Suas palavras pareciam loucura

Lucas 24.11: A ressurreição de Cristo é louca realidade.

Perto do meu escritório é um hospital psiquiátrico. Muitos dias os enfermeiros trazem os pacientes para tomar sol na praça que fica em frente ao meu local. É possível ver, de longe, que alguns destes apresentam sintomas anormais.

Parte da anormalidade de um louco são palavras sem sentido, impossíveis, sem nexo, pois todos sabem que o louco vive num mundo da sua própria imaginação, longe da realidade em que andam as pessoais normais. Continue lendo “Suas palavras pareciam loucura”

‘Nada sou’

E nada inferior aos falsos mestres.

humildade espiritualPrograma para os jovens. Prédio bonito. Pregador que fala bem. Muitas atividades sociais. Muito movimento. Assim é como avaliamos uma igreja. E na medida em que essa tendência prevaleça entre nós, mais se aplica a nós 2 Coríntios, capítulos 10 a 13.

Fui insensato, mas vocês me obrigaram a isso. Eu devia ser recomendado por vocês, pois em nada sou inferior aos “super-apóstolos”, embora eu nada seja.
2 Coríntios 12.11 NVI

Paul comete a “estupidez” de se comparar aos falsos apóstolos que tinham se infiltrado no meio dos coríntios, para mostrar a hipocrisia e carnalidade deles. Ao lembrá-los da natureza verdadeira de um apóstolo — ele no meio deles — esperava que podiam reconhecer, e rejeitar, os falsos mestres, que humanamente ofereciam tudo o que se podia desejar.

Ao fazer a comparação, ele reconhece que nada é, que não tem nenhum mérito diante de Deus, que apenas faz, como Jesus tinha falado, o dever dele. E é justamente essa percepção de si mesmo que o permite a falar a seu próprio respeito.

Deus da verdade, obrigado por nos dar a liberdade de falar de tudo, inclusive nós mesmos, com a clareza da realidade que o Senhor nos revela.