Seus pecados perdoados

Podemos ouvir Jesus falar no perdão também.

perdoadoFalar é fácil, difícil é fazer. Dizem. Mas quando Jesus durante a vida dele oferecia o perdão, ele falava sempre à sombra da Cruz.

Então Jesus disse a ela: “Seus pecados estão perdoados”.
Lucas 7.48 NVI

Palavras fáceis, aparentemente, e repetidas várias vezes às pessoas mais variadas. Jesus podia oferecer o perdão dos pecados, porque ele ia morrer por estes em breve. Todo perdão antes da Cruz visava o sacrifício de Jesus.

Às vezes, nem confissão nem declarações de arrependimento o Senhor não exigia.

Hoje, deste lado de Cruz em que vivemos, Jesus também oferece o perdão. Mas na sua ausência pessoal, ele deixou procedimentos, como fazer para termos certeza de que um dia ouviremos dos lábios dele as mesmas palavras que falou para a mulher pecadora.

Quais são estes procedimentos? Veja como são simples.

O trabalhador de uma só ferramenta

Problema único e solução única!

problema pecadoO martelo de unha tem um uso singular: bater o prego. O psicólogo americano, Abraham Maslow, disse que se você tem só um martelo, todo problema parece um prego. Esta é, no bom sentido, exatamente a situação do cristão.

Jesus lhe disse: “Deixe que os mortos sepultem os seus próprios mortos; você, porém, vá e proclame o Reino de Deus”.
Lucas 9.60 NVI

Jesus não quer voluntários que oferecem seus serviços (versos 57-58). Ele não aceita pessoas de compromisso dividido (versos 61-62). Tampouco permite entrar no serviço gente que não enxerga o verdadeiro serviço do Reino, o de proclamação (versos 59-60).

Pois a tarefa de Jesus é singular: proclamar o reino de Deus. O problema é único: o pecado. E o cristão tem uma única ferramenta na sua caixa, o evangelho. Pois esta, e nenhuma outra, resolve.

 

Seguiu, morreu

Como os dois criminosos caminharam e morreram com Jesus, quem o segue também morre com ele. Lc 23.32

E levavam também com ele dois criminosos, para serem mortos.
Lucas 23.32, A21

seguir Jesus significa morrer com eleQuem caminha com Jesus morre com ele. Foi o que aconteceu com os dois criminosos. Caminharam com ele até a Caveira e lá morreram com ele.

Este é o fato básico do discipulado, do seguimento de Jesus. Quando Jesus chama as pessoas para o seguirem, para carregarem a cruz, significa a morte.

A morte para si mesmo. A morte para o mundo. A morte para o pecado.

E significa a ressurreição para a vida, para viver para Deus, para servir os interesses do seu reino.

Você está disposto para tanto? Sigamo-no!

 

Batismo como propósito de Deus

Mas os fariseus e os peritos na lei rejeitaram o propósito de Deus para eles, não sendo batizados por João.
Lucas 7.30 NVI

A recusa do batismo de João por parte das autoridades religiosas judaicas sinalizava a rejeição do propósito de Deus para eles.

João era enviado por Deus (João 1.6), para preparar o caminho para Jesus. Sua mensagem incluía a mudança de vida e a imersão na água para o perdão dos pecados. E embora seu batismo fosse preparatório e temporário (ver Atos 19.1ss), fazia naquele período parte do propósito de Deus como o sinal concreto do arrependimento e do perdão de Deus. Continue lendo “Batismo como propósito de Deus”

Por que me chamam Senhor?

“Por que vocês me chamam ‘Senhor, Senhor’ e não fazem o que eu digo?”
Lucas 6.46

Da boca pra fora. Assim faz quem chama Jesus de Senhor sem fazer o que ele manda. Sem obedecer ao mandamento de Cristo, a fé é vã.

As palavras de Maria ainda valem: “Façam o que ele mandar” (João 2.5). Continue lendo “Por que me chamam Senhor?”

José e Maria eram pobres

Os pais de Jesus eram pobres, pelo que tudo indica. Um indício disso vem de Lucas 2.22-24, parte do nosso roteiro de leitura bíblica:

Completando-se o tempo da purificação deles, de acordo com a Lei de Moisés, José e Maria o levaram a Jerusalém para apresentá-lo ao Senhor (como está escrito na Lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor”) e para oferecer um sacrifício, de acordo com o que diz a Lei do Senhor: “duas rolinhas ou dois pombinhos”.

Pessoas que não tiveram condições econômicas de comprar um cordeiro, deviam levar os pássaros (Levítico 12.8). Então, o texto acima parece indicar que José e Maria teria tido dificuldade para apresentar a oferta mais cara. Continue lendo “José e Maria eram pobres”

Junto de si

(…) Jesus tomou uma criança, colocou-a junto de si e disse-lhes: Qualquer pessoa que recebe esta criança em meu nome, a mim me recebe; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou; pois quem for o menor entre vós, esse será grande. Lucas 9.47b-48, A21

jesus-com-criancap.jpgPara receber uma criança, tem que se abaixar para ficar no nível dela.

Jesus ficou junto da criança, ao lado dela.

Abaixe-se hoje e fique junto dos pequeninos, para poder receber e acolher.

Pergunta: como podemos fazer isso na prática?

Dê sua idéia abaixo (Papo).