Melhor não ter nascido

Marcos 14.21: Qual o propósito da vida?

O Filho do homem vai, como está escrito a seu respeito. Mas ai daquele que trai o Filho do homem! Melhor lhe seria não haver nascido. Marcos 14.21

Jó expressou o desejo de nunca ter nascido, tão grande foi o seu sofrimento. Na sua confusão moral, Salomão considerou melhor do que os vivos e os mortos “aquele que ainda não nasceu, que não viu o mal que se faz debaixo do sol” Ecclesiastes 4.3. Continue lendo “Melhor não ter nascido”

Decidiu fazer a vontade da multidão

Lucas 23.24: Lucas mostra que Pilatos tomou uma decisão consciente de fazer o que a multidão queria.

Pilatos era governante fraco. Tentou escapar da sua responsabilidade enviando Jesus a Herodes e, depois, quando essa manobra não foi bem sucedida, procurou soltá-o, mas por causa da insistência da multidão, acabou cedendo.

Frase triste que serve de grande contraste com a vida de Jesus: Continue lendo “Decidiu fazer a vontade da multidão”

Deus vai acertar as contas conosco

O juízo bota medo nos desobedientes.

JuízoPor tudo o que fazemos nesta vida, teremos de dar conta. Nenhum ato ficará sem registro. Na parábola dos talentos, tudo gira em torno deste fato:

Depois de muito tempo, o senhor daqueles servos voltou e acertou contas com eles.
Mateus 25.19 VFL

O pregador Charles Box escreveu:

Nossos feitos, bons e maus, estão abertos perante Deus. As Escrituras deixam claro que Deus não somente faz registro do que falamos e fazemos, mas que também nos julgará conforme nossos atos, e também conforme o que deixamos de falar ou fazer, mas devíamos ter falado ou feito.

Com tal verdade, não é de se admirar que, “quando Paulo lhes falou a respeito de justiça, de domínio próprio e de julgamento futuro, Félix ficou com medo” (Atos 24.25 VFL). Dá para amedrontar, sim. Especialmente se não estamos exercendo o domínio próprio e a retidão de vida que Deus aprova.

Por isso, o Pregador de sabedoria no Antigo Testamento aconselhou aos jovens: “saiba que por todas essas coisas Deus o trará a julgamento” (Eclesiastes 11.9 NVI).

Pedro então conclui: “Desde que todas essas coisas vão ser destruídas desta maneira, que tipo de pessoas vocês devem ser? Vocês devem ser pessoas que levem uma vida pura e dedicada ao serviço de Deus” (2 Pedro 3.11 VFL).

Muita gente tenta ignorar a verdade da nossa responsabilidade perante Deus e o acerto de contas que certamente virá.

E você? Vai ignorar esta verdade para o seu eterno pesar, ou vai entregar a sua vida ao Senhor, servi-lo com alegria e desejar ver o dia em que os justos brilharão como o sol?

Prestando contas do presente

Mexeram com a graça que não é mais graça.

GraçaQuando damos um presente, esperamos que a pessoa que recebe goste. Mas não a acompanhamos para ver se o presente é bem utilizado. Seria prepotência da nossa parte exigir uma prestação de contas quanto ao uso do presente.

Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor.
Judas 4 NVI

A graça de Deus é o presente, ou dádiva, da salvação, e também a capacitação divina para cumprir a missão dele no mundo. Diferente dos relacionamentos humanos, esta graça nos torna administradores responsáveis pela sua administração. Deus exige fidelidade pelo dom da salvação e pelos dons (talentos) de capacitação.

Por isso, Judas condena os falsos mestres pelo abuso da graça de Deus, condenação esta que serve de alerta para todos os que tornariam hoje a graça de Deus em motivo para servir aos próprios interesses e entregar-se às paixões da carne. Pois entre nós crescem cada vez mais os que abusam desta graça. Devem ser expostos e rejeitados em nosso meio, da mesma forma que Judas recomendou aos seus irmãos a resistência a tais intrusos dentro da igreja.

 

Risco e responsabilidade

Naquele dia Davi disse: “O primeiro que atacar os jebuseus se tornará o comandante do exército”. Joabe, filho de Zeruia, foi o primeiro e por isso recebeu o comando do exército.
1 Crônicas 11.6

Até o tempo de Davi a cidade de Jerusalém foi reduto dos jebuseus, gentios da terra de Canaã.

O rei conquistou a cidade e a tornou sua capital. Continue lendo “Risco e responsabilidade”

Não ouçam

Então eu disse aos sacerdotes e a todo este povo: Assim diz o Senhor: “Não ouçam os seus profetas que dizem que em breve os utensílios do templo do Senhor serão trazidos de volta da Babilônia. Eles estão profetizando mentiras”.
Jeremias 27.16

Ouvir traz responsabilidade. Não se deve crer em tudo o que se ouve. Continue lendo “Não ouçam”