Pelo evangelho

O que significa fazer tudo pelo evangelho?

Outros têm causas para as quais contribuem e pelas quais lutam. Os cristãos têm o evangelho. Não é sua causa, mas sua vida. As causas podem ser adotadas e abandonadas, dependendo da necessidade e das circunstâncias. O evangelho permanece como a única esperança para o homem.

Faço tudo pelo Evangelho, para ter parte nele.
1 Coríntios 9.23 Vozes

Fazer tudo pelo Evangelho significa fazer “tudo para espalhar a Boa Nova” (NLT). O evangelho é uma mensagem, a palavra da verdade (Colossenses 1.5). Se não estamos falando o evangelho, isto é, ensinando outros — diga-se: evangelizando, não estamos fazendo nada pelo Evangelho.

Pai, acorde-me ao evangelho, para levar outros ao Senhor pela mensagem de Cristo.

Segure este pensamento: Faça tudo para ensinar aos outros a Boa Nova de Cristo.

A esperança do mundo

O nome de Jesus é a esperança do mundo.

EvangelismoUma cura físical é pouca esperança para o homem, então Jesus proibiu que as pessoas revelassem sua identidade. Primeiro, porque não entenderam corretamente quem era ele nem qual a sua missão. Segundo, porque o maior poder não estava nos milagres, mas na sua mensagem e, mais tarde, na sua morte para a salvação eterna.

Em seu nome as nações porão sua esperança.
Mateus 12.21 NVI

Este verso termina a maior citação do Antigo Testamento por parte de Mateus. Jesus cumpre as Escrituras. Mateus tem interesse especial no reino de Deus como o novo povo messiânico. Dos judeus o reino de Deus é tirado. Um novo povo, a igreja, agora representa o reinado especial de Deus na terra. Todas as nações do mundo podem agora entrar e participar.

Este novo povo também é o mensageiro das novas salvadoras. A fim de que o nome de Jesus se torne a fonte da esperança, ele tem de ser ouvido. Esta é a nossa tarefa. Nenhuma outra.

Nenhum nome mais doce, ó Deus, do que o de Jesus Cristo, pois nele há poder e propósito e amor. Louvor a ti por trazê-lo à terra!

Segure este pensamento: Seu nome a esperança do mundo! Que chegue a notícia aos confins da terra!

Não resgate a boneca inflável

Temos uma visão clara do nosso objetivo?

resgate de almaA polícia em Shadong, na China, recebeu telefonema sobre o corpo de uma mulher flutuando num dos rios da província.

Então, uma equipe de resgate de 18 policiais gastaram 40 minutos retirando o corpo, para depois descobrir que era apenas uma boneca inflável.

Sabemos o que nós queremos salvar? Está claro na nossa mente o objeto dos nossos esforços de resgate? Ou será que nossos esforços serão por nada, depois de trabalhamos de forma tão árdua?

“Meus irmãos, se algum de vocês se desviar da verdade e alguém o trouxer de volta, lembrem-se disso: Quem converte um pecador do erro do seu caminho, salvará a alma dessa pessoa e fará que muitíssimos pecados sejam perdoados” (Tiago 5.19-20).

Temos uma visão clara que a nossa tarefa é para salvar uma alma da morte eterna?

Criador de alma e corpo, que nossos esforços sejam à altura do nosso objetivo.

Segure este pensamento: Trabalhamos não para pintar uma parede ou vestir a nudez, mas salvar uma alma e ganhar de volta o desviado.

Qual o seu plano?

As coisas não acontecem por acaso, nem a conversão do próximo.

“Pense só: quanto mais as pessoas e algumas congregações poderiam fazer se apenas gastassem tanto tempo ponderando o crescimento do reino, quanto gastam no planejamento das férias ou no temperatura do ambiente durante o culto”.

Assim escreveu Steve Higginbotham no seu devocional sobre a parábola do servo astuto. Jesus disse:

“Pois os filhos deste mundo são mais astutos no trato entre si do que os filhos da luz” (Lucas 16.8 NVI).

Qual o seu plano para alcançar os perdidos? O seu, pessoalmente. Como chegará a ensinar aquele vizinho seu ou colega de trabalho? Qual a sua estratégia? Qual o seu recurso? Quem são as pessoas no topo da sua lista de oração e proclamação? Quais os seus alvos para o evangelismo? Como você vai chegar do ponto de dizer: “Bom dia”, para falar: “Levante-se e seja batizado”?

As pessoas não vão se converter por acaso. O processo não ocorre como o cair na água ou tropeçar nos cardaços. Somente por oração que faz a testa suar e astúcia que bondosamente traça projetos levará você alguém a Cristo.

A parábola em Lucas 16 segue logo as três em Lucas 15, estas sobre encontrar os perdidos. Não deve esta proximidade nos dizer algo? Como a nossa necessidade de sermos astutos em alcançar os perdidos.

