Jamais verá a morte

João 8.51: O mandamento é simples e a promessa, firme.

Asseguro-lhes que, se alguém obedecer à minha palavra, jamais verá a morte”. João 8.51

Os judeus não podiam aceitar essa declaração de Jesus, pois eram desobedientes à vontade de Deus. Assim, não pertenciam a Deus, v. 47. Entenderam corretamente que tal promessa como Jesus fez acima podia vir somente de alguém maior do que Abraão. Continue lendo “Jamais verá a morte”

Os sábios aceitam

Provérbios 10.8: Façamos como Jesus, aceitando os mandamentos.

Os sábios de coração aceitam mandamentos, mas a boca do insensato o leva à ruína. Provérbios 10.8

Jesus veio à terra a fim de fazer a vontade do Pai, Hebreus 10.7. Ele aprendeu a obediência, Hebreus 5.8. Como o Filho obediente, ele “tornou-se a fonte da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” Hebreus 5.9. Continue lendo “Os sábios aceitam”

‘Para cumprir toda a justiça’

Mateus 3.15: Jesus não questionou nenhum mandamento do Pai.

Respondeu Jesus: “Deixe assim por enquanto; convém que assim façamos, para cumprir toda a justiça”. E João concordou.
Mateus 3.15

Jesus não tinha pecado que devia confessar ou pelo qual devia receber o perdão. João batizava as pessoas que se arrependiam dos pecados. Ele reconhecia que o Senhor não tinha pecado e não tinha necessidade da imersão na água. Protestou quando Jesus se apresentou para o batismo. É compreensível seu protesto e ele tinha certa razão. Continue lendo “‘Para cumprir toda a justiça’”

Para ver a glória do Pai

Romanos 6.4: Na vida obediente a glória de Deus aparece.

Portanto, fomos sepultados com ele na morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi ressuscitado dos mortos mediante a glória do Pai, também nós vivamos uma vida nova.
Romanos 6.4

A glória de Deus se manifesta quando obedecemos à sua vontade. Há uma ligação entre a obediência ao mandamento de Deus e a manifestação da sua glória. Continue lendo “Para ver a glória do Pai”

Quem é o povo de Deus? Estêvão responde

Atos 7.53: Como identificar o povo verdadeiro de Deus.

O sermão de Estêvão serve não somente como momento em que se desencadeia uma grande perseguição contra a igreja em Jerusalém, Atos 8.1, mas também como marco, no livro de Atos, que leva o evangelho aos gentios. Isso porque Estêvão mostra, pela história dos judeus, a rejeição do plano de Deus por eles e a verdadeira natureza do povo de Deus.

A última frase dele, depois de afirmar que eles tinha matado o Justo, é instrutiva: Continue lendo “Quem é o povo de Deus? Estêvão responde”

O que significa buscar a Deus

2 Crônicas 17.3-4: Josafá ilumina o significado da frase.

De certa forma, a frase: “buscar a Deus”, está aberta a interpretação variada, se não estamos bem informados pela própria Escritura Sagrada. O autor das Crônicas relata o que significa esse conceito, ao olhar a vida do rei Josafá, de Judá.

O Senhor esteve com Josafá porque, em seus primeiros anos, ele andou nos caminhos que seu predecessor Davi tinha seguido. Não consultou os baalins, mas buscou o Deus de seu pai e obedeceu aos seus mandamentos, e não imitou as práticas de Israel.
2 Crônicas 17.3-4

  1. Ele andou nos caminhos do rei Davi. Buscar a Deus significa seguir bons exemplos de pessoas que já o fizeram.
  2. Ele não consultou os baalins (falsos deuses), nem imitou as práticas injustas e imorais de Israel. Buscar a Deus significa rejeitar a idolatria e a imoralidade.
  3. Ele obedeceu aos mandamentos de Deus. Buscar a Deus significa conhecer e obedecer aos mandamentos divinos.

Uma análise do Novo Testamento mostra que os mesmos passos valem para os que querem buscar a Deus sob a nova aliança de Cristo. Não vivemos na era da lei de Moisés, mas a busca de Deus supera as ordenanças da velha aliança, fazendo com que o exemplo de Josafá continua válido para nossos dias.

Um pacote só

Gálatas 5.3: Se abraça uma parte, faça tudo.

Há entre alguns evangélicos um modismo de celebrar as raízes judaicas do cristianismo, gentios por descendência brincando de judeus e importando celebrações de dias e cerimônias mosaicas dentro das suas denominações. Só falta matar animais. (Já têm a música instrumental do templo.) Continue lendo “Um pacote só”

Quem é de Deus venceu

I João 4.4: O óbvio deixa de ser óbvio quando escutamos a vozes ou mal informadas ou mal intencionadas.

O óbvio deixa de ser óbvio quando escutamos a vozes ou mal informadas ou mal intencionadas. Foram as últimas que estavam berrando no primeiro século quando João escreveu sua primeira carta, deixando confusos os verdadeiros filhos de Deus. Continue lendo “Quem é de Deus venceu”

Obediência completa

2 Coríntios 10.6: Nossa obediência deve ser completa, como a de Jesus.

A obediência de Jesus foi completa, até o último dia da sua vida. Assim, ele se tornou “a fonte da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” Hebreus 5.9. A nossa obediência também deve ser completa, para recebermos da mão dele a salvação eterna: Continue lendo “Obediência completa”