Nem sempre Deus precisa fazer milagre

Atos 5.40: Deus usou uma das pessoas menos esperadas.

A pregação da Boa Nova de Cristo devia ter convencido os judeus, pois esperavam o Messias, tinham as Escrituras que falavam dele e testemunharam os milagres do Senhor. Mas não! Mataram-no e teriam feito o mesmo com os apóstolos. Os membros do Sinédrio “ficaram furiosos e queriam matá-los” Atos 5.33.

Somente não mataram porque Deus agiu. Quer ver como ele fez para salvar os Doze? Continue lendo “Nem sempre Deus precisa fazer milagre”

Uma porta maior

Por trás, a sabedoria e a realização de Deus.

Quando uma porta fecha, Deus pode muito bem abrir uma maior.  As oportunidades não estão constantes, mas mudam constantemente. O importante é não ficar chorando pela porta que se fecha, para enxergar a porta que está se abrindo.

Paulo entrou na sinagoga e ali falou com liberdade durante três meses, argumentando convincentemente acerca do Reino de Deus. Mas alguns deles se endureceram e se recusaram a crer, e começaram a falar mal do Caminho diante da multidão. Paulo, então, afastou-se deles. Tomando consigo os discípulos, passou a ensinar diariamente na escola de Tirano. Isso continuou por dois anos, de forma que todos os judeus e os gregos que viviam na província da Ásia ouviram a palavra do Senhor.
Atos 19.8-10 NVI

O período de três meses foi um bom tempo para Paulo pregar na sinagoga dos judeus. Geralmente, não conseguia ficar por tanto tempo. Mas findam todas as coisas boas, como dizem, e pelas críticas que os judeus faziam (pelo menos, ele não foi apedrejado), Paulo viu esta porta se fechando.

Foi, então, para a escola de Tirano, na qual ensinou por dois bons anos e conseguiu que a mensagem de Cristo chegasse não somente aos da cidade de Éfeso, mas a judeus e gregos em toda a província. Ele não teria tido condições de fazer isso se tivesse ficado na sinagoga.

Talvez o aperto que estejamos sentindo de um lado seja o toque de Deus para entrarmos na porta maior que ele abre e tirarmos proveito duma oportunidade muito maior do que o serviço que estamos fazendo agora.

Pai eterno, faça-me sensível às oportunidades que se apresentam na minha frente, para que a sua salvação chegue a todos.

Segure este pensamento: Deus fecha e abre para seus enviados.

Sem demora, mas sem pressa

Deus trabalha, seja o homem justo ou não.

justiça seja feitaRecém-chegado para assumir seu cargo de governador, Festo saiu da sede de governo romano da província para chegar a receber cumprimentos das autoridades religiosas em Jerusalém.

Três dias depois de chegar àquela província, Festo saiu da cidade de Cesaréia e foi até Jerusalém.
Atos 25.1 NTLH

Vendo uma oportunidade de matar Paulo, os judeus se aproximam de Festo para pedir julgamento do perseguidor que virou pregador.

Félix, que era governadar antes de Festo, tinha deixado Paulo na prisão por dois anos. Festo nada sabia a respeito do apóstolo.

A justiça precisa ser feita sem demora. Mas quando uma autoridade age precipitadamente, ou toma decisões para agradar ao povo, como Festo fez, a justiça é pervertida.

Mas Deus continua trabalhando.

 

 

Mel da rocha (Sl 81.16)

Mas eu sustentaria Israel com o melhor trigo, e com o mel da rocha eu o satisfaria.
Salmo 81.16

Em Canaã as abelhas, muitas vezes, faziam seus favos entre as rochas. Designa o melhor que Deus podia dar ao povo.

O retrato do verso é o cumprimento da promessa de Deus feita em Deuteronômio 7.12-13, cumprimento este baseado na obediência do povo (v. 13).

Assim, Deus daria o melhor para seu povo.

Em Cristo, esta promessa encontra a realidade.

Deus não abençoa com coisas de segunda mão, mas da melhor qualidade.

O que ele dá satisfaz.

E nos leva a perguntar: damos o melhor para Deus, de maneira que ele fica satisfeito com nossa dedicação a ele?