O tempo está correndo.

Eles ouvirão

O evangelho foi feito para o sucesso.

“Ninguém quer saber da verdade do evangelho!” Assim falamos às vezes, frustrados pela recusa de muitos de ouvir e aceitar a mensagem de Cristo.

Portanto, quero que saibam que esta salvação de Deus é enviada aos gentios; eles a ouvirão!
Atos 28.28 NVI

Chegado a Roma, o apóstolo Paulo, novamente, oferece o evangelho aos judeus, a maioria dos quais rejeita Cristo. Concentra, então, suas atenções nos gentios, entre os quais ele encontra uma receptividade maior.

Talvez precisemos encontrar os nossos “gentios”, pessoas interessadas nas coisas de Deus, pois em algum lugar há pessoas que ouvirão.

Pai, coloque-me no caminho de pessoas que querem ouvir o evangelho. E que seja eu um dos que ouvem a sua vontade.

Segue este pensamento: O evangelho foi feito para o sucesso no evangelismo.

‘Peço a Deus’

Este é o conteúdo da oração de Paulo, e de todo cristão.

Talvez fosse uma daquelas orações-relâmpago, feita rapidinho. Ou talvez ele estivesse compartilhando, numa última tentativa de motivar à obediência, o que já tinha orado. De qualquer maneira, o conteúdo da oração ficou claro:

Paulo respondeu: “Em pouco ou em muito, peço a Deus que não apenas tu, mas todos os que hoje me ouvem se tornem como eu, menos estas algemas”.
Atos 26.29 NVI

Paulo se dirigiu ao rei Agripa, para quem o encontro tinha sido marcado, mas ele estava ciente de estar falando também a uma grande assembleia que vinha ouvi-lo. Embora ele devesse se defender contra acusações da parte dos judeus, acabou pregando Cristo. Sua mensagem chegou perto do alvo, evidentemente, tanto que Agripa sentia a necessidade de se esquivar da pregação de Paulo pela sua pergunta sobre a conversão em pouco tempo.

Paulo revela o quanto deseja a conversão de Agripa e de todos os ouvintes pelo conteúdo da sua oração. Agripa rejeita a mensagem, mas é possível que mais alguém acredite no evangelho. Assim, sua oração será respondida.

Este é o conteúdo da oração do apóstolo, a salvação de todos.

Também é o conteúdo da oração de todo cristão.

Pai, que nossos ouvintes se tornem como nós, seus filhos, salvos das tentações de Satanás, seguros na salvação de Jesus.

Segure este pensamento: A oração é uma prioridade na pregação do evangelho, e necessária ao seu sucesso.

Caiu a ficha

Só faltava um tapa na cabeça pro homem finalmente entender.

No início, ele tinha falado a verdade de que o evangelho era para todos. Parece, porém, que as implicações desta verdade ainda não ficaram claros para ele. Demora para entender o que devia fazer:

Posso perguntar por que vocês me mandaram buscar?
Atos 10.29 NVI

Agora que chegou o momento de pôr em prática o evangelho para as nações, o Senhor tem de enviar-lhe uma visão, falar-lhe por meio de uma voz do céu, e fazê-lo ouvir do seu anfitrião como tinha dado instruções para trazê-lo para cá, e finalmente cai a ficha:

Então Pedro começou a falar: “Agora percebo verdadeiramente que Deus não trata as pessoas com parcialidade, mas de todas as nações aceita todo aquele que o teme e faz o que é justo.
Atos 10.34 NVI

Como a conversão de Paulo, esta nova percepção de Pedro é contada no livro de Atos três vezes: novamente no capítulo 11, quando Pedro defende seu procedimento em Jerusalém, e no capítulo 15, na grande reunião em Jerusalém sobre a questão da circuncisão. A conversão de Cornélio representa, então, um marco importante na vida de Pedro e na missão da igreja.

Ainda estamos demorando para que chegue a nós tal marco, a percepção de que o evangelho é para todos? Ou ainda estamos nos desculpando ao pensarmos que esta pessoa não vai querer ouvir, ou será melhor esperar melhor oportunidade para falar com aquela pessoa?

Ou precisamos, como Pedro, uma nova conversão?

Pai, abra meus olhos, para ver a minha tarefa de ensinar a verdade do evangelho a todos, sem acepção de pessoas, com urgência e insistência. Porque vem Jesus. Amém.

Segure este pensamento: Se o evangelho é para todos, tenho muito o que falar hoje.

Ganhar atenção ou almas?

Dois exemplos em Atos 5.

Na leitura de hoje, Atos 5, não poderia haver um contraste maior entre o casal Ananias e Safira e os apóstolos. O casal, fingindo seguir o exemplo de Barnabé, mente e fica com uma parte do preço do terreno, evidentemente para aparecer e ganhar boa reputação entre os discípulos.

