Terceira vez

Eles estavam subindo para Jerusalém, e Jesus ia à frente. Os discípulos estavam admirados, enquanto os que o seguiam estavam com medo. Novamente ele chamou à parte os Doze e lhes disse o que haveria de lhe acontecer.
Marcos 10.32 NVI

O terceiro anúncio no evangelho de Marcos é colocado entre a história do jovem rico (10.17-31) e o pedido de Tiago e João de receberem os lugares ao lado do Mestre (10.35-45).

De um lado, um homem que recusa a abrir mão das riquezas. Do outro lado, uma tentativa por parte dos discípulos de agarrar o poder.

Dois lados da mesma moeda.

Uma mão cheia não quer se livrar da sua abundância para receber a graça de Cristo. Outra mão vazia procurando encher a vida do que não presta, ao invés de viver na comunhão com Jesus.

No meio dessas histórias vem o terceiro anúncio de morte e ressurreição. E mais uma vez, a notícia é ignorada.

Quantas vezes o Senhor tem que falar conosco antes de ser ouvido?

Pai, que eu seja bom ouvinte, compreendendo na primeira palavra, e agindo sem demora, obedecendo sem titubear. Sejam minhas ambições as que condigam com o seu Reino e com a vida do seu Filho. Nele, Amém.


Deixe uma resposta