‘Para cumprir toda a justiça’

Mateus 3.15: Jesus não questionou nenhum mandamento do Pai.

Respondeu Jesus: “Deixe assim por enquanto; convém que assim façamos, para cumprir toda a justiça”. E João concordou.
Mateus 3.15

Jesus não tinha pecado que devia confessar ou pelo qual devia receber o perdão. João batizava as pessoas que se arrependiam dos pecados. Ele reconhecia que o Senhor não tinha pecado e não tinha necessidade da imersão na água. Protestou quando Jesus se apresentou para o batismo. É compreensível seu protesto e ele tinha certa razão. Continue lendo “‘Para cumprir toda a justiça’”

A coisa funciona assim

2 Timóteo 2.22: A virtude se desenvolve em comunidade.

A retidão e a virtude pessoal não se desenvolvem sozinhas. Precisamos da ajuda dos santos na comunidade dos fiéis.

Evite as paixões da mocidade. Procure viver uma vida reta, com fé, amor e paz, junto com todos os que de coração puro invocam ao Senhor.
2 Timóteo 2.22 VFL

Igreja é para nós, igreja é para eles. Nela, chegamos a ser o que devemos, nela trabalhamos para que os de fora entrem para dentro de Cristo.

Não espere mudar sua vida para depois participar da igreja.

A coisa não funciona deste jeito.

Não passará por sofrimentos

A vida correta poupa o justo de muitas dificuldades.

Quem vive por princípios corretos evita um monte de dificuldades, mas a pessoa egoísta que vive pelas paixões cria toda sorte de problemas para si mesma.

O justo não passará por sofrimentos, mas o perverso está coberto de dificuldades.
Provérbios 12.21 NBV

O provérbio acima não afirma que a pessoa justa nunca terá problemas. Afirma sim que a retidão poupa de muitos sofrimento, o que não acontece no caso dos maus.

A vida tranquila que as Escrituras recomendam ocorre quando se vive pelos princípios divinos e não em função de pessoas ou de paixões.

Obrigado, Senhor, por nos poupar de inúmeros problemas ao vivermos a vida guiada por sua sabedoria.

Segure este pensamento: Não sofre danos nem desgraça quem vive certo; mas o perverso de dificuldades está coberto.

Na festa sem roupa

O convite de Deus é gratuito — e exigente.

Deus deixa qualquer um entrar no reino dele, mas não permite que entre de qualquer jeito.

Quando o rei entrou para ver os convidados, notou um homem que não estava usando roupas de festa e perguntou:
—Amigo, como é que você entrou aqui sem roupas de festa?
Mas o homem não respondeu nada. Então o rei disse aos empregados:
—Amarrem os pés e as mãos deste homem e o joguem fora, na escuridão. Ali ele vai chorar e ranger os dentes de desespero.
E Jesus terminou, dizendo:
—Pois muitos são convidados, mas poucos são escolhidos.
Mateus 22.11-13 NTLH

Ficar sem a roupa apropriada na festa significa estar sem o preparo necessário — fé e obediência — que o Senhor requer.

Quem vai assim ficará sem resposta quando o Juiz perguntar. Pois não existe desculpa que justifique nossa falta de retidão na nossa vida em Cristo.

Mais do que aceitar o convite de Deus, é necessário adequar a nossa vida conforme o padrão dele.

“O convite de Deus é gratuito, mas é também exigente” (TEB).

Pai, prepare-me para não somente aceitar, mas viver digno do evangelho.

Segure essa ideia: O Rei convida à farta mesa, / Prepare-se já! Não haja surpresa.

Vida cheia de encrencas

Quem não quer uma vida mais tranquila?

PecadoQuem é que não quer evitar os problemas da vida? Pois bem, tem gente que gosta de arrumar encrenca ou, no mínimo, vive pulando de uma dificuldade para outra. Para quem, porém, procura evitar as piores saliências da vida, vale essa dica:

No caminho dos maus existem armadilhas e dificuldades; quem dá valor à vida se afasta deles.
Provérbios 22.5 NTLH

Dizem que os prazeres são pra quem quer curtir a vida. Mas elas têm um caroço duro de engolir, inevitável. Os imorais, os malandros, os desonestos, os preguiçosos — estes vão sofrer pra caramba, porque criam mais problemas ainda para si mesmos.

O pecado complica a vida. Quem te fala outra coisa é encrenqueiro.

José e Maria eram pobres

Os pais de Jesus eram pobres, pelo que tudo indica. Um indício disso vem de Lucas 2.22-24, parte do nosso roteiro de leitura bíblica:

Completando-se o tempo da purificação deles, de acordo com a Lei de Moisés, José e Maria o levaram a Jerusalém para apresentá-lo ao Senhor (como está escrito na Lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor”) e para oferecer um sacrifício, de acordo com o que diz a Lei do Senhor: “duas rolinhas ou dois pombinhos”.

Pessoas que não tiveram condições econômicas de comprar um cordeiro, deviam levar os pássaros (Levítico 12.8). Então, o texto acima parece indicar que José e Maria teria tido dificuldade para apresentar a oferta mais cara. Continue lendo “José e Maria eram pobres”