Os apóstolos, por sua vez, arriscam a vida, após ameaças da parte das autoridades, pregando o evangelho. Acabam na prisão, são soltos por um anjo, e voltam imediatamente ao templo para pregar. Vão ao sinédrio com os guardas sem serem forçados, enfrentam as autoridades, e sofrem chicotada. Saem alegres por sofrerem para Cristo e voltam a pregar.

Então chamaram os apóstolos e os chicotearam; e aí mandaram que nunca mais falassem nada a respeito de Jesus. Depois os soltaram.
Atos 5.40 NTLH

O casal queria ganhar atenção. Os apóstolos queriam ganhar almas.

Quem quer ganhar atenção não quer pagar o preço, mas sempre procura atalho.

Quem quer ganhar almas está disposto a sofrer e não será impedido de ensinar o evangelho.

O que você quer ganhar? Sua resposta determinará o preço que pagará.

Pai, que meu coração abrigue a motivação de agradá-lo pelo resgate de almas perdidas. Purifique-me de paixões escusas e impulsos carnais. Prepare-me para sofrer com Cristo e por Cristo. Amém.

Segure este pensamento: Deus quer salvar almas; eu também quero.

[subscribe2]

A coisa não aconteceu bem assim, não

Leia o texto bíblico com cuidado.

Olhe só: que coincidência feliz que Pedro e João estavam levando a sua vida normalmente quando apareceu do nada uma oportunidade de ensinar o evangelho. Seria bom se nós tivéssemos isso, não é? Mas não foi bem assim. Leia uma vez, duas vezes, o que diz o texto bíblico:

Certo dia Pedro e João estavam subindo ao templo na hora da oração, às três horas da tarde.
Atos 3.1 NVI

Muitas vezes se tira conclusões não justificadas do texto bíblico. O verso acima informa quando Pedro e João subiram ao templo, “na hora da oração”, mas não divulga o motivo por que subiram. É comum ouvir pessoas dizerem que subiram ao templo para orar.

Quando Lucas quer indicar propósito, ele sabe muito bem como fazê-lo. Em Atos 20.7, por exemplo, o autor afirma que se reuniram “a fim de partir o pão” (A21). Neste momento, a finalidade ficou bem clara. Mas ele não disse isso em Atos 3.1.

Por que então Pedro e João foram ao templo neste horário? Pode ser que foram para um momento de oração, mas isso seria com a igreja, que usava o templo neste período na história para algumas das suas reuniões. Pode ser.

Outra boa possibilidade é que Pedro e João, indo de dois em dois, como Jesus os tinha enviado nas missões de pregação, estavam cumprindo a missão do Senhor para ser testemunhas dele em Jerusalém, conforme Atos 1.8. Pois sabiam que haveria muitas pessoas no templo nesta hora que precisavam ouvir a mensagem de Cristo.

Em outras palavras, estavam pregando o evangelho, o que de fato fizeram, após Deus criar a oportunidade para isso, ao curarem os apóstolos o paralítico. Não foi por acaso que eles iam para o templo e, de repente, acabaram falando do evangelho. Foi tudo planejado!

Não devemos fazer o mesmo? Estamos acostumados a ir na igreja (e por isso lemos o verso acima nestes termos), mas e para levantarmos e falarmos do arrependimento e da salvação de forma proposital?

Pai, temos o evangelho em nossas mãos, pela sua graça. Que possamos ir até as pessoas e proclamá-lo a todo momento, como Jesus nos mandou. Amém.

Segure este pensamento: Farei planos e irei até as pessoas para procurar oportunidade de ensinar o evangelho.

Próximo!

Jesus procura quem acolhe o evangelho. Seria você?

Jesus pregaJesus é o Eu-Sou, aquele que é o mesmo ontem, hoje, e para sempre. Deus o enviou para nos salvar dos nossos erros. Contra os que se agarram aos seus próprios méritos e poderes, porém, ele pronuncia juízo. Poucos confessam e seguem o Jesus verdadeiro. A falta de fé é uma epidemia. Jesus é rejeitado por muitos, mesmo na sua própria cidade:

E ficou admirado com a incredulidade deles. Então Jesus passou a percorrer os povoados, ensinando.
Marcos 6.6 NVI

Se você não é cristão, Jesus vem e se apresenta. Na falta de receptividade, ele sai à procura de fé. Mas ele deseja ficar e habitar com você. Basta acolher sua mensagem.

Se você é cristão, tome nota: Ao invés de se desanimar e desistir, Jesus segue em frente, prega em outros povoados, procura outros que querem ouvir a Boa Nova. E os encontra.

Alguém rejeita o evangelho? Espera alguém que o receberá. Próximo!

Senhor, obrigado pela fidelidade de Cristo, que busca e acha. Que façamos igual. Amém.