Ação: Servir

Mateus 23.11: O seguidor de Jesus procura oportunidades para servir.

LER: “O maior entre vocês deverá ser servo” Mt 23.11.

PENSAR: No corpo de Cristo, os valores são invertidos. A religião falsa procura títulos, posições e honras. O seguidor de Jesus procura oportunidades para servir, necessidades para satisfazer. Desejo de ser importante gera brigas; desejo de servir, a paz. Continue lendo “Ação: Servir”

Igrejas cheias de gente precisando de ajuda

Mateus 25.24-25: O que você está escondendo?

Igrejas ficam cheias de gente mas precisam de ajuda. Como uma congregação pode ter pessoas qualificadas e ficam pedindo e procurando quem pode servir e trabalhar? Continue lendo “Igrejas cheias de gente precisando de ajuda”

O nome de Cristo esperança para todos

Mateus 12.21: A salvação continua chegando a todos.

Os tempos mudaram. Não porque estamos na era do pós-modernismo, nem porque vivemos a época da Internet, ou porque o terrorismo islâmico ameaça toda a estrutura social mundial. Os tempos mudaram porque Deus trouxe a era da esperança para todos. Continue lendo “O nome de Cristo esperança para todos”

Fácil de entender, mas difícil de aceitar

Mateus 8.22: O evangelho exige rendição total.

O evangelho não é difícil de entender. Para muitos, é difícil de aceitar.

  • O evangelho exige a rendição ao Senhorio de Cristo.
  • Exige a submissão ao reino de Deus.
  • O evangelho nos chama a seguir a direção do Espírito, pelas Escrituras.

Continue lendo “Fácil de entender, mas difícil de aceitar”

Cristo presente para fazer algo acontecer

Mateus 1.23, 18.20, 28.20: Este evangelho tem um interesse especial no tema.

 

A presença de Deus e de Cristo em nossa vida não é um elemento inerte. Ele nos vem a fim de fazer mudanças e efetuar transformação. Deus vem até nós para trabalhar, e não para descansar.

Duas vezes no evangelho de Mateus, Cristo diz estar presente com seu povo, nas duas para a salvação de almas. Continue lendo “Cristo presente para fazer algo acontecer”

Tem gente que você precisa esquecer

Mateus 15.13-14: É ordem de Jesus isto.

deixar-infieis Como nos preocupamos com a opinião dos outros! Ainda mostramos os valores do mundo quando aplicamos na igreja a “inclusão social”, sem os critérios do Senhor Jesus Cristo.

Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada pelas raízes. Deixem-nos; eles são guias cegos. Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão num buraco.
Mateus 15.13-14 NVI

Continue lendo “Tem gente que você precisa esquecer”

Nenhum crédito pelo conhecimento ou obediência

Mateus 16.17: Nenhum ponto extra pela obediência!

Pedro não tinha nenhuma razão para se gabar do seu conhecimento de Cristo, como o primeiro a responder corretamente. Ele não o descobriu sozinho.

Respondeu Jesus: “Feliz é você, Simão, filho de Jonas! Porque isto não lhe foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus.”
Mateus 16.17 NVI

Mesmo ouvir o evangelho de Cristo é uma dádiva de Deus, pois vem por revelação divina.

É neste sentido o tweet de hoje: “A certeza que se sente no evangelho não gera orgulho, mas sim humildade. É produzida pela revelação de Deus, não pela pesquisa do crente”. (A Bíblia pode até chamar o arrependimento de algo que Deus concede, Atos 11.18).

Nada disso diminui a nossa responsabilidade. Mas se Deus não falasse, não poderíamos ouvir. Se não houvesse nenhuma revelação da mente de Deus, não poderíamos confessar a verdade de Cristo. Se não houvesse nenhuma santidade divina para ser vista e nenhum mandamento para obedecer, o arrependimento seria impossível.

Então, a responsabilidade continua nossa, mas não há nenhum crédito aplicado pela nossa resposta.

É verdadeiramente o evangelho da graça de Deus.

 

E ele os curou

Mateus 4.23-24: Da mesma forma, ele nos salva.

