Você poderá ajudar outras pessoas

Provérbios 22.20-21: Preste bem atenção e poderá ajudar outros dessa forma. (Parte 3 do trecho de Pr 22.17-21)

Hoje é o terceiro dia que examinamos o trecho de Provérbios 22.17-21, que é uma introdução a uma das divisões principais do livro. A terceira parte desse trecho cita um grande benefício e necessidade no mundo:

Lembre-se dos conselhos e instruções que eu lhe escrevi há muito tempo, que ajudarão você a saber o que é certo. E assim quando fizerem perguntas, você poderá ajudar outras pessoas.
Provérbios 22.20-21 NBV

O que passa por sabedoria no mundo, na verdade, é pouco mais do que o egoísmo disfarçado de discernimento, usando meia-verdades e sutilezas.

  • “Deus quer que eu seja feliz; portanto, o divórcio é permitido”.
  • “Tem que aproveitar a vida enquanto jovem”.
  • “É bom dar aos filhos aquelas coisas que nunca tivemos como crianças; é por isso que trabalho tanto”.
  • “A gente tem que jogar pelas regras do mundo; se não, não tem como ir para a frente”.
  • “É melhor não contrariar as pessoas e ofendê-las com a verdade, pois precisaremos delas no dia de amanhã”.
  • “Dá para eu me envolver nisso, pois estou ciente dos perigos e consigo controlar meu envolvimento”.

O conselho do sábio, registrado nas Escrituras, nos conduzirá à certeza do que é certo. Agiremos na confiança de agradar a Deus e com pleno conhecimento da sua vontade.

E não somente guiaremos nossos atos pela sabedoria divina, mas teremos como responder e orientar outros.

Assim, encontraremos nossa missão de vida, a de ajudar outros pessoas a viverem com Deus, por Deus e para Deus.

O saber que me traz certeza e que se aplica a todos, a fim de conduzir-nos nos seus caminhos, ó Senhor, é dádiva sua para nós e precioso aos nossos olhos.

Segure essa ideia: Quando a divina palavra escutar, / Ajudará a quem te perguntar.

Sim, você!

Provérbios 22.19: A razão de todo o ensino!

Ontem, nos versículos anteriores ao de hoje, lemos a recomendação de escutar aos conselhos do sábio. Hoje, descobrimos a importância de aceitar o ensino dele.

Quero hoje ensinar você — sim, você — para que a sua confiança esteja no Senhor.
Provérbios 22.19 BND

#1. O objetivo não é apenas o de se dar bem na vida e ter sucesso nos empreendimentos, e muito menos para satisfazer a curiosidade, mas sim confiar em Deus. (Ver 3.5.) Salomão procura aproximar o leitor de Deus. No verso, por trás do termo: “Senhor”, é o nome Javé, pelo qual ele é conhecido por seu povo.

De fato, no trecho dos versos 17-21, uma unidade literária que introduz uma nova seção do livro, há 36 palavras e o nome de Deus é a décima-oitava palavra, exatamente no meio do trecho. Por meio desta técnica, o autor ressalta a importância do objetivo na pessoa de Deus.

#2. O interesse é pessoal. Há ênfase na palavra “você”. Cada pessoa deve se colocar no lugar desse “você”. O autor não está interessado em se tornar grande mestre, mas quer produzir um bom resultado no seu leitor. O foco é quem recebe o ensinamento. Ele muito bem ter falado, pois é o sentido da frase: Eu quero que hoje você aprenda isso”.

#3. Neste ensino há urgência. Ele quer que o ensino aconteça “hoje”. Para muitas coisas, devemos esperar. A paciência é uma virtude. Mas para que haja ensino sobre o Senhor, hoje é o dia, antes que seja tarde.

Aprender e ensinar, para que tanto o aluno como o mestre, te conheçam, ó Deus, que assim seja!

Segure essa ideia: Para confiar no Senhor é preciso aprender.

