Nenhum crédito pelo conhecimento ou obediência

Mateus 16.17: Nenhum ponto extra pela obediência!

Pedro não tinha nenhuma razão para se gabar do seu conhecimento de Cristo, como o primeiro a responder corretamente. Ele não o descobriu sozinho.

Respondeu Jesus: “Feliz é você, Simão, filho de Jonas! Porque isto não lhe foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus.”
Mateus 16.17 NVI

Mesmo ouvir o evangelho de Cristo é uma dádiva de Deus, pois vem por revelação divina.

É neste sentido o tweet de hoje: “A certeza que se sente no evangelho não gera orgulho, mas sim humildade. É produzida pela revelação de Deus, não pela pesquisa do crente”. (A Bíblia pode até chamar o arrependimento de algo que Deus concede, Atos 11.18).

Nada disso diminui a nossa responsabilidade. Mas se Deus não falasse, não poderíamos ouvir. Se não houvesse nenhuma revelação da mente de Deus, não poderíamos confessar a verdade de Cristo. Se não houvesse nenhuma santidade divina para ser vista e nenhum mandamento para obedecer, o arrependimento seria impossível.

Então, a responsabilidade continua nossa, mas não há nenhum crédito aplicado pela nossa resposta.

É verdadeiramente o evangelho da graça de Deus.

 

O Senhor já nos mostrou

Ufa! Não tenho que ficar advinhando.

revelação de DeusO bem não é difícil perceber, mas não é óbvio. Todo mundo acha que sabe a diferença entre o bem e o mal. Todo mundo se julga praticante do bem. Cada opinião é mais certa do que a outra. Mas saber a verdade e conhecer o bem não é processo automático. Temos que aprender essas coisas. Paulo nos disse em Efésios 5.17 que temos que aprender a fazer o que agrada a Deus. E onde é que vamos aprender?

O SENHOR já nos mostrou o que é bom, ele já disse o que exige de nós. O que ele quer é que façamos o que é direito, que amemos uns aos outros com dedicação e que vivamos em humilde obediência ao nosso Deus.
Miquéias 6.8 NTLH

Somente Deus é bom. E somente ele sabe o que é bom. Mas ele não nos deixa no escuro. Ele nos declara, nos revela, nos ensina o que é bom.

No contexto de Miquéias, o profeta chega ao nosso texto com uma série de perguntas: devo fazer isso? devo fazer aquilo? Deus vai gostar disso? Ah! mas não tenho que ficar advinhando ou fazendo experimentos espirituais até eu acertar e achar o que agrada a Deus. Na sua bondade, ele já me mostrou!

Resta a mim aprender e fazer.

Às 9h30 hoje, horário de Brasília, vamos ler e comentar AO VIVO esta meditação. Participe!