Obrigação de saber a diferença

Miqueias 3.1-2: Até hoje, líderes religiosos rejeitam o conhecimento da vontade de Deus para seguir suas ambições e aproveitar-se dos outros.

Até hoje, muitos dos que deveriam saber o que é certo rejeitam o conhecimento da vontade de Deus para seguir suas ambições e aproveitar-se dos outros. O problema não é mera falta de conhecimento, mas má vontade e segundas intenções.

Não é de hoje este problema. É de longa data. Continue lendo “Obrigação de saber a diferença”

Ensino atraente

A religião divina também é bonita.

Deus faz as coisas bonitas. A criação nos deixa maravilhados com o toque da sua mão. Não é de se admirar que a religião divina também é coisa atraente.

Ensine os escravos a se submeterem em tudo a seus senhores, a procurarem agradá-los, a não serem respondões e a não roubá-los, mas a mostrarem que são inteiramente dignos de confiança, para que assim tornem atraente, em tudo, o ensino de Deus, nosso Salvador.
—Tito 2.9-10 NVI

O que faz o ensino de Deus atraente?

1. A prática. Muitas doutrinas humanas são atraentes, mas impraticáveis. O ensino de Deus pode e deve ser praticado. Este foi nos dado para ser vivido.

2. A coerência. Até os pagãos apreciam a integridade. A hipocrisia é universalmente condenada. Coerência é concordância entre doutrina e vida. Paulo quer ver a beleza do ensino “em tudo”.

3. A esperança. O ensino de Deus é atraente porque resgata até as situações mais desesperadoras, como a da escravidão. Com Deus, pode-se ter atitudes de fé e esperança, porque ele trabalha nas circunstâncias mais difíceis.

Deus transformador, dou graças pelo seu poder e pela seu amor que resgatam as nossas vidas e as tornam em atrativos para o evangelho.

Segure este pensamento: Nada mais bonito do que uma vida possuída por Cristo.

O justo que fraqueja

Há poucos que resistem a torrente do mundanismo.

FirmezaPresenciei há umas semanas uma conversa entre um irmão que considerava fiel e um progressista na igreja. Eu estava ficando contente com a firmeza do primeiro até que o segundo o acusou de criar divisão por causa do seu protesto contra a falsa doutrina. O irmão pediu desculpas e se silenciou.

Como fonte contaminada ou nascente poluída, assim é o justo que fraqueja diante do ímpio.
Provérbios 25.26 NVI

Grande promessa mal cumprida. Assim é a pessoa justa que, por causa da pressão inevitável, cede lugar ao ímpio. O ímpio pode aparecer em qualquer lugar, mesmo na igreja. Ele puxa constantemente para o mal. Lança mão de todos os recursos da pressão para persuadir, pressionar e conseguir, se não a participação, pelo menos, a aceitação dos outros.

Há poucos na igreja, pelo que se vê, que não fraquejam perante a torrente da impureza e mundanismo que cai sobre os fiéis.

Você será um deles?

 

 

Ingredientes estragados não fazem bolo gostoso

Aqui, mais que o paladar está em jogo.

EvangelhoNão se pode fazer um bolo gostoso se os ingredientes estão estragados. A matéria prima tem de ser de primeira qualidade para construir uma obra duradoura. Da mesma forma, no âmbito espiritual, para produzir no ser humano as coisas que agradam a Deus, tem de começar pela doutrina verdadeira:

O objetivo desta instrução é o amor que procede de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé sincera.
1 Timóteo 1.5 NVI

Paulo tinha acabado de ordenar, no início da sua carta, que Timóteo fizesse com que alguns parassem de ensinar doutrinas falsas, pois não se pode fazer a obra de Deus na vida das pessoas começando por ensinamentos errados.

Tem-se o costume de dizer que o que importa é o que está no coração. É correto pela metade.

Para ter um coração puro que produz o amor de Deus, além de boa consciência e fé sincera, temos que começar pela sã doutrina. Pela verdade do evangelho. Pelo ensinamento correto.

Sem isso, todo o resto ficará estragado.

Prestando contas do presente

Mexeram com a graça que não é mais graça.

GraçaQuando damos um presente, esperamos que a pessoa que recebe goste. Mas não a acompanhamos para ver se o presente é bem utilizado. Seria prepotência da nossa parte exigir uma prestação de contas quanto ao uso do presente.

Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor.
Judas 4 NVI

A graça de Deus é o presente, ou dádiva, da salvação, e também a capacitação divina para cumprir a missão dele no mundo. Diferente dos relacionamentos humanos, esta graça nos torna administradores responsáveis pela sua administração. Deus exige fidelidade pelo dom da salvação e pelos dons (talentos) de capacitação.

Por isso, Judas condena os falsos mestres pelo abuso da graça de Deus, condenação esta que serve de alerta para todos os que tornariam hoje a graça de Deus em motivo para servir aos próprios interesses e entregar-se às paixões da carne. Pois entre nós crescem cada vez mais os que abusam desta graça. Devem ser expostos e rejeitados em nosso meio, da mesma forma que Judas recomendou aos seus irmãos a resistência a tais intrusos dentro da igreja.

 

Feche a porta!

Não abra espaço para o falso mestre.

sã doutrinaVocê deixa qualquer um entrar na sua casa, deixa? Permite entrar no seu lar o bagunceiro e o mau caráter, para atrapalhar a sua tranquildade? Não é que fazemos o maior esquema de segurança para manter gente ruim de fora? E na igreja?

Tenham cuidado, para que vocês não destruam o fruto do nosso trabalho, antes sejam recompensados plenamente.
2 João 8 NVI

O verbo principal é literalmente “ver”. Fiquem de olho. Este assunto requer todo o cuidado para que seja tratado devidamente.

Ao receberem os falsos mestres e darem espaço para eles ganharem adeptos no meio cristão, os cristãos iam destruir a obra de Cristo realizada pelos apóstolos e pregadores.

Eles deviam fechar as portas para os falsos mestres. “Não o recebam” (verso 10).

Na igreja de Deus, não há liberdade de expressão.  Temos liberdade, sim, de falar as palavras de Deus. Só.