10 pontos poderosos da oração de Paulo

2 Tessalonicenses 2.16-17: Que oração poderosa! Que intercessão amorosa!

Depois de dar graças pelos seus leitores, Paulo ainda oferece por eles uma oração poderosa, a qual deve ressoar em nossos ouvidos e fazer parte das nossas intercessões pelos irmãos. Continue lendo “10 pontos poderosos da oração de Paulo”

Antes de você pedir, Deus já sabe

Mateus 6.8: Deus já sabe, vamos pedir!

Os hipócritas faziam longas orações para chamar atenção das pessoas. Queriam ser reconhecidos como gente piedosa. Os cristãos não fazem orações com essa motivação e de fato nem precisam de orações compridas.

Não sejam como eles, pois, antes de vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam.
Mateus 6.8 NTLH

Alguns perguntam: “Se Deus já sabe, por que então pedir?” Mas vejamos o contexto: Não precisamos fazer orações compridas, não temos que ficar explicando para Deus todos os detalhes, todos os porquês, e nem impressionando-o com a nossa necessidade, como se faz com as pessoas, porque ele já sabe. O pedido em si já é suficiente.

Não temos de convencê-lo de nada, nem conquistar a sua boa vontade.

Além disso, esta verdade nada diz quanto a pedirmos várias vezes. Jesus não cita o conhecimento do Pai para proibir nossos pedidos repetidos. Pelo contrário! Serviria como motivação para continuar pedindo, se ele se interessa por nós de tal forma a ficar “bem informado” a nosso respeito. (Falamos agora de perspectiva humana.)

Obrigado, nosso Pai, por nos conhecer e nos oferecer oportunidade de pedir-lhe as nossas necessidades.

Segure essa ideia: Profundamente o Senhor nos conhece, / Pedimos e o pedido amadurece.

Acalme-se pelo amor cuidadoso de Deus

O livramento é tão certo que a celebração vem antes.

O Senhor Deus está interessado em todo aspecto da vida do seu povo obediente, em todo o tempo.

Eu, porém, confio inteiramente no seu amor cuidadoso. Cantarei com grande alegria a sua salvação. Sim, cantarei ao Senhor porque ele mostrou sua grande bondade para comigo.
Salmo 13.5-6 NBV

A palavra por trás da frase: “amor cuidadoso” (hebraico: hesed), é geralmente traduzida: “amor fiel”. É o amor da aliança, o amor compromissado, o amor que se faz presente em todos os momentos porque assumiu o compromisso de olhar pelo seu povo.

O salmo consiste de três partes, grupos de intensidade descrescente:

  1. Quatro vezes ele repete a frase: “Até quando …?”, demonstrando intensa emoção (versos 1-2).
  2. Três vezes ele faz apelo ao Senhor: “olha”, “responde”, “ilumina”, apelos estes que o acalmam o suficiente para poder concluir com afirmativo (versos 3-4).
  3. Um cântico em duas partes expressa confiança que Deus ouvirá sua prece (versos 5-6) (VanGemeren, EBD).

Normalmente, as pessoas celebram depois de receber o livramento. Mas Davi, graça à sua confiança no Senhor, já sente uma alegria e uma sensação de calma, antes de experimentar o alívio físico. Ele já tem alívio da alma.

Nós também podemos ter este paz de espírito, nas piores crises.

Confio, Senhor, nos seus cuidados, mesmo no meio dos dias mais escuros.

Segure essa ideia: Trazem confiança e paz conhecer a Deus dentro da aliança em Cristo e depositar nele nossas preocupações.

5 lições de um único pedido de oração

Paulo pede oração a seu favor

Lembre-se de que Paulo e Silas foram correndo de Tessalônica, por causa de perseguição por terem pregado a Cristo. Sua experiência naquela cidade, porém, não seria excepcional. Então ele escreve de volta à igreja lá:

Finalmente, irmãos, orem por nós, para que a mensagem do Senhor se espalhe rapidamente e seja honrada, assim como aconteceu entre vocês. E orem também para que sejamos protegidos das pessoas más e perversas. (Pois nem todas as pessoas têm fé no Senhor.)
2 Tessalonicenses 3.1-2 VFL

Podemos tirar pelos menos cinco lições importantes deste único pedido de oração. Continue lendo “5 lições de um único pedido de oração”

Minha oração por você no ano novo

Uma oração, um apelo, um desejo.

Oração e salvaçãoPego emprestado, da leitura bíblica de ontem, a oração de Paulo pelos tessalonicenses, para fazer o meu pedido por você. Afinal, nenhuma palavra, nenhuma oração melhor do que uma das Escrituras:

(…) por isso que oramos continuamente por vocês, a fim de que o nosso Deus os torne dignos do chamado que lhes dirigiu, e para que ele, com seu poder, os faça realizar todo bem que desejam e dinamize o trabalho da fé que vocês têm. Desse modo, o nome do Senhor Jesus será glorificado em vocês e vocês também serão glorificados nele, conforme a graça do nosso Deus e do Senhor Jesus Cristo.
—2Tessalonicenses 1.11-12

O que mais desejo por você é a sua salvação eterna. Para isso, meu amigo, minha amiga, tenha certeza de que esteja obedecendo ao Senhor em todas as coisas.

A vida eterna é o maior “bem” que podemos realizar ou, melhor, receber da parte de Deus, tanto pela duração, como pela qualidade.

Porque a vida eterna se resume no conhecimento de Deus, por meio de Jesus Cristo, João 17.3.

Não há outro caminho, além de Cristo, João 14.6. Este caminho significa obediência a ele, João 12.50. Sem fazer o que ele manda, não temos chance, Mateus 7.21.

Obedeçamos e sejamos salvos!

Pai eterno, louvado seja o teu nome, pela salvação em Cristo Jesus. Que entendamos e façamos a sua vontade.

Segure esta ideia: “Obedecer” é o nome da avenida, / Pra entrar na sua graça, na sua vida.

‘Peço a Deus’

Este é o conteúdo da oração de Paulo, e de todo cristão.

Talvez fosse uma daquelas orações-relâmpago, feita rapidinho. Ou talvez ele estivesse compartilhando, numa última tentativa de motivar à obediência, o que já tinha orado. De qualquer maneira, o conteúdo da oração ficou claro:

Paulo respondeu: “Em pouco ou em muito, peço a Deus que não apenas tu, mas todos os que hoje me ouvem se tornem como eu, menos estas algemas”.
Atos 26.29 NVI

Paulo se dirigiu ao rei Agripa, para quem o encontro tinha sido marcado, mas ele estava ciente de estar falando também a uma grande assembleia que vinha ouvi-lo. Embora ele devesse se defender contra acusações da parte dos judeus, acabou pregando Cristo. Sua mensagem chegou perto do alvo, evidentemente, tanto que Agripa sentia a necessidade de se esquivar da pregação de Paulo pela sua pergunta sobre a conversão em pouco tempo.

Paulo revela o quanto deseja a conversão de Agripa e de todos os ouvintes pelo conteúdo da sua oração. Agripa rejeita a mensagem, mas é possível que mais alguém acredite no evangelho. Assim, sua oração será respondida.

Este é o conteúdo da oração do apóstolo, a salvação de todos.

Também é o conteúdo da oração de todo cristão.

Pai, que nossos ouvintes se tornem como nós, seus filhos, salvos das tentações de Satanás, seguros na salvação de Jesus.

Segure este pensamento: A oração é uma prioridade na pregação do evangelho, e necessária ao seu sucesso.