‘Eu fiz todos eles para minha glória’

Isaías 43.7: Deus usará o remanescente para sua glória.

Tragam a mim todos os que são meus,
as pessoas que têm o meu nome.
Eu fiz todos eles para minha glória,
Eu formei todos eles, e eles são meus.
Isaías 43.7 VFL

O Senhor queria restaurar Israel à sua terra e à sua posição, para que o mundo visse a sua glória e dela participasse. A nação tinha sido chamada para ser luz às nações, Is 42.6; 51.4. O povo fracassou na sua missão de forma completa. Deus destruiu a maior parte deles. Pelo remanescente e, no final, pelo servo do Senhor que viria—Jesus Cristo—ele finalmente cumpriria seu propósito da redenção. Continue lendo “‘Eu fiz todos eles para minha glória’”

Enviados como ovelhas no meio de lobos

Mateus 10.16: É preciso de astúcia e inocência ao enfrentar oposição.

Eu os estou enviando como ovelhas entre lobos. Portanto, sejam astutos como as serpentes e sem malícia como as pombas.
Mateus 10.16

Na comissão limitada, Jesus enviou os Doze para pregar a Israel. Alertou-os sobre a oposição. Disse-lhes como deviam lidar com ela. Continue lendo “Enviados como ovelhas no meio de lobos”

Relataram tudo

Marcos 6.30: Mostre a Jesus o que você fez.

Os apóstolos reuniram-se a Jesus e lhe relataram tudo o que tinham feito e ensinado. Marcos 6.30

O Senhor tinha enviado os Doze a pregar somente em Israel e a curar os doentes, 6.7-13. Temos chamado esse momento de a comissão limitada. Depois, eles voltaram ao Senhor e lhe relataram tudo o que havia acontecido. Continue lendo “Relataram tudo”

Como filho de Deus e seguidor de Cristo

João 5.17: Todo filho de Deus faz como o seu Pai celestial.

Disse-lhes Jesus: “Meu Pai continua trabalhando até hoje, e eu também estou trabalhando”. João 5.17

Deus quer que todos sejam salvos. Como filho dele, quero o que ele quer. Deus não somente quer que todos sejam salvos, mas ele trabalha com esse intuito. Como filho dele, trabalho porque ele trabalha. Continue lendo “Como filho de Deus e seguidor de Cristo”

A oração que ninguém faz

Lucas 10.2: Por que não obedecemos este mandamento de oração específica?

E lhes disse: “A colheita é grande, mas os trabalhadores são poucos. Portanto, peçam ao Senhor da colheita que mande trabalhadores para a sua colheita”. Lucas 10.2

Ao falar essas palavras, Jesus tinha acabado de enviar 72 discípulos para pregar o reino de Deus e preparar as cidades de Israel para sua vinda. Lucas registra essa palavra do Senhor esperando que os cristãos deste lado da cruz ouçam e obedeçam. Se a afirmação de Cristo era verdade quando ele a fez, aplicaria ainda mais na época da sua igreja. Agora, os discípulos têm o mundo inteiro para evangelizar. Continue lendo “A oração que ninguém faz”

Por causa do Nome

Eles falaram à igreja a respeito deste seu amor. Você fará bem se os encaminhar em sua viagem de modo agradável a Deus, pois foi por causa do Nome que eles saíram, sem receber ajuda alguma dos gentios. 3 João 7

Anos atrás, uma irmã viúva me perguntou se era lícito enviar sua oferta a um missionário diretamente, ao invés de colocá-la na coleta da igreja. Pois a congregação não ajudava nenhum trabalho da pregação do evangelho. Na época, achei melhor colocar a oferta na coleta da igreja. Hoje, penso que existe um mandamento maior. Continue lendo “Por causa do Nome”

Jesus em pé

Atos 7.55-56: À direita de Deus Jesus fica sentado. Por que se pôs em pé?

Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus em pé, à direita de Deus, e disse: “Vejo os céus abertos e o Filho do homem em pé, à direita de Deus”. Atos 7.55-56

O sermão de Estêvão foi uma grande acusação contra os judeus. Ele os acusou de resistência ao Espírito Santo e recusa de obedecer a Lei. Ele pregou assim porque estava cheio do Espírito Santo. (Engana-se redondamente quem pensa que o evangelho fala só de graça e amor.) Os judeus confirmaram as palavras de condenação de Estêvão pela sua reação, v. 54.

Neste exato momento, abriu-se para ele uma visão celestial. No centro da visão, Jesus ficava em pé. Continue lendo “Jesus em pé”

A descida ao Egito em busca de ajuda

Isaías 3.1: Onde vamos para buscar ajuda?

Deus lamenta sobre seu povo Israel que buscava soluções políticas e militares para ter o sucesso.

Ai dos que descem ao Egito em busca de ajuda, que contam com cavalos. Eles confiam na multidão dos seus carros e na grande força dos seus cavaleiros, mas não olham para o Santo de Israel, nem buscam a ajuda que vem do Senhor!
Isaías 3.1.

Como ele deve se lamentar mais ainda hoje, vendo seu povo, a igreja, buscar soluções materiais e estratégicas que trazem um sucesso superficial, sem mudar o interior e sem facilitar o alcance dos milhões de perdidos. Continue lendo “A descida ao Egito em busca de ajuda”

Ação: Anunciar

1 Pedro 2.9: Fale aos perdidos palavras sobre o Deus bondoso e poderoso.

LER: “Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” 1Pd 2.9.

PENSAR: Identidade determina missão. Quem somos define o que fazemos. O anúncio é obra da toda a igreja, focando as obras de Deus. Nosso trabalho é o de proclamar, anunciar a todos, divulgar (DGNT) a mensagem sobre a salvação de Deus e as manifestações de seu poder (CLNTG). Sua bondade se vê na qualidade do chamado. Continue lendo “Ação: Anunciar”

Ação: Sofrer

Filipenses 1.29: Proclame Jesus a todos e espere reações.

LER: “Pois a vocês foi dado o privilégio de não apenas crer em Cristo, mas também de sofrer por ele” Fp 1.29.

PENSAR: Sofrer por Cristo é experiência tão básica para o discípulo, como a de crer nele. Privilégio traduz o verbo conceder graça (ver ARA, TEB), ato positivo da parte de Deus. Quem foge do sofrimento pelo reino foge do discipulado, 1Pd 2.21ss. Sofrer como cristão é nossa glória, 1Pd 4.12-19. Quem deixa de confessar/pregar Cristo por medo da perseguição não será confessado por ele no juízo, Mt 10.21-39. Continue lendo “Ação: Sofrer”