O poder de falar entre eles

Deus é quem faz a palavra ter efeito.

Puxei uma versão inglesa, a New English Bible, para fazer uma leitura de relance, hoje de manhã, e esta tradução me chamou atenção:

Naquela hora farei crescer novos brotos de Israel, e lhe devolverei o poder de falar entre eles, e eles saberão que eu sou o Senhor.
Ezequiel 29.21 NEB (minha tradução)

Alguns entendem o verso como o desfazer da mudez do profeta (Ezequiel 3.26), a qual ocorrerá finalmente no 33.22.

De qualquer maneira, quando sentimos que nossas palavras ficam sem efeito, Deus cria o momento quando volta o poder de falar entre o povo, e o Espírito convence e converte.

Deus da palavra viva, aguardo pelo seu poder, a fim de falar com eficácia.

Segure este pensamento: Deus é quem faz a palavra ter efeito, na hora dele.

 

Sobre este assunto, fale muito

Qual a exceção de Eclesiastes: “Fale pouco”?

“Fale pouco”, escreveu o Pregador (Eclesiastes 5.2), e como ele tinha razão de dar este conselho! Como o mundo seria melhor se as pessoas falassem menos, se parassem de jogar a conversa fora! Contudo, tem uma exceção:

Com muitas outras palavras os advertia e insistia com eles: “Salvem-se desta geração corrompida!”
Atos 2.40 NVI

Quando se trata do evangelho, devemos falar muito. Pedro pregou sobre Jesus e as pessoas ficaram sensibilizadas com a sua necessidade de obedecer à vontade de Deus.

Eu muito preferia chatear alguém por falar muito de Jesus do que deixar de falar e deixar a pessoa ir tranquilamente para o inferno.

Pedro falou muito sobre Jesus e três mil pessoas foram batizadas.

Pode você falar tanto?

Pai querido, quando se trata do meu Senhor Jesus Cristo, que eu nunca me cale, pois ele é a única esperança que temos para a salvação eterna. Amém.

Segure este pensamento: Nunca se pode falar demais sobre Jesus Cristo.

Jesus começou a pregar

A primeira coisa que Jesus faz.

ArrependimentoO começo dá indício do seu caráter. Daí o ditado: “Pau que nasce torto, tarde ou nunca se endireita”. O que o ditado indica, do lado negativo, Mateus declara, do lado positivo, a respeito de Jesus.

Daí em diante Jesus começou a pregar: “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo”.
Mateus 4.17 NVI

Quando chega a hora de Jesus iniciar seu ministério, ele, após mudar-se para a metrópole, começa a pregar. A característica principal da sua obra, além da sua morte no final do ministério, é uma mensagem.

Na mensagem é contida toda a atividade de Deus em prol do povo. Seu imperativo chama para o um movimento do ouvinte em resposta do movimento anterior de Deus.

Hoje, Jesus continua pregando pelos seus seguidores. (Seu próximo passo foi o de chamar os primeiros discípulos.) A mensagem é a mesma. Deus em Cristo chegou perto. Deus abriu caminho de volta à sua presença. O evangelho é, acima de tudo, um imperativo, para mudança, movimento, ação, resposta ao Deus que oferece amor, salvação, expectativa, futuro.

O trabalhador de uma só ferramenta

Problema único e solução única!

problema pecadoO martelo de unha tem um uso singular: bater o prego. O psicólogo americano, Abraham Maslow, disse que se você tem só um martelo, todo problema parece um prego. Esta é, no bom sentido, exatamente a situação do cristão.

Jesus lhe disse: “Deixe que os mortos sepultem os seus próprios mortos; você, porém, vá e proclame o Reino de Deus”.
Lucas 9.60 NVI

Jesus não quer voluntários que oferecem seus serviços (versos 57-58). Ele não aceita pessoas de compromisso dividido (versos 61-62). Tampouco permite entrar no serviço gente que não enxerga o verdadeiro serviço do Reino, o de proclamação (versos 59-60).

