A verdade a serviço da maldade

Palavras verdadeiras, mas maliciosas.

MotivaçõesA verdade sem a sinceridade fica à mercê da maldade. A sinceridade sem a verdade anda à deriva, impulsionada pelos desejos pessoais do momento. No primeiro caso, tem-se exemplo triste nos fariseus, no ataque a Jesus.

Então os fariseus saíram e começaram a planejar um meio de enredá-lo em suas próprias palavras. Enviaram-lhe seus discípulos juntamente com os herodianos que lhe disseram: “Mestre, sabemos que és íntegro e que ensinas o caminho de Deus conforme a verdade. Tu não te deixas influenciar por ninguém, porque não te prendes à aparência dos homens.
Mateus 22.15-16 NVI

O que falaram era verdadeiro, mas lhes faltava sinceridade. Neste caso, a verdade tornou-se instrumento do mal. As motivações espirituais são fundamentais para a utilização correta da verdade.

Vê-se hoje o mesmo abuso da verdade, até, às vezes, entre o povo de Deus, quando alguém quer se apossar de poder e influência.

Para que a verdade seja libertadora, ferramenta espiritual no reino de Deus, temos de nos arrepender de nossas ambições e de colocar cada ato e pensamento sob o comando de nosso Senhor Jesus Cristo.

Somente a favor da verdade

Nada contra, tudo a favor.

coerênciaFalsos mestres impressionam, prometendo liberdade, graça, popularidade, sucesso. Falam o que os outros querem ouvir. Oferecem o atalho para o objetivo, sem o sofrimento. Permitem encostar neles para evitar o trabalho de pensar, provar e penar. Contra tais, o apóstolo Paulo descarrega tudo.

De fato, não podemos nada contra a verdade, mas somente a favor da verdade.
2 Coríntios 13.8 CNBB

Para com a verdade, não existe a neutralidade. O cristão faz tudo a favor da verdade, pois esta é palavra de Deus, a purificadora da alma, a geradora da vida nova, o caráter do Senhor Deus.

Ser a favor da verdade significa, às vezes, contrariar pessoas, desagradar amigos, enfrentar quem promove ou apoia a mentira,  e mais: significa sempre agradar a Deus e agir pelo bem eterno de todos. Trabalhar somente a favor da verdade significa amar, pois a verdade não é inimiga do amor, mas sim seu maior aliado.

Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, fortaleça as minhas mãos para que eu aja sempre em favor da verdade, para seu agrado.

Da sinceridade e da verdade

No Caminho de Cristo é preciso a sinceridade e a verdade.

verdade no íntimo

O evangelho une perfeitamente o interior e o exterior. Ele tem uma integridade e estabelece no seguidor de Jesus uma coerência entre o coração e as mãos, entre o íntimo da pessoa e suas atitudes no mundo. Da mesma forma que Jesus falou do espírito e da verdade na adoração, Paulo também afirma esta unidade no âmbito da moralidade:

Por isso, celebremos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da perversidade, mas com os pães sem fermento da sinceridade e da verdade.
1 Coríntios 5.8 NVI

Há quem deseja enfatizar a sinceridade ou o espírito acima da verdade e torna o evangelho em emocionalismo. E existe os que pesam tanto no quesito verdade que negligenciam a sinceridade do coração e tornam o evangelho em ritualismo ou farisaísmo.

Mas tanto um como o outro são essenciais para uma vivência em Cristo que agrada ao Pai. Não basta ser sincero apenas. Tampouco é suficiente ter a verdade nas mãos.

Não é questão de ser equilibrado, mas sim de ser completo, demonstrando ambos na piedade.

 

Louco ou sensato?

Aparece a verdade e os políticos chiam.

fé racionalPessoas poderosas e ricas consideram o evangelho como loucura. Para elas, não fazem sentido os fatos, as promessas, os mandamentos e os princípios cristãos. Pois elas vivem por princípios pessoais, por recursos próprios, para fins egoístas.

Recém-chegado a Judéia para assumir o posto de governador da terra, Festo não se contém ao ouvir pela primeira vez a história de Jesus e a conversão de Paulo, tachando-o de louco.

Mas Paulo respondeu: “Não estou ficando louco, excelentíssimo Festo, mas estou falando palavras verdadeiras e sensatas”.
Atos 26.25 EP

Os meios político, educacional e científico vivem, hoje, de mentiras afirmadas como a mais pura verdade. E quando aparece a verdade, protestam os políticos, educadores e cientistas.

O evangelho não é somente verdadeiro, mas sensato. São palavras de bom senso e bom juízo. A fé de Cristo é, de todas, racional.

Irracionais são aqueles que ouvem o evangelho e viram as costas para ele, deixando de submeter-se ao Senhor Jesus.

Entraram em parafuso

Certas palavras provocam fortes reações. Mas o evangelho tem de ser anunciado.

a verdade chega cedoTem gente que, ao ouvir certas palavras, entram em parafuso. Embora Paulo discursasse em Jerusalém com todo cuidado aos seus compatriotas, quando ele fala a palavra “gentios”, a multidão alvoroçou:

“Então o Senhor me disse: ‘Vá, eu o enviarei para longe, aos gentios'”. A multidão ouvia Paulo até que ele disse isso. Então todos levantaram a voz e gritaram: “Tira esse homem da face da terra! Ele não merece viver!”
Atos 22.21-22, NVI

Por mais que se procure “agradar a todos em tudo”, como Paulo escreveu em 1 Coríntios 10.33, tem hora que não dá para evitar a verdade e tem que falar o que as pessoas precisam ouvir (evangelho!). E essa verdade chega cedo ao invés de tarde.

A reação é com eles, entre eles e Deus.

 

Nunca chegam

(mulheres) que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.
2 Timóteo 3.7

Paulo critica pessoas que, por tanto gostar de aprender e ouvir coisa nova, nunca chegam a conhecer a verdade. O evangelho é tão simples que não demora para aprender suas verdades. Não é humildade afirmar que não sabe a verdade; pelo contrário, é tido nas Escrituras como sinal de perversidade (verso 6). Continue lendo “Nunca chegam”

Não ouçam

Então eu disse aos sacerdotes e a todo este povo: Assim diz o Senhor: “Não ouçam os seus profetas que dizem que em breve os utensílios do templo do Senhor serão trazidos de volta da Babilônia. Eles estão profetizando mentiras”.
Jeremias 27.16

Ouvir traz responsabilidade. Não se deve crer em tudo o que se ouve. Continue lendo “Não ouçam”

Eles não vão

Assim diz o Senhor: “Não se enganem a si mesmos, dizendo: ‘Os babilônios certamente vão embora’. Porque eles não vão. Ainda que vocês derrotassem todo o exército babilônio que está atacando vocês, e só lhe restassem homens feridos em suas tendas, eles se levantariam e incendiariam esta cidade”.
Jeremias 37.9-10

A capacidade humana de negar a verdade parece não ter limites. Continue lendo “Eles não vão”