Tomou o menino

Mateus 2.14-15: Jesus ficou vulnerável na sua condição humana.

Então ele [José] se levantou, tomou o menino e sua mãe durante a noite, e partiu para o Egito, onde ficou até a morte de Herodes.
Mateus 2.14-15

Como criança, Jesus ficava dependente dos outros para cuidar dele. Precisava que outros zelassem pela sua segurança. José o tomou, junto com sua mãe, e o levou para o Egito, para escapar do plano maligno de Herodes de matá-lo. Jesus veio à terra já sabendo que seria gerado pelo Espírito Santo e que passaria uma vida humana normal, em termos da vida física, emocional e espiritual.

Causa-nos não pouca admiração que o Deus soberano e todopoderoso tomaria forma humana e, ainda, condição de criança indefesa.

O Pai que está nos céus também zelava pelo bem-estar do menino. José levou a criança para o Egito conforme a direção divina, v. 13. Mesmo assim, Jesus ainda tinha se tornado vulnerável, necessitando de proteção. Sua vulnerabilidade o levaria, eventualmente, até a cruz, na qual ficaria sem a proteção, exposto às crueldades dos homens.

Os servos de Jesus também se expõe, para que o evangelho penetre no mundo. Tornam-se como seu Mestre, vulneráveis, pois somente nessa condição terão possibilidade de alcançar as pessoas e fazer discípulos delas. Por isso, o seguidor de Cristo não foge do mundo nem levanta muralhas e barreiras para se isolar dos outros.

Como Jesus, o santo de Deus confia no seu Pai para proteger sua vida e preservar o que é mais precioso.

Pai celestial, nas suas mãos entregamos a nossa vida.

3 pensamentos em “Tomou o menino”

  1. Precisamos a cada dia confiar no plano de Deus,
    Levar a palavra verdadeira que é poderosa para salvar nossas vidas
    Quebrando a barreira que existe no coração que impede de germinar sua vontade

Deixe uma resposta para Jr. Cancelar resposta