Tem gente que você precisa esquecer

Mateus 15.13-14: É ordem de Jesus isto.

deixar-infieis Como nos preocupamos com a opinião dos outros! Ainda mostramos os valores do mundo quando aplicamos na igreja a “inclusão social”, sem os critérios do Senhor Jesus Cristo.

Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada pelas raízes. Deixem-nos; eles são guias cegos. Se um cego conduzir outro cego, ambos cairão num buraco.
Mateus 15.13-14 NVI

Continue lendo “Tem gente que você precisa esquecer”

A lista das coisas abandonadas

A disposição da lista nos diz muito.

Temos escrito bastante, recentemente, sobre o trecho de Mateus 19.27-30. Mas hoje apareceu uma estrutura no verso 29 que merece atenção. O verso:

E todos os que tiverem deixado casas, irmãos, irmãs, pai, mãe, filhos ou campos, por minha causa, receberão cem vezes mais e herdarão a vida eterna.
Mateus 19.29 NVI

Há sete itens na lista de coisas que o discípulo pode e deve deixar por causa de Jesus, sete sendo a totalidade dos interesses e relacionamentos humanos.

A lista dos sete é organizada em paralelo inverso, com um elemento do meio. (Isso se chama quiasmo.) Veja as correspondências:

quiasmo Mateus 19

Casas e campos se correspondem uns aos outros, como também irmãos e filhos. As mulheres estão representadas pelas irmãs e mãe. Finalmente, o elemento no meio se destaca, o pai.

O pai era a fonte do sustento familiar. Estar sem pai deixava uma pessoa “sem recursos” (Salmo 10.14 NBV). O “órfão” neste verso é aquele que é “sem pai”. As crianças na condição sem pai ficavam “vulneráveis e frequentemente exploradas” (NET Bible). Do pai também vinha a herança.

Tudo isso ressalta o abandono de todas as coisas desta vida para se jogar totalmente pela fé nos cuidados de Deus.

Chego ao Senhor, meu Deus, sem nada, desprovido de qualquer recurso próprio, para que eu desfrute da sua bondade e confie em todas as suas promessas.

Segure essa ideia: A lista de Deus ultrapassa em muito a nossa lista de bens.

Eu te seguirei

Falar é fácil, seguir exige compromisso.

DiscipuladoO Acampamento Monte das Oliveiras, como muitos acampamentos cristãos para jovens, prima no ensino do evangelho às crianças e adolescentes. Mas precisa haver cuidado: às vezes um jovem se entusiasma com o ambiente e quer se batizar, sem considerar o custo de seguir Jesus depois de chegar em casa.

Então, um mestre da lei aproximou-se e disse: “Mestre, eu te seguirei por onde quer que fores”.
Mateus 8.19 NVI

Deve ser proposital que, antes e depois desta narrativa do mestre da lei, Mateus registra três momentos das curas de Jesus. Parece que o mestre da lei se entusiasma com o poder de Jesus para trazer mudanças efetivas na vida das pessoas.

Talvez Mateus quer dizer que uma coisa é receber de Cristo uma cura, outra é entregar-lhe a vida.

Poderia tomar a resposta do Senhor ao homem como balde de água fria. Ele não o recebe de braços abertos.

Tome Pedro como exemplo. Tudo bem, Jesus vem morar na casa de Pedro e cura a sua sogra, mas sua casa fica cercada por multidões procurando curas (versos 14-16).

Ser seguidor significa colocar-se à disposição do Senhor, ser servo como Cristo serviu. É mais do que apenas clicar “Curtir”.

Já considerou o custo, agora que quer segui-lo, depois de resolver se batizar?

Seguiu, morreu

Como os dois criminosos caminharam e morreram com Jesus, quem o segue também morre com ele. Lc 23.32

E levavam também com ele dois criminosos, para serem mortos.
Lucas 23.32, A21

seguir Jesus significa morrer com eleQuem caminha com Jesus morre com ele. Foi o que aconteceu com os dois criminosos. Caminharam com ele até a Caveira e lá morreram com ele.

Este é o fato básico do discipulado, do seguimento de Jesus. Quando Jesus chama as pessoas para o seguirem, para carregarem a cruz, significa a morte.

A morte para si mesmo. A morte para o mundo. A morte para o pecado.

E significa a ressurreição para a vida, para viver para Deus, para servir os interesses do seu reino.

Você está disposto para tanto? Sigamo-no!

 

Siga-me (Mateus 9.9)

Texto: Mateus 9.9-13

Memorize: “Saindo, Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria, e disse-lhe: ‘Siga-me’. Mateus levantou-se e o seguiu”. Mateus 9.9

Jesus fez discípulos olhando as pessoas nos olhos e chamando-as a um relacionamento radical, o qual significava abnegação e abandono, a fim de segui-lo. Na estrada e na casa, Jesus buscou as pessoas que sentiam necessidade, e lhes mostrou a cura para sua doença verdadeira. Continue lendo “Siga-me (Mateus 9.9)”