Deus justo e justificador

Romanos 3.25-26: Deus já me declarou justo?

Com a morte de Cristo, Deus o apresentou como um sacrifício que traz o perdão dos pecados através da fé. Com este sacrifício, Deus provou que Ele é justo mesmo quando, em tempos passados, teve paciência com os homens e não lhes deu o castigo que seus pecados mereciam. Com este sacrifício, Deus também provou que Ele é justo nos tempos presentes, quando Ele perdoa os homens. Por causa deste sacrifício, Deus se mantém justo e, ao mesmo tempo, declara justos aqueles que têm fé em Jesus.
Romanos 3.25-26 VFL

Deus é justo e justificador. Merecemos morrer — estar eternamente separados do Senhor. Cristo morreu em nosso lugar, tomou sobre si o nosso castigo. Assim, ele pode nos declarar e tornar justos ao mesmo tempo em que ele mantém a sua justiça. Continue lendo “Deus justo e justificador”

Nenhum lugar para a ira humana

Tiago 1.20: As razões humanas para a ira não mais ocupam espaço na vida justa.

O alvo do cristão é desenvolver as atitudes que produzem o tipo de vida correta que Deus deseja, vida esta coerente com o novo nascimento que Deus nos deu por meio da palavra da verdade, Tiago 1.20-21. Algumas atitudes são incoerentes com a vida correta. Continue lendo “Nenhum lugar para a ira humana”

Obrigação de saber a diferença

Miqueias 3.1-2: Até hoje, líderes religiosos rejeitam o conhecimento da vontade de Deus para seguir suas ambições e aproveitar-se dos outros.

Até hoje, muitos dos que deveriam saber o que é certo rejeitam o conhecimento da vontade de Deus para seguir suas ambições e aproveitar-se dos outros. O problema não é mera falta de conhecimento, mas má vontade e segundas intenções.

Não é de hoje este problema. É de longa data. Continue lendo “Obrigação de saber a diferença”

Justo da parte de Deus

É justo da parte de Deus retribuir com tribulação aos que lhes causam tribulação, e dar alívio a vocês, que estão sendo atribulados, e a nós também. Isso acontecerá quando o Senhor Jesus for revelado lá dos céus, com os seus anjos poderosos, em meio a chamas flamejantes.
2 Tessalonicenses 1.6 NVI

O inferno é uma consequência necessária da justiça de Deus. Nesse mundo não há justiça entre os homens e Deus aguarda o fim para exercer a sua justiça. Não devemos esperar justiça nesse mundo da parte dos outros (embora devamos ser justos), mas os discípulos esperam a vinda de Cristo para que sejam confortados e aliviados das suas provações. Continue lendo “Justo da parte de Deus”