Salmo 1

Comentário e aplicação do primeiro salmo.

O salmo serve como introdução ao livro. Ressalta a alegria, a satisfação, o sucesso e aprovação divina do justo, funcionando assim para recomendar a todos o caminho dos justos. Apresenta dois caminhos, o dos justos e o dos ímpios, mostrando o fim de cada um e como cada fim é atrelado à escolha que se faz. O fim é determinado e efetuado por Deus. Ou somos justos, ou somos ímpios, aos olhos de Deus. Não há outra opção. Escolher o bom caminho significa a rejeição da associação e das influências dos pecadores, além da concentração constante na lei do Senhor. A figura da árvore sugere tanto estabilidade e segurança, como também a ligação permanente à fonte da nutrição espiritual. No final, o salmo lembra a ação de Deus, que revela pela lei o bom caminho, oferece por ela a satisfação ao homem, julga sem haver resistência e garante o sucesso dos justos. Continue lendo “Salmo 1”

Vida cheia de encrencas

Quem não quer uma vida mais tranquila?

PecadoQuem é que não quer evitar os problemas da vida? Pois bem, tem gente que gosta de arrumar encrenca ou, no mínimo, vive pulando de uma dificuldade para outra. Para quem, porém, procura evitar as piores saliências da vida, vale essa dica:

No caminho dos maus existem armadilhas e dificuldades; quem dá valor à vida se afasta deles.
Provérbios 22.5 NTLH

Dizem que os prazeres são pra quem quer curtir a vida. Mas elas têm um caroço duro de engolir, inevitável. Os imorais, os malandros, os desonestos, os preguiçosos — estes vão sofrer pra caramba, porque criam mais problemas ainda para si mesmos.

O pecado complica a vida. Quem te fala outra coisa é encrenqueiro.