Senhor, para onde quer que tu fores, eu te seguirei.
E Jesus lhe disse: As raposas têm tocas, e as aves do céu têm ninhos; mas o Filho do homem não tem onde deitar a cabeça.
Lucas 9.57-58 BLivre

Se vamos seguir Jesus, esqueçamos do nosso conforto, deixemos de preocupar-nos com a tranquilidade física, pensemos bem nos sacrifícios que ele nos chama a fazer.

Vamos seguir o Mestre calculando o custo, para esquecê-lo em seguida.

Afinal, caminhar com ele é a cume da bênção.

Difícil encontrar um para carregar a cruz

Possível achar um sequer?

Durante seu ministério, Jesus encontrava homens para chamá-los como discípulos. Na parábola do banquete, os servos foram enviados para sairem nas ruas e convidarem “para a festa todas as pessoas que encontrarem” (Mateus 22.9, 10 VFL).

Jesus também, logo antes da sua morte, contou a parábola do servo bom e do servo mal, pronunciando uma bênção: “Feliz o servo a quem seu senhor encontrar fazendo assim quando voltar” (Mateus 24.46  NVI).

Mas quando veio a hora de carregar a cruz de Jesus, ninguém entre seus seguidores é encontrado.

Quando estavam saindo, os soldados encontraram um homem chamado Simão, da cidade de Cirene, e o obrigaram a carregar a cruz de Jesus.
Mateus 27:32 NTLH

Onde estavam Pedro, João, Tiago e os outros? Tinham fugido, abandonaram seu Senhor, e os soldados têm de encontrar e obrigar um estranho para carregá-la.

Onde estão hoje os discípulos para carregar a cruz de Jesus? Não um pedaço de pau ao longo da estrada, mas os sofrimentos do serviço, os rigores da obra, os temores pelas igrejas, as perseguições pelo evangelho. Quem carregará estes?

Será que ele encontra um? Ele poderá encontrar você?

Eu te seguirei

Falar é fácil, seguir exige compromisso.

DiscipuladoO Acampamento Monte das Oliveiras, como muitos acampamentos cristãos para jovens, prima no ensino do evangelho às crianças e adolescentes. Mas precisa haver cuidado: às vezes um jovem se entusiasma com o ambiente e quer se batizar, sem considerar o custo de seguir Jesus depois de chegar em casa.

Então, um mestre da lei aproximou-se e disse: “Mestre, eu te seguirei por onde quer que fores”.
Mateus 8.19 NVI

Deve ser proposital que, antes e depois desta narrativa do mestre da lei, Mateus registra três momentos das curas de Jesus. Parece que o mestre da lei se entusiasma com o poder de Jesus para trazer mudanças efetivas na vida das pessoas.

Talvez Mateus quer dizer que uma coisa é receber de Cristo uma cura, outra é entregar-lhe a vida.

Poderia tomar a resposta do Senhor ao homem como balde de água fria. Ele não o recebe de braços abertos.

Tome Pedro como exemplo. Tudo bem, Jesus vem morar na casa de Pedro e cura a sua sogra, mas sua casa fica cercada por multidões procurando curas (versos 14-16).

Ser seguidor significa colocar-se à disposição do Senhor, ser servo como Cristo serviu. É mais do que apenas clicar “Curtir”.

Já considerou o custo, agora que quer segui-lo, depois de resolver se batizar?