Gente pequena

Deus pode muito com os pequeninos.

Chamamos as palavras de retóricas, pois ninguém de sã mente diria uma coisa dessa. Alguém com o discernimento e o realismo do grande apóstolo Paulo certamente não o diria com seriedade, mesmo chateado consigo mesmo pelo seu passado pré-cristão. Mas não descontemos tão facilmente suas palavras.

De fato, eu sou o menos importante dos apóstolos e até nem mereço ser chamado de apóstolo, pois persegui a Igreja de Deus. Mas pela graça de Deus sou o que sou, e a graça que ele me deu não ficou sem resultados. Pelo contrário, eu tenho trabalhado muito mais do que todos os outros apóstolos. No entanto não sou eu quem tem feito isso, e sim a graça de Deus que está comigo.
1 Corinthians 15.9-10 NTLH

O menos importante dos apóstolos. Ele tinha sido indigno, mas agora ele escreve às igrejas sobre a necessidade de viver de modo digno do evangelho. Então, como pode ele dizer tal coisa?

Devemos levar a sério suas palavras. Somente assim poderia ele dizer, e podemos nós apreciar, sua afirmação que tinha trabalhando, pela graça de Deus, mais do que todos os outros apóstolos.

Quando sabemos o quanto somos indignos, podemos apreciar o quanto Deus pode usar a nossa vida.

Deus cheio de graça, mostre-me a minha pequenez até o dia de hoje, para que eu possa experimentar a sua grandeza trabalhando em mim.

Segue este pensamento: A graça pode muito naqueles que sabem quão pequenos são.[subscribe2]

No último lugar

Para Deus honrar, ele procura humildade.
Eu não Sou de Ninguém
Foto: Fábio Pinheiro

Ninguém quer chegar por último. O último lugar é posição de vergonha. Significa ou falta de habilidade ou falta de consideração por parte dos outros. Ninguém procura de propósito o último lugar. A não ser …

Pelo contrário, quando você for convidado, sente-se no último lugar. Assim quem o convidou vai dizer a você: —Meu amigo, venha sentar-se aqui num lugar melhor.
E isso será uma grande honra para você diante de todos os convidados. Porque quem se engrandece será humilhado, mas quem se humilha será engrandecido.
Lucas 14.10-11 NTLH

Hamã, no livro de Ester, é exemplo de quem procurou se engrandecer. Ele acabou na forca que tinha construído para outro.

Jesus nos recomenda a humildade. O ponto não é receber honra por outros, mas sim por Deus.

Deus exaltado, quem sou eu para o Senhor tomar conta da minha necessidade, para me oferecer a dádiva do seu Filho, do seu Espírito, da sua presença?

 

 

Enhanced by Zemanta

Não depende de mim

Deus é quem nos capacita.

HumildadeConheço uma pessoa que relata as realizações dos outros como se fosse ela que tivesse realizado. Isso já é ruim; pior ainda quando se faz isso em relação a Deus. Mas o jovem José deu crédito a quem lhe pertencia.

Respondeu-lhe José: “Isso não depende de mim, mas Deus dará ao faraó uma resposta favorável”.
Gênesis 41.16 NVI

Gostei da tradução da Bíblia de Jerusalém: “Quem sou eu!” Quando o soberano do Egito falou a José que ouvia que podia interpretar sonhos, José responde assim.

Por toda boa obra no reino de Deus, devemos responder de forma semelhante. E não só responder, mas pensar assim.

Pois não tem nada pior no reino do que atribuir as realizações divinas a nós mesmos.

 

Repita comigo

Servir te aproxima aos outros.

servir aproximaAprendemos pela repetição de movimentos e informações. Jesus nos ensina por palavras e ações repetidas ao longo do seu ministério. E, apesar de ser Mestre, ele quer que sejamos como ele.

Eu lhes dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz.
João 13.15 NVI

A ênfase hodierna é a distância entre nós e Jesus. A ênfase bíblica é a aproximação entre nós e ele.

Jesus faz um milagre e os discípulos o seguem de longe. Jesus serve e fica com os pés deles no rosto dele.

Seja como Jesus, dê o exemplo de como deve ser um cristão e assim as pessoas se aproximarão a você.

‘Nada sou’

E nada inferior aos falsos mestres.

humildade espiritualPrograma para os jovens. Prédio bonito. Pregador que fala bem. Muitas atividades sociais. Muito movimento. Assim é como avaliamos uma igreja. E na medida em que essa tendência prevaleça entre nós, mais se aplica a nós 2 Coríntios, capítulos 10 a 13.

Fui insensato, mas vocês me obrigaram a isso. Eu devia ser recomendado por vocês, pois em nada sou inferior aos “super-apóstolos”, embora eu nada seja.
2 Coríntios 12.11 NVI

Paul comete a “estupidez” de se comparar aos falsos apóstolos que tinham se infiltrado no meio dos coríntios, para mostrar a hipocrisia e carnalidade deles. Ao lembrá-los da natureza verdadeira de um apóstolo — ele no meio deles — esperava que podiam reconhecer, e rejeitar, os falsos mestres, que humanamente ofereciam tudo o que se podia desejar.

Ao fazer a comparação, ele reconhece que nada é, que não tem nenhum mérito diante de Deus, que apenas faz, como Jesus tinha falado, o dever dele. E é justamente essa percepção de si mesmo que o permite a falar a seu próprio respeito.

Deus da verdade, obrigado por nos dar a liberdade de falar de tudo, inclusive nós mesmos, com a clareza da realidade que o Senhor nos revela.

Junto de si

(…) Jesus tomou uma criança, colocou-a junto de si e disse-lhes: Qualquer pessoa que recebe esta criança em meu nome, a mim me recebe; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou; pois quem for o menor entre vós, esse será grande. Lucas 9.47b-48, A21

jesus-com-criancap.jpgPara receber uma criança, tem que se abaixar para ficar no nível dela.

Jesus ficou junto da criança, ao lado dela.

Abaixe-se hoje e fique junto dos pequeninos, para poder receber e acolher.

Pergunta: como podemos fazer isso na prática?

Dê sua idéia abaixo (Papo).