Vá lavar-se

João 9.7: Dá para entender quando Jesus nos dá ordem.

Então lhe disse: “Vá lavar-se no tanque de Siloé” (que significa “enviado”). O homem foi, lavou-se e voltou vendo.
João 9.7

Jesus operou milagres e realizou curas nas mais diversas circunstâncias. Às vezes, ele fez uma maravilha sem pedir nada de ninguém, sem exigir nada. Outras vezes, como aqui, ele deu uma ordem como condição para receber o benefício. O homem cego recebeu mandamento de Jesus para saber como ele podia ser curado. Ele foi curado somente depois de obedecer à ordem.

O mandamento de Jesus foi específico. Ele tinha de se lavar no tanque de Siloé. Outro tanque não serviria. Parece que João encontra algum significado no nome do tanque, que significava “enviado”.

O mandamento de se lavar lembra do mandamento dado a Naamã, para que este fosse curado da lepra, 2 Reis 5.1-14, e, mais ainda, o mandamento dado a todos hoje, como parte da nova aliança, para ser imersos na água a fim de receber o perdão dos pecados, Atos 2.38; 22.16; Tito 3.5.

O mandamento de Jesus foi um ato da misericórdia e da graça. Fica claro que o homem cego não mereceu a cura por obedecer à ordem. O benefício recebido por ele era muito maior do que o esforço que tinha de fazer para se lavar no tanque.

O mandamento de Jesus foi claro. Não ficou nenhuma dúvida quanto ao que o Senhor exigia. A ação foi definida: lavar-se. O local foi declarado: o tanque de Siloé. Quando Jesus ordena, as instruções são suficientes para nossa compreensão. Também elas são suficientes para entender o que é necessário para sermos curados do pecado e recebermos a luz do evangelho.

Pai, dê-nos a visão da sua glória, a cura da nossa alma, a humildade de não questionar as suas ordens, para que sejamos salvos.

Um comentário em “Vá lavar-se”

Deixe uma resposta