Poucos são escolhidos

Jesus reitera o que falou no sermão do monte.

“Pois muitos são chamados, mas poucos são escolhidos”.
Mateus 22.14

Jesus falou estas palavras no final da parábola do banquete de casamento. Ilustrou o que tinha falado no sermão do monte: poucos serão salvos, Mateus 7.13-14. Deus quer que todos sejam salvos, mas poucos aceitam o chamado. Continue lendo “Poucos são escolhidos”

Não é parábola coisa nenhuma

Acho que não ouvi direito ...

Palavra de CristoQuando a palavra de Cristo não bate com a nossa ideia, logo pensamos que ela queria dizer outra coisa. Afinal, nossa ideia está correta!

Então Pedro disse a Jesus: «Explica-nos a parábola.»
Mateus 15.15 EP

No capítulo 13 Jesus explicava tudo às multidões por meio de parábolas, sem as quais não ensinava nada. Agora, o Senhor faz uma declaração direta e clara. Pedro, porém, não entende, porque contradiz tudo o que ele tinha aprendido. Ele pensa que, se discorda da opinião dele, deve ser então uma parábola, com outro significado além do óbvio.

Por isso, pede ao Senhor uma explicação da parábola, quando não é parábola coisa nenhuma.

E fazemos o mesmo. Quando a palavra de Cristo não se encaixa em nossa teologia, então, ela tem de ser figura de linguagem, ou limitada à época, ou uma inserção dos discípulos posteriores e não genuína. Qualquer coisa além de palavra que nos contradiz!

 

Cem por um

Outras pessoas são como a semente lançada em boa terra: ouvem a palavra, aceitam-na e dão uma colheita de trinta, sessenta e até cem por um.
Marcos 4.20

Na parábola do semeador, Jesus descreve quatro solos, quatro tipos de pessoas. Os professores nos dizem, corretamente, que determinamos, pela nossa decisão, que tipo de solo somos. Continue lendo “Cem por um”