Deus age e o homem responde

Deus age, e o homem responde à sua ação.

Entre os vários estudos de evangelismo que já produzimos e usamos, um apresenta um gráfico para mostrar que cada movimento humano é apenas uma resposta à iniciativa anterior de Deus.

Ouvir e crer são respostas à palavra de Deus. “Fala, ó Senhor, pois o teu servo está escutando!”

O arrependimento é a resposta à santidade de Deus. Pense em Isaías chorando sobre lábios impuros ou Pedro pedindo que Jesus se retire porque era pecador.

A confissão é a resposta ao chamado de Cristo para assumir publicamente seu Senhorio. Como tal, começa na conversão e continua durante toda a vida.

A imersão é a resposta ao convite de participar dos benefícios da morte de Cristo. “Levante-se … seja batizado”.

O amor à família de Deus é a resposta de ser acrescentado à igreja.

O fazer discípulos por meio de ensinar o mundo sobre Cristo é a resposta do envio do povo de Deus às nações com uma comissão.

O homem faz algo porque Deus já agiu. A iniciativa sempre fica com Deus. O “algo” que o homem faz não é ideia dele, mas a ação da obediência fiel que segue à mão orientadora do Mestre.

Assim como os olhos dos servos atentam para as mãos dos seus senhores, e os olhos da serva para as mãos de sua senhora, assim os nossos olhos atentam para o Senhor nosso Deus, até que tenha piedade de nós.
Salmos 123.2 NVI

O amor parte dele

De Deus aprendemos e a ele respondemos.

Deus amou primeiroImagine você, como neném recém-nascido, perguntando para seus pais: “O que preciso fazer para que vocês me amem?” Que absurdo, não?

Nós amamos porque Deus nos amou primeiro.
1 João 4.19 NTLH

Deus nos ama, não porque nós fizemos algo para conquistar seu amor, mas porque ele é amor.

Existe sim o pai que não ama o filho ou que exige algo do filho para estender-lhe seu assim-chamado amor, mas Deus nos dá um amor verdadeiro e puro.

Pelo seu amor, ele nos oferece, gratuitamente, um meio pelo qual podemos voltar a ele. A salvação não é incondicional, mas a oferta é feita a todos, igualmente. Pois o Deus que é amor, diz João, também é luz (pureza, santidade e glória).

Sem Deus, não saberíamos o que é o amor. Com ele, temos condições de aprender e demonstrar o mesmo amor que ele compartilha conosco em Cristo. Que maravilha, não?