A Boa Nova é ilimitada no seu poder de transformar. Deus perdoa, faz nascer de novo, transfere de uma hora para outra do reino das trevas para o seu reino de luz. Da mesma forma que as curas de Jesus foram instantâneas, a ação espiritual de Deus é imediata.

Jesus foi por toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas deles, pregando as boas novas do Reino e curando todas as enfermidades e doenças entre o povo. Notícias sobre ele se espalharam por toda a Síria, e o povo lhe trouxe todos os que estavam padecendo vários males e tormentos: endemoninhados, epiléticos e paralíticos; e ele os curou.
Mateus 4.23-24 NVI

Não houve nada de médico, de tratamento, de recuperação, de melhora gradativa. Levaram a Jesus os doentes e ele os curou. Com um simples toque, com uma palavra apenas, Jesus restaurou-lhes a saúde perfeita.

Estas curas físicas nos apontam a natureza da cura espiritual.

Na imersão da pessoa que desce na água com fé e decisão de servir ao Deus vivo, a restauração espiritual é imediata. A transferência é feita na hora. O perdão é instantâneo. Nasce um filho de Deus.

Precisamos aprender a viver a nova vida, mas esta vida não é menos real por isso.

O Senhor nos salvou com a palavra, nos redimiu pelo sangue de Jesus Cristo, cuja ação é eficaz, e nele nos alegramos eternamente.

Segure essa ideia: Salva Deus ao estalar dos dedos, / Com vida nova, vence nossos medos.

 

Antes de você pedir, Deus já sabe

Mateus 6.8: Deus já sabe, vamos pedir!

Os hipócritas faziam longas orações para chamar atenção das pessoas. Queriam ser reconhecidos como gente piedosa. Os cristãos não fazem orações com essa motivação e de fato nem precisam de orações compridas.

Não sejam como eles, pois, antes de vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam.
Mateus 6.8 NTLH

Alguns perguntam: “Se Deus já sabe, por que então pedir?” Mas vejamos o contexto: Não precisamos fazer orações compridas, não temos que ficar explicando para Deus todos os detalhes, todos os porquês, e nem impressionando-o com a nossa necessidade, como se faz com as pessoas, porque ele já sabe. O pedido em si já é suficiente.

Não temos de convencê-lo de nada, nem conquistar a sua boa vontade.

Além disso, esta verdade nada diz quanto a pedirmos várias vezes. Jesus não cita o conhecimento do Pai para proibir nossos pedidos repetidos. Pelo contrário! Serviria como motivação para continuar pedindo, se ele se interessa por nós de tal forma a ficar “bem informado” a nosso respeito. (Falamos agora de perspectiva humana.)

Obrigado, nosso Pai, por nos conhecer e nos oferecer oportunidade de pedir-lhe as nossas necessidades.

Segure essa ideia: Profundamente o Senhor nos conhece, / Pedimos e o pedido amadurece.

Na festa sem roupa

O convite de Deus é gratuito — e exigente.

Deus deixa qualquer um entrar no reino dele, mas não permite que entre de qualquer jeito.

Quando o rei entrou para ver os convidados, notou um homem que não estava usando roupas de festa e perguntou:
—Amigo, como é que você entrou aqui sem roupas de festa?
Mas o homem não respondeu nada. Então o rei disse aos empregados:
—Amarrem os pés e as mãos deste homem e o joguem fora, na escuridão. Ali ele vai chorar e ranger os dentes de desespero.
E Jesus terminou, dizendo:
—Pois muitos são convidados, mas poucos são escolhidos.
Mateus 22.11-13 NTLH

Ficar sem a roupa apropriada na festa significa estar sem o preparo necessário — fé e obediência — que o Senhor requer.

Quem vai assim ficará sem resposta quando o Juiz perguntar. Pois não existe desculpa que justifique nossa falta de retidão na nossa vida em Cristo.

Mais do que aceitar o convite de Deus, é necessário adequar a nossa vida conforme o padrão dele.

“O convite de Deus é gratuito, mas é também exigente” (TEB).

Pai, prepare-me para não somente aceitar, mas viver digno do evangelho.

Segure essa ideia: O Rei convida à farta mesa, / Prepare-se já! Não haja surpresa.