Pois a tarefa de Jesus é singular: proclamar o reino de Deus. O problema é único: o pecado. E o cristão tem uma única ferramenta na sua caixa, o evangelho. Pois esta, e nenhuma outra, resolve.

 

Cada coisa no seu lugar

No evangelho, nada de bagunça.

o evangelho organizadoTem gente desorganizada, e tem pessoas que têm um lugar para casa coisa. No evangelho, sem desprezar as diferenças de personalidade, cada coisa ou, melhor, pessoa, tem seu lugar.

Porque nós não pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor, e a nós mesmos somos os servos de vocês, por causa de Jesus.
2 Coríntios 4.5 BND

Os coríntios estavam bagunçados, espiritualmente. Não tinham as pessoas nos lugares certos. Exaltavam alguns servos no lugar de senhor. Isso Paulo não admite.

Pregavam Jesus como Senhor. Aplicado a Jesus, Senhor significa divino e soberano. Essa verdade significa que todas as pessoas têm que obedecê-lo, para receber a salvação. Isso não é opcional.

Pregavam a si mesmos como servos, não somente de Deus, mas dos próprios convertidos. Essa pregação exclui a arrogância e a falsa humildade.

A mesma pregação hoje é fiel ao evangelho de Cristo.

Meu Deus, que minha mensagem ao mundo seja organizada em torno do Senhorio de Cristo e da minha servidão em favor do seu povo, por causa de Jesus.

Entraram em parafuso

Certas palavras provocam fortes reações. Mas o evangelho tem de ser anunciado.

a verdade chega cedoTem gente que, ao ouvir certas palavras, entram em parafuso. Embora Paulo discursasse em Jerusalém com todo cuidado aos seus compatriotas, quando ele fala a palavra “gentios”, a multidão alvoroçou:

“Então o Senhor me disse: ‘Vá, eu o enviarei para longe, aos gentios'”. A multidão ouvia Paulo até que ele disse isso. Então todos levantaram a voz e gritaram: “Tira esse homem da face da terra! Ele não merece viver!”
Atos 22.21-22, NVI

Por mais que se procure “agradar a todos em tudo”, como Paulo escreveu em 1 Coríntios 10.33, tem hora que não dá para evitar a verdade e tem que falar o que as pessoas precisam ouvir (evangelho!). E essa verdade chega cedo ao invés de tarde.

A reação é com eles, entre eles e Deus.

 

Ficamos com ele

Filipe mostra hospitalidade.

Filipe de Azoto a CesareiaPor todo lado, há exemplos da hospitalidade cristã para com os pregadores do evangelho. A caminho de Jerusalém, Paulo e seus companheiros chegam a Cesareia e param na casa de Filipe:

No dia seguinte partimos e chegamos à cidade de Cesaréia. Ali fomos para a casa do evangelista Filipe e ficamos com ele. Filipe era um dos sete homens que haviam sido escolhidos em Jerusalém. Ele tinha quatro filhas solteiras que profetizavam.
Atos 21.8-9 NTLH

Com sete filhas, onde ele teria colocado umas nove homens? (Em Atos 20.4 Lucas menciona sete, mais Paulo e Lucas.) Eles ficaram por “alguns dias” (verso 10). Mas de alguma forma, este homem de Deus abriu sua casa e recebeu os emissários de Cristo, pois sentia-se participante do projeto do evangelho.

Afinal, ele tinha evangelizado o eunuco e as cidades de Azoto (antiga Asdode) a Cesareia, subindo o litoral israelita. (Clique na imagem para aumentá-la.) Como alguém que tinha desfrutado, sem dúvida, a hospitalidade nessas cidades, ele agora tem oportunidade de demonstrá-la a outros.

O cristão, portanto, é sinônimo da hospitalidade, por causa do evangelho.

Qualquer lugar

Onde reunir cristãos? Tanto faz!

local de reuniãoA igreja se reúne em qualquer lugar conveniente. No Novo Testamento o local mais comum era na casa de um cristão. Em Éfeso o apóstolo Paulo usou uma escola.