O poder de falar entre eles

Deus é quem faz a palavra ter efeito.

Puxei uma versão inglesa, a New English Bible, para fazer uma leitura de relance, hoje de manhã, e esta tradução me chamou atenção:

Naquela hora farei crescer novos brotos de Israel, e lhe devolverei o poder de falar entre eles, e eles saberão que eu sou o Senhor.
Ezequiel 29.21 NEB (minha tradução)

Alguns entendem o verso como o desfazer da mudez do profeta (Ezequiel 3.26), a qual ocorrerá finalmente no 33.22.

De qualquer maneira, quando sentimos que nossas palavras ficam sem efeito, Deus cria o momento quando volta o poder de falar entre o povo, e o Espírito convence e converte.

Deus da palavra viva, aguardo pelo seu poder, a fim de falar com eficácia.

Segure este pensamento: Deus é quem faz a palavra ter efeito, na hora dele.

 

Ensino atraente

A religião divina também é bonita.

Deus faz as coisas bonitas. A criação nos deixa maravilhados com o toque da sua mão. Não é de se admirar que a religião divina também é coisa atraente.

Ensine os escravos a se submeterem em tudo a seus senhores, a procurarem agradá-los, a não serem respondões e a não roubá-los, mas a mostrarem que são inteiramente dignos de confiança, para que assim tornem atraente, em tudo, o ensino de Deus, nosso Salvador.
—Tito 2.9-10 NVI

O que faz o ensino de Deus atraente?

1. A prática. Muitas doutrinas humanas são atraentes, mas impraticáveis. O ensino de Deus pode e deve ser praticado. Este foi nos dado para ser vivido.

2. A coerência. Até os pagãos apreciam a integridade. A hipocrisia é universalmente condenada. Coerência é concordância entre doutrina e vida. Paulo quer ver a beleza do ensino “em tudo”.

3. A esperança. O ensino de Deus é atraente porque resgata até as situações mais desesperadoras, como a da escravidão. Com Deus, pode-se ter atitudes de fé e esperança, porque ele trabalha nas circunstâncias mais difíceis.

Deus transformador, dou graças pelo seu poder e pela seu amor que resgatam as nossas vidas e as tornam em atrativos para o evangelho.

Segure este pensamento: Nada mais bonito do que uma vida possuída por Cristo.

Avaliação do professor

O que faz um mestre aprovado?

EnsinoSistemas educacionais e diretores de escolas, de tempos em tempos, criam vários métodos para avaliar o professor, seja no primário, seja na universidade. Os métodos variam, dependendo da filosofia pedagógica.

Expondo estas coisas aos irmãos, será um bom servo de Cristo Jesus, alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tem seguido tão diligentemente.
1 Timóteo 4:6 BND

Ser bom servo de Cristo significa falar o que as pessoas precisam ouvir, não o que querem ouvir. Significa falar a boa doutrina, não ceder aos falsos ensinamentos populares.

Quando usado para se referir a um mestre, o adjetivo “bom” transmite a idéia de que ele faz bem seu trabalho aos olhos de Deus. O mestre é bom quando transmite fielmente o ensinamento divino, não quando ele impressiona ou agrada aos ouvintes.

Este método de avaliação não mudará nunca.

Seja um exemplo

Em tudo seja você mesmo um exemplo para eles, fazendo boas obras. Em seu ensino, mostre integridade e seriedade; use linguagem sadia, contra a qual nada se possa dizer, para que aqueles que se opõem a você fiquem envergonhados por não poderem falar mal de nós.
Tito 2.7-8

A boa ordem começa comigo. A influência é poderosa quando a vida e a língua cooperam. O servo de Deus transforma vidas e salva outros pela sua conduta e ensino. A boa escolha das palavras, bem pensadas e proferidas, cala a boca dos adversários e assegura o trabalho espiritual. Continue lendo “Seja um exemplo”