Ação: Chorar

Lucas 6.21: Leve a sério o pecado, sentindo o mal que causa para todos.

LER: “Bem-aventurados vocês, que agora choram, pois haverão de rir” Lc 6.21.

PENSAR: Devemos chorar pelo próprio pecado, Lc 22.62, e pela condenção do mundo rebelde, Lc 19.41. Jesus chorou perante a morte, Jo 11.35, ato de solidariedade, Rm 12.15. Quem deixa de chorar agora, lamentará depois, Lc 6.25; Jo 16.20. Troquemos o riso mundano pelo choro, Tg 4.9. Pelo tempo curto, devem viver “aqueles que choram, como se não chorassem” 1Co 7.29ss. No céu não haverá choro, Ap 21.4. Continue lendo “Ação: Chorar”

Consequências da obediência parcial

Juízes 2.2b-3: A obediência parcial traz a condenação de Deus.

Após 40 anos no deserto, o povo de Israel aprendeu pouco. Tiveram alguns sucessos sob a liderança de Josué na conquista da terra de Canaã, mas o livro de Juízes registra seu fracasso de exterminar completamente os pagãos da terra.

Mas vocês não me obedeceram. Por que fizeram assim? Por isso, também eu lhes digo: ‘Não expulsarei os cananeus diante de vocês. Eles continuarão ao lado de vocês, e os deuses deles serão armadilha para vocês’.
Juízes 2.2b-3 EP

“Vê-se as consequências da obediência parcial” (C.E. Amerding, “Judges,” International Bible Commentary, F.F. Bruce ed. [Zondervan 1986] 315).

À pergunta do Senhor há apenas um silêncio total. O povo não tem defesa. Se Deus tem sido, e continua sendo, fiel à aliança, como poderiam eles pensar na infidelidade ao Senhor?

Não é que Israel nada fez; o povo deixou de obedecer completamente o  Senhor.

A palavra chave que abre e fecha o parágrafo (versos 1, 5) é o nome do lugar onde o Senhor falou a Israel. O povo o chamou de “Boquim”, que significa pranto, ou pranteadores. Pelo uso deste nome como moldura para a passagem, enfatiza-se a profunda tristeza da desobediência.

Depois do choro do povo, não veio outra palavra de Deus. Assim as coisas ficariam a partir deste momento. Esta palavra explica a situação durante a era dos juízes.

Virão sobre a igreja também os tempos sombrios dos juízes, pela nossa obediência parcial à nova aliança baseada no sangue de Cristo? À pergunta do Senhor: “Como poderiam fazer tal coisa?”, pode haver apenas um silêncio culposo.

Ó Deus, se todos falharem, que eu seja fiel.

Segure esta ideia: Quando abandonarmos de Deus a trilha,/ Os ídolos serão para nós uma armadilha.