Batismo necessário para ser salvo

Nas coisas de Deus, o diabo quer confundir a nossa cabeça. Usa argumentos falsos. Apresenta caminhos errados como sendo bons. No lugar da fé, semeia dúvida. Revira todo o sistema da salvação. Inventa religiões falsas e denominações para as pessoas seguirem, ao invés de andarem no Caminho de Cristo.

Uma das suas artimanhas: trocar a “porta” de entrada no reino de Deus por outra. Ele cria uma realidade alternativa, bem ao modo do filme “Matrix”: a pessoa acha que está no mundo real, mas suas atividades mentais estão sendo controladas. Continue lendo “Batismo necessário para ser salvo”

Cada dia suporta

Salmo 68.19: Um peso que não conseguimos levantar.

cargas-pesadas

Levantamos pesos todo dia, sejam eles mochilas de escola, pastas de trabalho, ferramentas e materiais no serviço ou pesos na academia. Mas há um peso que nunca conseguimos carregar. Continue lendo “Cada dia suporta”

Conclusões absurdas entre nós

Pecar mais quer dizer mais perdão? Nem de longe!

Graça de DeusDizem que o amor é cego. Talvez melhor dizer que o amor ignora os desafios e dificuldades de um relacionamento com o sexo oposto. Uma linha de pensamento que ignora evidências chegará a conclusões erradas que conduzirão a grandes decepções.

Alguns pensam na graça de Deus como outros consideram o amor, o resolve-tudo:

Que havemos de concluir? Que vamos permanecer no pecado, para que aumente a graça? De maneira nenhuma! Como iríamos nós, que morremos para o pecado, viver ainda nele?
Romans 6.1-2 BSC

Paulo quer evitar que alguém pense que pecar mais signifique mais graça. Vamos transgredir a lei de Deus para que ele tenha oportunidade de exercer mais perdão? Essa lógica não procede, especialmente à luz de nosso batismo, no qual morremos para o pecado. (Leia os versos em seguida.)

Morrer para o pecado significa ficar separado dele e não ter mais relação com ele. Desta forma, viver pecando não faz sentido.

O ensino do evangelho e a experiência do cristão (neste caso, a imersão) sempre confirmam a verdade e expõe a falsa doutrina que abre a porta para o pecado.

Mas é necessário pensar um pouco, ao invés de proclamar a graça, como fazem hoje os assim chamados progressistas, como a cobertura para a libertinagem e capa para a imoralidade. Pois este é o argumento deles, o qual o apóstolo provou ser falso há muito tempo.