Quando se deve parar de orar

Atos 22.16: Ananias interrompeu a oração de Saulo.

Quando Saulo chegou a Damasco, após ver o Senhor Jesus no caminho, ele começou a orar e jejuar. Permaneceu três dias assim. O Senhor enviou o discípulo Ananias para pregar-lhe o evangelho. O pregador falou assim ao perseguidor: Continue lendo “Quando se deve parar de orar”

Antes do nascer do sol

Salmo 119.147: Cinco aplicações deste verso para a prática da fé.

Da mesma forma como o apóstolo Paulo fala, em 2Co 7, sobre a tristeza que leva à morte e a que conduz ao arrependimento, existe um desespero que leva à passividade e o que conduz a pessoa a buscar ajuda de forma intensa. Continue lendo “Antes do nascer do sol”

10 pontos poderosos da oração de Paulo

2 Tessalonicenses 2.16-17: Que oração poderosa! Que intercessão amorosa!

Depois de dar graças pelos seus leitores, Paulo ainda oferece por eles uma oração poderosa, a qual deve ressoar em nossos ouvidos e fazer parte das nossas intercessões pelos irmãos. Continue lendo “10 pontos poderosos da oração de Paulo”

Antes de você pedir, Deus já sabe

Mateus 6.8: Deus já sabe, vamos pedir!

Os hipócritas faziam longas orações para chamar atenção das pessoas. Queriam ser reconhecidos como gente piedosa. Os cristãos não fazem orações com essa motivação e de fato nem precisam de orações compridas.

Não sejam como eles, pois, antes de vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam.
Mateus 6.8 NTLH

Alguns perguntam: “Se Deus já sabe, por que então pedir?” Mas vejamos o contexto: Não precisamos fazer orações compridas, não temos que ficar explicando para Deus todos os detalhes, todos os porquês, e nem impressionando-o com a nossa necessidade, como se faz com as pessoas, porque ele já sabe. O pedido em si já é suficiente.

Não temos de convencê-lo de nada, nem conquistar a sua boa vontade.

Além disso, esta verdade nada diz quanto a pedirmos várias vezes. Jesus não cita o conhecimento do Pai para proibir nossos pedidos repetidos. Pelo contrário! Serviria como motivação para continuar pedindo, se ele se interessa por nós de tal forma a ficar “bem informado” a nosso respeito. (Falamos agora de perspectiva humana.)

Obrigado, nosso Pai, por nos conhecer e nos oferecer oportunidade de pedir-lhe as nossas necessidades.

Segure essa ideia: Profundamente o Senhor nos conhece, / Pedimos e o pedido amadurece.

E tenha certeza de que Deus ouve por obedecer de forma bíblica ao evangelho.

Assine Deus Conosco