Amor de Deus em Cristo

Romanos 8.38-39: O poder de Deus trabalha pelo seu amor por nós.

Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. Romanos 8.38-39

Quão grande amor de Deus! Paulo junta seu amor ao seu poder. Este não permite que nada nos separe daquele. A lista é apenas ilustrativa, pois inclui tudo dentro da criação. Fora da criação é apenas Deus. Paulo presume, corretamente, que o cristão não quer se separar do seu amor. Continue lendo “Amor de Deus em Cristo”

‘Aceitem-se uns aos outros’. Ou, em outras palavras, façam como Jesus

Romanos 15.7: No relacionamento fraternal, sigamos o exemplo Jesus.

O que fazer quando surgem diferenças entre os seguidores de Cristo? Continue seguindo Cristo! Continue lendo “‘Aceitem-se uns aos outros’. Ou, em outras palavras, façam como Jesus”

Ação: Revestir-se

Romanos 13.14: A roupagem de Cristo mostra quem sou?

LER: “ Ao contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne” Rm 13.14.

PENSAR: Vestimos o corpo de roupa para cobrir a nudez e cobrimo-nos, em sentido figurativo, do espírito de Cristo. É ser “caracterizado pela qualidade ou atributo citado” (Williams 105), figura comum no AT, Sl 93.1; Pr 31.25; Is 52.1. No NT, a linguagem é de Paulo, Rm 13.12; Ef 4.24; Cl 3.12, 14, semelhante à expressão de “vestir a camisa” de um time. Assumimos as atitudes daquele a quem já nos unimos, Gl 3.27. Continue lendo “Ação: Revestir-se”

Ação: Transformar-se

Romanos 12.2: Como o padrão divino é diferente do que o do mundo?

LER: “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” Rm 12.2.

PENSAR: Podemos mudar a nossa vida. Fazemos isso rejeitando as pressões do mundo, para renovar a mente pela palavra de Deus. Tudo começa na mente. Assim, veremos como a vontade de Deus é boa. É desta forma que nos tornamos sacrifícios vivos para Deus, v. 1. Continue lendo “Ação: Transformar-se”

Ação: Sacrificar-se

Romanos 12.1: Entregue tudo a Deus, sem reservas, sem esconder nada dele.

LER: “Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês” Rm 12.1.

PENSAR: A bondade de Deus nos inspira a oferecer a nossa vida a ele como sacrifício. Ele pode fazer conosco o que quiser. Passamos a pertencer totalmente a ele. Diferentes dos sacrifícios mortos de animais, somos sacrifícios vivos; fazemos tudo de modo consciente. Nossa oferta é racional. Ser agradável é ser sacrifício que Deus aceita. Continue lendo “Ação: Sacrificar-se”

Seja você a mudança na congregação

Romanos 2.1: Reclamamos dos outros, quando nós mesmos somos culpados.

Uma placa eletrônica sobre uma das avenidas principais da cidade avisava: “Seja você a mudança no trânsito”. Foi o tema da Campanha Nacional de Trânsito 2015.

Reclamamos dos outros, culpados nós mesmos do mesmo erro. Continue lendo “Seja você a mudança na congregação”

Sem discutir diferenças de opinião

Questão de opinião? Deixe quieto!

Fraco na féTenho amigos cristãos que creem ser errado celebrar o Natal. Nenhuma árvore, nenhum presente, nenhum Papai Noel, nada. Nem mesmo um cartão.

Creio que sejam errados eles. Temos uma árvore, trocamos presentes, gostamos da comida da época. Embora não consideremos o Natal como dia religioso (Cristo nunca fazia parte do Natal), gostamos do dia como tempo de família e de agradecer a Deus as suas boas dádivas.

Mas não critico meus amigos que pensam de modo diferente.

Aceitem entre vocês aquela pessoa que é fraca na fé, mas não com a intenção de discutir sobre as diferentes opiniões dela.
Romanos 14.1 VFL

Na área de opinião, não deve haver disputas. Ser fraco na fé significa que a pessoa não é capaz de distinguir entre algumas questões de fé e de opinião. Paulo aqui lida com atos que não são em si errados, mas os quais um discípulo considera como errado. Ele tem alguns itens de opinião na coluna errada, na das coisas essenciais.

Se alguém mudar as coisas essenciais para a coluna das opiniões, tem de haver uma separação desta pessoa. Mas quando alguém ainda não entendeu que uma questão de opinião não seja essencial, deve haver paciência e tolerância.

Senhor, quando um irmão fiel tem alguma ideia estranha que não compromete a verdade, que eu morda a língua.

Segure esta ideia:
   O fraco na fé não é um estranho,
   Em Cristo somos um só rebanho.