Sua plenitude

João 1.16: Cristo nao é mesquinho.

Todos recebemos da sua plenitude, graça sobre graça. João 1.16

Todo aquele que recebe Jesus, v. 12, recebe da sua plenitude. O mesmo verbo, receber, aparece nos versos 12 e 16. O Senhor não retém nenhuma bênção, nenhum benefício, nem dos menores do seu povo. De fato, ele tem interesse especial nos pequeninos do seu reino. A igreja de Deus é a única verdadeira sociedade sem classes, ou distinções entre pessoas. Todos temos o mesmo acesso ao Senhor e à sua graça. Continue lendo “Sua plenitude”

Veja a sua glória

João 1.14: Jesus Palavra expressa a glória de Deus.

Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós. Vimos a sua glória, glória como do Unigênito vindo do Pai, cheio de graça e de verdade. João 1.14

Tornar-se carne significa que Jesus se tornou ser humano. Ele nasceu também da vontade de Deus e não por meios humanos, João 1.13. Ele participou plenamente da vida humana. Viveu entre nós e teve todas as experiências que os homens têm—fome, sede, cansaço, emoções, sofrimento—menos uma—o pecado. Era Deus e era homem. Continue lendo “Veja a sua glória”

Tocou

“Quem tocou em mim?”, perguntou Jesus. Como todos negassem, Pedro disse: “Mestre, a multidão se aglomera e te comprime”.
Lucas 8.45

Mulher toca JesusDezenas, talvez centenas, de pessoas tocavam em Jesus. Mas do meio da multidão havia um toque especial. Um toque necessitado. Um toque carente.

A esse toque Jesus permitiu que dele saí­sse poder para curar. Mas não permitiu que a pessoa beneficiada permanecesse oculta. Queria que ela soubesse que estava curada com a plena permissão e bênção dele.

Ninguém chega a Jesus despercebido. Não pode e nem precisa. Pois o que ele mais quer é que procuremo-no no momento da necessidade.

Mudando ou não nossa circunstância ou situação, Jesus não nos permite ir embora sem transmitir sua paz ao coração.