Digno do seu sustento

Mateus 10.9-10: Apoiemos o trabalhador na palavra de Deus.

Não levem nem ouro, nem prata, nem cobre em seus cintos; não levem nenhum saco de viagem, nem túnica extra, nem sandálias, nem bordão; pois o trabalhador é digno do seu sustento.
Mateus 10.9-10

Quando Jesus mandou os Doze na comissão limitada, proibiu que levassem qualquer coisa extra na sua jornada de pregação. Ele queria que os israelitas que os receberiam os sustentassem pela sua hospitalidade, com seus bens. Ele queria que os Doze e o povo de Israel respeitassem o princípio de o trabalhador receber dos outros o seu sustento. Continue lendo “Digno do seu sustento”

Jesus tinha de comer

Eram Maria, chamada Madalena, de quem tinham sido expulsos sete demônios; Joana, mulher de Cuza, que era alto funcionário do governo de Herodes; Susana e muitas outras mulheres que, com os seus próprios recursos, ajudavam Jesus e os seus discípulos.
Lucas 8.2b-3 NTLH

Até Jesus tinha de comer. Ele não sentiu vergonha em receber de muitas pessoas, inclusive muitas mulheres, para sustentar seu projeto de pregação e salvação. Estes recursos foram colocados numa tesouraria, com Judas como o tesoureiro, e tirados conforme era preciso.

O trabalhador é digno de seu salário. Se Jesus recebeu de terceiros para dedicar-se à sua obra, hoje tanto a igreja como pregadores, missionários, evangelistas, mestres e presbíteros não devem se sentir incomodados com isso.

É o melhor uso possível dos recursos que Deus nos dá.