Como alguns se endurecessem e, longe de se deixar convencer, difamassem o Caminho em plena assembléia Paulo rompeu com eles e, tomando à parte os discípulos, dirigia-lhes diariamente a palavra na escola de Tirano.
Atos 19.9 TEB

Não se sabe que tipo de escola pertencia a Tirano, mas fornecia espaço suficiente para uma pregação pública e assembleias de certo tamanho. Paulo levou para lá suas atividades apenas após uma oposição da parte de alguns na sinagoga. Utilizou a escola por uns dois anos.

Não há nenhum mandamento quanto ao tipo de local onde a igreja deve se reunir. Há mandamento sim para as reuniões (por exemplo, Hebreus 10.25). As Escrituras tomam por pressuposto que os cristãos sempre estarão se encontrando. Portanto, qualquer lugar propício e conveniente servirá à família de Deus.

O problema vem quando se gasta tempo e dinheiro arrumando e cuidando de locais, ao invés de fazer a obra de Deus.

O bom do conflito

O conflito traz benefícios e não deve ser evitado.

Saulo cega Bar-JesusQuando valorizamos a falta de confronto, pensando que ela representa a paz, deixamos de beneficiar-nos das consequências que o conflito traz. Fugimos das diferenças e assim somos privados do processo de ou resolver as divergências ou permitir que elas sirvam como ponto de separação e união.

Então Saulo, também conhecido como Paulo, cheio do Espírito Santo, olhou firmemente para Elimas e disse: —Filho do Diabo! Inimigo de tudo o que é bom! Homem mau e mentiroso! Por que é que você não pára de torcer o verdadeiro ensinamento do Senhor?
Atos 13.9-10 NTLH

Veja os positivos que saíram desse confronto que Paulo provocou com Elimas o falso profeta:

#1. Peneirou os fracos. João voltou logo após esse momento, que foi praticamente a primeira e única parada na primeira viagem missionária. É possível que ele não tivesse estômago para tais conflitos e sentiu — corretamente, no caso — que a viagem estaria repleta de tais batalhas espirituais.

#2. Permitiu a conversão do governador Sérgio Paulo. Esse conflito abriu espaço para que o governador pudesse considerar a mensagem do evangelho. De outra forma, Elimas o teria dominado e teria evitado que aceitasse a boa nova.

#3. Destacou quem era mais apto para o trabalho de pregação e evangelização. Antes desse momento, o grupo é conhecido como Barnabé e Saulo. Logo após, é chamado de “Paulo e seus companheiros”. Barnabé tinha o dom de encorajar e incentivar; Paulo, o de proclamar e debater.

Evitar os conflitos evidencia uma tendência até doentia de manter a paz a todo custo. Faz bem entrar no meio do conflito, para que seja resolvido ou para que as divergências permaneçam para separar os que precisam ser separados ou para unir os que precisam ser unidos.

Obedecer antes a Deus

Os apóstolos nos dão exemplo, face à oposição, de como devemos obedecer a Deus e pregar o evangelho conforme mandamento de Jesus, em todos os momentos.

preciso obedecer a DeusQual é melhor: o alívio imediato, ou a saúde futura? Qual você prefere: ceder aos homens agora para evitar críticas e oposição, ou obedecer a Deus para desfrutar a aprovação eterna dele?

Os apóstolos não tiveram de pensar duas vezes, quando o conselho dos judeus proibia falar em nome de Jesus.

Pedro e os outros apóstolos responderam: “É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens!
Atos 5.29 NVI

Jesus mandou pregar o evangelho a todos, a toda hora, sem dar atenção ao momento, à reação das pessoas, à situação. É para pregar, e pronto!

Mas nós preferimos esperar até uma hora em que a pessoa seria mais receptiva. E acabamos nunca falando. Somos covardes! E assim obedecemos aos homens ao invés de obedecer a Deus.

Vamos nos arrepender!