Bata na mesma tecla

Paulo insistia em afirmar o Cristo vivo. E nós?

Parece que ele ficou surpreso, sem saber como apresentar as acusações dos judeus ao imperador, depois de Paulo fazer apelo a César. Na verdade, Festo está fazendo política. Mas uma coisa ele reconhece e acerta:

Tinham contra ele só algumas questões referentes à religião deles, e em particular a um certo Jesus que já morreu, mas que Paulo insistia em afirmar que continua vivo.
Atos 25.19 BMD

Embora não mencionado na narrativa anterior (pois Lucas provavelmente toma por certo sem falar, após tantos exemplos), Paulo sempre prega o Jesus vivo. Pode estar perante governadores e reis para sua própria defesa, mas não deixa passar uma oportunidade sem falar uma palavra sobre o evangelho.

Note o verbo (literalmente, “afirmava”) referindo-se a Paulo: Ele “insistia em afirmar” que Jesus estava vivo. Paulo era insistente. Nunca cedeu neste ponto. Sempre batia em uma só tecla.

Quando as pessoas viram as atenções em você, ou tenta fazê-lo perder seu ponto, o que você faz?

O cristão nunca se esquece de que o assunto é sempre Jesus Cristo que morreu para salvar os homens, que vive novamente e que julgará o mundo.

Outros têm suas agendas e objetivos. Mantenha o seu também, quer saber, o evangelho de Cristo.

Deus que põe os homens no lugar, ponha na minha boca as palavras de Cristo, independente de onde eu estiver.

Segure este pensamento: Continue falando de Cristo, em todo lugar.

Cada coisa no seu lugar

No evangelho, nada de bagunça.

o evangelho organizadoTem gente desorganizada, e tem pessoas que têm um lugar para casa coisa. No evangelho, sem desprezar as diferenças de personalidade, cada coisa ou, melhor, pessoa, tem seu lugar.

Porque nós não pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor, e a nós mesmos somos os servos de vocês, por causa de Jesus.
2 Coríntios 4.5 BND

Os coríntios estavam bagunçados, espiritualmente. Não tinham as pessoas nos lugares certos. Exaltavam alguns servos no lugar de senhor. Isso Paulo não admite.

Pregavam Jesus como Senhor. Aplicado a Jesus, Senhor significa divino e soberano. Essa verdade significa que todas as pessoas têm que obedecê-lo, para receber a salvação. Isso não é opcional.

Pregavam a si mesmos como servos, não somente de Deus, mas dos próprios convertidos. Essa pregação exclui a arrogância e a falsa humildade.

A mesma pregação hoje é fiel ao evangelho de Cristo.

Meu Deus, que minha mensagem ao mundo seja organizada em torno do Senhorio de Cristo e da minha servidão em favor do seu povo, por causa de Jesus.